O Final sem fim de The Good Wife


Oitava temporada, cadê você?

O que se espera de uma produção com sete anos de duração, que anuncia seu término, é que ela tenha um final digno e sem deixar pontas soltas. Não foi o caso de The Good Wife, apesar de sua temporada final não ter sido ruim.

Sim, já se passaram um ano e meio do fim da série, mas, não podemos deixar de registrar o seu fim aqui no Viciado em Série, pois a série teve grande destaque aqui, principalmente, em meados de sua quinta temporada.

Aliás, podemos dizer que seu quinto ao foi o único acima da média. Foi a única temporada realmente espetacular, imprevisível e emocionante ao extremo. Cheguei a dizer que a série tinha acabado após aquele ano, com a morte de Will Gardner, mas não cheguemos a tanto. Contudo aquele nível de qualidade e de roteiro não vimos mais na série. 


De fora da série, acompanhava os comentários nas redes sociais e vi muitos criticando, fato que, confesso, desanimou-me a ver a série no momento que passava nos Estados Unidos. Porém mais cedo ou mais tarde iria ver pra crer e comparar se esses comentários negativos estavam corretos. Não estavam.

Claro que a série teve problemas. O último episódio, a última temporada, teve problemas. Mas as outras não tiveram? Sim, tiveram muitos. A última temporada foi nada diferente do que a série mostrou ao longos dos sete anos. Ela esteve fiel até os últimos episódios. Fechando a série, ainda inseriam casos de tribunais daqueles que não levam a nada, que não tinham nada a ver com a trama principal da série, mas que servia de entretenimento e estrutura para a temporada. 

22 episódios e ela foi The Good Wife, mas como era uma temporada final, deixou a desejar nesse aspecto. Podiam normalmente lançar uma oitava temporada para a série, pois deixou muitos ganchos para isso. Alicia continua lá, com a mesma vida que escolheu. Deixou seu marido na coletiva de imprensa, mas quem garante que não retornará a ele? Quem garante que realmente irá se divorciar? Voltar atrás em decisões... já vimos isso milhões de vezes. 


Jason, o amante de Alicia, foi embora sem dar tchau. Quem garante que não vai voltar, como voltou? Quem garante que ele foi embora mesmo? Tudo, tudo, tudo muito inconclusivo. 

A série escolheu julgar Peter em seus momentos finais, fechando a temporada com muitas referências ao seu início, com Diane dando tapa na cara de Alícia naquele mesmo corredor que ela, outrora, dava em seu marido. 

Sua vida política acabou, mas uma provável candidatura de Alícia ao governo do estado surgiu. Aí que tá. Gente, a série acabou! Pra quê um gancho desses? Parece (tenho certeza) que esse "fim" é mais uma jogada de marketing para a série voltar daqui a alguns anos com esses plots. A CBS não vai largar o osso, tanto é que The Good Fight está aí, o spin-off com Diane, renovada para a segunda temporada.

Você vendo uma série em forma de maratona costuma deixar as insatisfações desapercebidas. Você assiste um episódio ruim... pula para o próximo que é bom... já esquece do episódio ruim. Assistir, dessecar um episódio por semana ou mais, te coloca bem mais observador, é verdade. 


Satisfeito com a temporada final. Podia ser melhor, claro, mas não foi ruim. Amamos muitos aqueles personagens e adoramos acompanhar suas vidas. Adoramos os casos judiciais e as resoluções. Por isso mesmo a série se despede com um final agridoce, mas, sem final. Nenhuma temporada da série deixou tantos ganchos quanto ela deixou em sua temporada final, e isso não é mera coincidência.

Adeus não. Até breve, The Good Wife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.