Stranger Things: 2ª temporada mais obscura e com muito amor


Muita divulgação, muitos memes, muito amor por essa série. Mas será que é isso tudo mesmo?

Sem ser chato e indo direto para a resposta: é. 

O politicamente correto as vezes é muito chato. Claro, se analisarmos a fundo o roteiro de Stranger Things, veremos inconsistências, algumas coisas nem nexo e irrelevâncias, mas a série destoa das demais da atualidade por trazer uma mistura de mistério, terror, nostalgia e infância. É uma mistura saborosíssima e a nova temporada da série reiterou isso.

Mas parece que o que está importando por aí é a discussão de qual temporada foi a melhor. Discussão desnecessária pois ambas foram ótimas. A primeira temporada apresentou os personagens e a trama, nos envolveu nos mistérios e preparou a cama para deitarmos, esbaldarmos na segunda temporada.


É uma história linear, de qualidade, com rendimento progressivo. Esse ano a série esteve mais adulta, com mortes impactantes e muito sangue, ao mesmo tempo que éramos levados ao amor profundo pelos personagens.

Foram nove episódios que foram bem conectados e ofereceram uma fácil conexão com o telespectador. Estava ali, tudo bem claro. A diferença é que já sabíamos o desenrolar da trama e esperamos os personagens descobrirem como agir, até conseguirem. Claro que por esse lado é um fato negativo, pois já sabíamos como tudo ia terminar e o fator surpresa foi deixado de lado.


Novos personagens que acrescentaram à trama, sem ciume, pelo menos de minha parte. As crianças ganharam novas companhias, gerando namoricos infantis, daqueles que todo mundo viveu um dia. Muitas descobertas, enquanto o mundo invertido pegava fogo, literalmente. 

A trama começou um ano após os acontecimentos derradeiros da primeira temporada, tudo estava tranquilo naquela cidade. Os personagens sofreram uma divisão, principalmente Eleven, que só integrou ao núcleo principal na parte final da temporada, mas sua participação foi primorosa pois nos trouxe outro lado da trama e personagens que deram poder, literalmente, ao enredo. 


As referências aos anos 80 é algo que eles mostram com fascínio. O episódio Halloween foi primoroso. As referências aos Caças Fantasmas foi lindo de se ver. Incontáveis referências à cultura pop mundial. A série tem agradado a todas as idades. Eles não ficam em apenas um território. No mesmo tempo que agradam os telespectadores juvenis, dão um tom sombrio que deixa qualquer marmanjo alucinado.


Uma ótima temporada, uma ótima série. Stranger Things é a menina dos olhos da Netflix e que novamente traz um ano com muito amor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.