Better Call Saul: "Smoke" 4x01 [Review]

Com Spoilers


Finalmente a espera acabou. Após 1 ano e quase dois meses, Better Call Saul está de volta, colocando fogo, literalmente, no universo Breaking Bad.

É impressionante como essa trama tem espaço para desenvolvimento. Só nesse episódio, "Smoke", estreia da 4ª temporada, vimos situações do futuro, passado e presente de Breaking Bad.

Como de costume, começamos a temporada no futuro, com Gene, que agora descobrimos que tem sobrenome, "Takavic". Vimos muito pouco dessa timeline na temporada anterior, precisamos de mais nessa. Nosso Saul Goodman do futuro vive uma nova vida mas preso ao seu passado.

Passou aperto com sua documentação no hospital e entrou em pânico dentro do Taxi, um provável motorista de Albuquerque. Muito desconfiado, o motorista tornou-se uma ameaça para Gene, mas quem não garante que tudo não passa de paranoia de sua cabeça? Saul Goodman é ainda muito conhecido em Albuquerque, Gene terá que viver com isso pra sempre, mas um dia, na série, ele será descoberto. Ou vai se entregar. Não vai aguentar muito tempo.


Após esse pequeno trecho do futuro, voltamos a acompanhar a transformação de Jimmy para Saul, tendo ele que superar o trauma da morte de seu irmão. É muito estranho ver Jimmy ou Saul deprimido. Eles sempre tiram alegria, tiram sarro de tudo e de todos, mas a morte de seu irmão o abalou, a princípio, mas no final do episódio vimos que sua tristeza não era bem com a morte de seu irmão, mas sim, a causa disso. Por um minuto, se sentiu culpado.

Incrivelmente Jimmy ficou aliviado, mas teve motivo para isso. Ele foi humilhado pelo seu irmão, várias vezes, inclusive no episódio "Lantern", quando Chuck disse na lata: "Nunca me importei com você", mesmo com Jimmy praticamente se declarando pra ele. 

Howard deu para Jimmy o que ele queria: consciência limpa. Não foi, mesmo, um acidente. Chuck se matou, mesmo, mas por vários motivos. Sim, o seu seguro, afetado por Jimmy, é uma das causas, mas é o menor dos motivos. Chuck se mostrou depressivo, debilitado psicologicamente, por tudo e por todos, mas principalmente, por ele próprio. Teve o fim que mereceu.

"Vamos tomar um café, pra comemorar". Só faltou Jimmy dizer isso. 

E a série segue mesmo rumo a passos largos para alcançar Breaking Bad e Gus deixou isso bem claro. Hector Salamanca está fora, só deverá aparecer, agora, de cadeiras de rodas. Alguém vai querer ocupar o espaço de Hector, que trará a guerra, o caos e o DEA, como Fring bem disse.

Nesse caso... Aquele importante personagem que será acrescentado nessa temporada, que esteve em Breaking Bad... Leva o nome de... Hank Schrader.


E ainda teve mais! Incrível como tudo isso se passou em apenas 48 minutos. Mike surgiu mostrando o seu melhor, sua astúcia, largando (até que enfim) o emprego no estacionamento e indo construir sua carreira na Madrigal. É aquele funcionário que mostra serviço antes de ser empregado, impressionante.

Mas espero que Mike se conecte mais com Jimmy nessa temporada, os dois estão bem distantes. Isso não deve acontecer tão cedo, mas vai acontecer. Por enquanto Mike só tem olhos para Lydia Rodarte-Quayle.

Não poderia estar mais empolgado com Better Call Saul e com essa temporada, que tem tudo pra ser explosiva. Episódio de estreia excelente e proporcionou easter egs maravilhosos! Aguardem, essa semana será publicado.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.