Últimas Notícias

O Mecanismo: Segunda Temporada cheia de fantasias e mentiras


Segunda temporada segue na visão política de seu criador, com dramas paralelos completamente irrelevantes e monótonos.

Se você quiser saber sobre o que acontece e aconteceu na política brasileira, não será em uma série que terá essas informações. Aliás, "informação" é algo que destoa, pois depende muito da visão política de quem está te informando. No caso da série, uma visão completamente de esquerda, além de fantasiosa e mentirosa. 

Tem gente que acha que o governo Dilma sofreu um "golpe" e outros não. Tem gente que acha que Lula é um preso político e outros não. Oficialmente, juridicamente falando, é o contrário disso tudo, porém a série trata bem mais de conspiração do que propriamente os fatos.

A série deixa claro que é de ficção, contudo sabemos que tentam nos mostrar o que é a operação Lava-Jato e as artimanhas de todos os envolvidos. Para completo entretenimento, concluo que deve ser assistida sem ficar concordando ou não com a interpretação do autor, e sim, ouvindo o seu lado, a sua opinião dos fatos, e quem conhece o José Padilha já sabe bem a sua narrativa, desde Tropa de Elite. 

O Mecanismo - temporada 2, traz novamente aquele mesmo norte que vimos em sua primeira temporada: há podridão em todos os lados. A corrupção está em todo lugar. A série novamente não passa pano pra ninguém e pega firme em tudo e todos. Mas aí que vem o perigo: se o problema é todo mundo, se todos são corruptos, então o problema não é de ninguém. A série passa isso, e é uma pena, um grande desserviço da produção. 

A temporada deixa bem claro os erros cometidos dos envolvidos, e dessa vez e principalmente, pela operação Lava-Jato. Todos viram isso. Excessos ocorreram, mas a série não mostra a resposta e justificativa das atitudes da operação, e sim, apenas um lado. Deixa em aberto os erros de todos, nos deixando escolher o menos errado de tudo isso.

E o menos errado disso tudo é a operação Lava-jato. É uma guerra, declarada, e as artimanhas que a operação usou, infringindo leis, serviu pra levá-la onde está, com a famosa "justiça com as próprias mãos". Não é o ideal, não é legal, mas é o que tinham pra lutar contra os poderosos que assaltaram a população a anos. O problema é que se a polícia faz isso com poderosos, o que fariam com gente com bem menos poder?

A narrativa continua baseando nos personagens Roberto Ibrahim (Alberto Youssef) e Marco Ruffo, mas até aquele momento, no impeachment de Janet (Dilma), o doleiro já tinha saído de cena. Cronologicamente a série é uma bagunça, além de ser mal produzida e de péssima atuação de grande parte do elenco.

Mas o maior erro da série foi não retratar as imensas manifestações que ocorreram em 2013, 2014. Foi uma pressão popular que foi responsável pela derrubada da presidenta. Sem isso esse impeachment não teria ocorrido, e a série não fala uma linha disso. Parece que todos estavam ali tramando, unidos, fazendo a polução de idiota, sugerindo que estávamos aceitando tudo aquilo calados.

É mais uma série que perdeu a relevância (se um dia ela teve), com a típica e rasa produção brasileira. Serve de entretenimento, pra quem goste, mas pra quem é mal informado e cabeça fraca, é um grande e belo desserviço cheio de nada.

Avaliação:

Nenhum comentário