O MUNDO precisa de mais séries como a extraordinária "La Casa de Papel"


Com pequenos spoilers

A Netflix vem mostrando a cada dia a sua importância e que revolucionou o modo do telespectador assistir os seus programas preferidos. Quanto a isso poderia listar diversos fatores, mas, o que vem ao momento, trata-se de sua dedicação de trazer para o Brasil séries de outros países, saindo um pouco do mundo engessado de séries americanas. Com isso, nos trouxe a maravilha de série chamada "La Casa de Papel".

Não é uma produção do canal, ao contrário de outra maravilha lançada pelo serviço, a série alemã "Dark". "La Casa de Papel" é uma produção da TV espanhola, exibida pelo canal Antena 3. 13 episódios estão disponíveis no serviço e a segunda temporada está marcada para estrear em Abril, contendo apenas 6 episódios, se não forem editados. A série tem desfecho final após isso, mas nada impedem de criarem novas histórias dentro desse mesmo universo, pois com o sucesso da série, isso seria louvável.

Originalmente os episódios tem duração de 1 hora de 10 minutos, bem acima do normal, mas impressionante como esse tempo nem é sentido, principalmente em sua segunda temporada, umas das produções mais eletrizantes que vi nos últimos tempos. Parece um pouco com a primeira temporada de Prison Break, mas nesse caso, a prisão é a Casa da Moeda da Espanha, eles estão presos nela propositalmente, ganhando tempo, fabricando dinheiro. 


Logo no primeiro episódio, nos primeiros minutos, você já se conecta à trama. O plano dos ladrões fica claro, mas completamente inacreditável. A todo momento você fica pescando, atento a todos os detalhes, atento aos erros para apontá-los. Por ser uma série que está com um hype altíssimo, muitos (eu assumo) assistiram tentando achar algo nela pra dizer que "a série não é tudo isso", mas ao final, entro para a turma que diz que, além de excelente, é uma série incrível, extraordinária, ou algum adjetivo superior a esses. 

E claro, tem uma coisa ou outra que eu meio que torci o nariz, mas nada relevante. Contudo, algo que pode-se ter para dizer que a série não é perfeita, ademais, perfeição não existe, mas eles chegaram bem próximo.

Deram ao telespectador o que ele sempre precisou. Uma série que te prende a todo momento, que faz com que quando você vê que o episódio tem 70 minutos você diz "Que bom!". Ela te faz enxergar os lados de outra maneira, faz você, literalmente, torcer para os bandidos. 8 ladrões e 1 professor, que tem tudo em mente. Até os erros são previstos, e todos, todos erraram em certo momento, principalmente quando as relações interpessoais, "proibidas", são feitas. 

É uma briga constante de polícia contra bandido, mas praticamente tudo é resolvido na inteligência e não na bala. O professor envergonhou a polícia da Espanha, dando a eles surras diárias com sua mente, estando sempre um passo a frente deles. Mas muitas cenas de ação são vistas, a bala come solto em muitos episódios, principalmente na reta final da segunda temporada.


Entrar mais afundo na série em um texto, acho desnecessário. Tentei explanar aqui pontos importantes que vão fazer você devorar a série, se ainda não fez. São aspectos que faltam em muitas séries e que sobrou em "La Casa de Papel". O mundo precisa de séries assim, obrigado Netflix por ter apresentado essa joia para os brasileiros.

A Netflix reduziu o tempo original dos episódios, transformando 9 episódios em 13. A segunda temporada tem 6 episódios com 70 minutos cada, mas provavelmente também serão editados. Estreia no serviço em abril, como disse, mas você consegue obtê-los pela internet.

⭐⭐⭐⭐⭐ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.