Últimas Notícias

Crítica: "1964 - O Brasil entre armas e livros"

De um lado da guerra foram os heróis, e do outro, os opressores. O que fizeram os heróis?

"1964 - O Brasil entre armas e livros", documentário que "estreou" nos cinemas no último fim de semana, mas vetado pela rede Cinemark. Porém, disponibilizado na íntegra pelos produtores, canal do You Tube "Brasil Paralelo".

Fico imaginando como será a história do Brasil daqui a uns 40, 50 anos. Será que vão pregar que houve um "golpe" contra o governo Dilma, e/ou que Lula foi um preso político e que cumpriu pena sem provas? Que fizeram tudo isso para que ele não fosse re-eleito? Bom, se o governo atual fosse de esquerda e se os próximos também forem, não tenho dúvidas que isso que irá acontecer.

E é bem isso que é descrito no documentário, sem entrar no mérito da questão que estão certos ou errados. Mas num mundo em que vivemos, como grande facilidade de informações, já nos deparamos com muita confusão, fake news e destorções da verdade. Agora, imagine numa época onde a tecnologia era escassa e que poucos meios de comunicação eram relevantes. Não se pode ter total certeza do que realmente houve naquela época.

Mas o documentário traz muitas informações e provas daquele tempo, com documentos e relatos de historiadores e jornalistas que viveram aquele momento conturbado da nossa história. O que é pregado hoje é o que aprendemos na escola: Em 1964 o governo foi tomado pelos militares, após o senado declarar vacância do cargo, tomando à força, mesmo com o presidente Jango ainda estando no país. Mas após isso o presidente não retornou à Brasília, se refugiando no Uruguai. 

Esse foi o tal golpe descrito pela história, mas o documentário traz bem o outro lado, mostrando que aquilo era necessário para a atual conjuntura do país, pois estava à beira do comunismo. Porém muitas críticas são descritas contra o governo militar pelo documentário, que não fica passando pano pra nada. É um documentário apartidário, enriquecido com informações importantes, não vistas facilmente na imprensa.

É um assunto muito complexo, cheio de detalhes, mas extremamente necessário para que o passado não seja esquecido e os mesmos erros não voltem a acontecer. Dura um pouco mais de duas horas, e, mesmo exibido no Cinema, tem o mesmo tom dos vídeos já publicados pelo canal, com entrevistas e algumas imagens a fundo, com aquela mesma propaganda para que o telespectador conheça mais a fundo o trabalho deles.

Se é tudo verdade ou não; se houve omissão ou manipulação dos fatos, isso fica muito difícil de saber. O documentário é bem crível. Crescemos com uma mentalidade histórica e nada mudará facilmente, mas o documentário é rico de informações que contrapõe isso e que irá te dar um lado da história que é banido pela mídia. 

Contudo, informações são informações, mas "não adianta debater, esclarecer, mostrar fatos históricos, para quem não está disponível a pensar e sair da hipnose política, seja o lado que for". Frase que li agora pouco do esquerdista e músico Tico Santa Cruz. Mesmo sendo de direita ou de esquerda, devemos estar atentos aos que ambos dizem, pesquisando e formando a nossa própria opinião, sem se alinear com um lado ou outro.

⭐⭐⭐⭐

Abaixo deixo o documentário, na íntegra:

Nenhum comentário