Better Call Saul: "Winner" 4x10 [Season Finale] Review


Better Call Saul dando lição de vida: "A desonestidade não vale a pena".

Um dia você será cobrado, pode demorar, mas mais cedo ou mais tarde irá pagar pelos seus erros, pelos seus crimes e por sua posição duvidosa. Até parece que estou falando de política, mas não, é a vida mesmo.

Já conhecemos bem o futuro de Saul Goodman: acompanhamos seus altos e baixos em Breaking Bad e sua vida pós-Walter é mostrada em Better Call Saul, com Jimmy McGill mais uma vez trocando de nome: "Gene". Ele está lá, foragido, deprimido, solitário e doente. Vivendo na paranoia, sem rumo na vida. Não dá pra ter dó dele, pois como bem mostra Better Call Saul, ele mereceu. Seus crimes compensaram? Não, nem um centavo.

E estamos vendo como ele conseguiu chegar a esse fundo do poço, esse é o papel de Better Call Saul. Os momentos com Gus, Mike, os easter eggs de Breaking Bad..., são maravilhosos, mas nunca podemos esquecer que essa série é sobre o passado de Saul Goodman, e isso ficou bem claro em "Winner", último episódio da 4ª temporada. 


Kim é a grande peça do quebra-cabeça do Universo Breaking Bad. Ela deverá sair da vida de Jimmy mas não se sabe o momento... se irá morrer, enfim. Esperava que isso fosse definido ainda nessa temporada, mas por outro lado, fico feliz de ainda tê-la nos próximos momentos da série. Rhea Seehorn é maravilhosa, sua personagem também é fantástica. Os produtores querem ter o máximo possível de seu trabalho em Better Call Saul.

Apesar de que nada impede dela aparecer no futuro da série ou, como acontece com Chuck, voltar de vez em quando em flash backs. 

A reação de Kim ao final do episódio foi de doer. Eu não canso de ser enganado por Jimmy, ele consegue convencer até uma pedra. O personagem Jimmy tinha que ser ator, não advogado, mas como bem sabemos, isso não irá acontecer. Kim não precisa de Jimmy, ele é uma pedra no seu sapato, mas seu amor por ele ainda existe, portanto, mais uma vez ela o ajuda a conseguir seus objetivos,
tendo que compactuar com o seu lado negro.

"It´s all good, man". Nasce Saul Goodman, definitivamente. Um momento épico do universo Breaking Bad, mas da mesma forma, triste. 


Paralelamente vimos o desfecho da construção do laboratório de Gus e também o seu triste desfecho. A trama estava evoluindo muito rápida no início da temporada, quando os Salamancas estavam bem mais envolvidos. Lalo é o cara a ser batido, tem arriscado bem a sua pele na série. É mais um personagem que sabemos que vai morrer, basta saber a forma. 

Após o início da construção do super-lab, esse núcleo estagnou, chegando em um desfecho um pouco óbvio. 

Mike é um assassino, mas com propósito. Não tinha mais como confiar em Werner. Mike avisou, deu várias chances, ponderou com Gus, mas chegou ao seu limite. Se ele tivesse poupado a vida de Werner, sua vida estaria em risco. Mike não teve escolha, Werner foi bem alertado de sua função e acabou pagando caro por seu erro.

Werner ainda teve "sorte" em morrer nas mãos de Mike, pois acabou poupando a vida de sua esposa, ouviu sua voz pela última vez e não teve que enfrentar a fúria de Gus.

No fim, Werner queria o simples: estar com sua esposa. Da mesma forma que Gene, pois aposto que ele daria tudo pra ter Kim ao seu lado naquela linha de tempo. Mas tem erros que são irreversíveis, infelizmente... ou não. 

"Nada que você diga ou faça, fará alguém confiar em você de novo" - Mike para Werner.


A temporada termina de forma excelente, mas tem várias pontas para serem juntadas ainda, principalmente aquelas que conectam Better Call Saul a Breaking Bad. Tivemos um pouco desse gostinho, em "Quite a Ride", mas a ansiedade de ver essa história continuada é muito grande.

Pena que só daqui a um ano, seu quinto ano. Especulam que seria a última temporada da série, mas acho que tem espaço pra mais. 

Por fim, termino o último review da temporada dizendo e aconselhando que o crime não compensa, que se deem valor às pessoas e que o dinheiro ilícito é um abismo para o ser humano, porque ao entrar nele, é um caminho sem volta, usufruindo ou compactuando.

2 comentários:

  1. Fiquei com uma certa pena do Mike ter que matar o Werner, ele não queria ter que fazer aquilo. Mas a Kim... Fiquei com a mesma cara que ela no final. Não sei quanto tempo ela ainda aguenta isso. Mas sinto que ao mesmo tempo que a série quer mostrar que o crime não compensa mostra a importância de segundas chances e oportunidades. Como a menina que o Jimmy queria dar a bolsa de estudos, mas que não levou por ter roubado lojas há dois anos. Mesmo entrando na linha. E agora só tem o conselho de pegar o que quiser. Bom, agora é esperar a próxima temporada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, exatamente, bem nessa linha. Obrigado por estar sempre participando das reviews minha amiga, abração!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.