Ozark - 1ª Temporada


Ozark, a "Nova Breaking Bad", só que não.

Com spoilers

Mas isso não quer dizer que é uma série ruim, não, mas o burburinho visto nas redes sociais leva o telespectador a conhecer a série, pois, quem não quer uma nova Breaking Bad, série que pirou e ainda pira a cabeça dos fãs mundo a fora.

Claro, tem aspectos que são relacionáveis:  Martin Byrde (Jason Bateman) é o protagonista da série, seu personagem é um criminoso e que tenta salvar sua pele e de sua família da morte. Ele é um "lavador de dinheiro" e acaba caindo em apuros quando sua empresa foi pega roubando dinheiro do empresário que lavava dinheiro com eles.  

Assim começa a série e logo em seu segundo episódio, demostra o tom que seria base para a temporada: monotonia. Muitos episódios arrastados, sem grandes acontecimentos. É uma série que não traz emoção em praticamente todos os episódios, aliás, traz muita raiva, pois acompanhamos o protagonista sendo "gato e sapato" de sua esposa Wendy (Laura Linney), que é pega o traindo e ele ainda segue lutando por ela. 


Mas como sempre digo: "Em séries, a última impressão é a que fica". A temporada é encerrada de forma diferente relatada acima, trazendo desfechos inesperados, mortes marcantes e trama bem desenvolvida, com bons ganchos que poderão ser bem aproveitados na próxima temporada, já confirmada pela Netflix.

O que mais de interessante mostrou Ozark foi a forma como Martin persuadia a todos que interessava. Salvou sua vida com seu poder de persuasão e também conseguiu negócios com isso. Sua lavagem de dinheiro começou a fluir, quando, claro, acabou trombando com o tráfico de drogas na região, um novo grande problema para ele e sua família.

Vários núcleos foram inseridos durante a temporada, mas aparentemente servindo para "encher linguiça". Seus filhos não serviram para nada, com dramas pessoais que tiraram o foco da trama. 


Sua esposa, Wendy, acabou entrando no mundo de seu marido, tal como fez Skyler em Breaking Bad. Mas a comparação não é válida, pois Wendy avalizou as atitudes de seu marido antes dele começar o trabalho ilícito, como vimos no episódio flashback da temporada.

Aliás, só pra isso serviu esse episódio, o pior episódio da temporada. 

Problemas com o tráfico e a ameaça que carregava desde o início da temporada, se juntaram no seu season finale e deixou, como disse, uma boa impressão. Mas, em balanço geral, considero a série mediana mas com capacidade de melhora nas temporadas seguintes. Não chega e nunca vai chegar a ser uma "Breaking Bad", traz epicentros parecidos mas seguem por caminhos distintos.

A série pode e deve seguir por caminhos próprios, mas, ser relacionada com uma das melhores séries de todos os tempos já é um fato marcante para ela.

⭐⭐

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.