Game of Thrones: "The Spoils of War" 7x04


DRACARYS!

Não tem como iniciar um texto sobre esse episódio sem ir direto aos fatos que estremeceram a tela da TV mundial na noite desse domingo na HBO. Foi difícil dormir, tamanho a adrenalina que corria em nosso sangue. Daenerys, a melhor personagem da série, botou fogo em tudo e em todos, contrariando os conselhos de seus aliados e deu o telespectador o que eles queria: fogo. 

Impressionante o tamanho da excitação quando vimos que a guerra estava pra começar e que Daenerys colocaria um de seus dragões para combate. Milhares de guerrilheiros correndo enquanto um dragão sobrevoava em direção de Jaime e seus corajosos guerreiros, que, mesmo sabendo da grande desvantagem, ficaram e lutaram dignamente. 

Ao proferir o mantra "Dracarys", foi como estivéssemos comemorando um gol, 
quem curte futebol a de concordar. 

Muito fogo. Nossa rainha não economizou, mas encontrou dificuldades inesperadas. Foi surpreendente vermos "O Escorpião de Qyburn" em ação. Em episódios anteriores, a arma estava aos olhos de Cersei que especulava seu uso. De repente já estava em posse de Jaime, pronta pra ser usada, como foi. Sor Bronn tem uma mira muito boa, convenhamos, acertou o dragão na segunda tentativa, mas impressionante como ele teve tempo para os disparos. Praticamente lutava só e ficou ali alguns minutos com a tranquilidade necessária para os disparos.

E tudo isso aos olhos de Tyron. Se aquele anão estava vendo, daquela distância, como assim nenhum outro combatente viu?

Eles não sabem lutar, porém são corajosos. Claro que um ou outro fugiu quando viram que a batalha estava perdida, mas seu comandante não, mesmo recebendo conselho para tal. Jaime lutou bravamente mas foi "idiota", como disse seu irmão, ao enfrentar sozinho o dragão de Daenerys, pensando que estaria abatido. Ele estava ferido, mas seu fogo não. Jaime correu com uma lança e por pouco não virou churrasco de dragão, mas, decepcionantemente, foi salvo pelo além. 

O desfecho decepcionou-me. Uma batalha dessa magnitude não ceifar a vida de personagens importantes, a essa altura do campeonato... Jaime foi jogado no fundo das águas mas duvido que tenha morrido. Pouco antes, Sor Bronn tem a mesma "sorte", ao pular do "O Escorpião de Qyburn" e conseguir esquivar do fogo de Daenerys. Eles deveriam morrer, pelo menos um deles. No fim das contas só morreram os "retardatários", espetáculo a parte. 


Poderia ficar aqui escrevendo o dia inteiro sobre o magnífico arco que fechou o episódio, mas "The Spoils of War" teve vários momentos interessantes, principalmente em Winterfell, com a volta de Arya. Nossa baixinha proporcionou momentos interessantes com o reencontro com Sansa e Bran, esse nem tanto. Arya finalmente chega em sua casa, pronta para o grande encontro com Jon Snow. Eles ainda não sabem mas estão ganhando uma grande arma contra a grande batalha que virá.

Bran não é mais um Stark, definitivamente. Também terá valia na luta contra os mortos, mas, como ficou chato esse personagem, tamanho a falta de sentimento. 

A grande batalha contra os mortos deverá ser o ápice da temporada. Parece que a batalha que vimos nesse episódio será apenas um "aperitivo" para o que virá. Jon e Daenerys ainda discutem diplomacia, mas aparentemente vão entrar em acordo. Um precisa do outro, mas Daenerys pensa no futuro, quer que o Norte seja submisso a ela após a desejada vitória contra os "mortos". Ajoelhar... ainda não, mas pela persuasão de nossa loira pelo olhar de "sim" de Snow, possivelmente isso irá acontecer. 

Ela não estava acreditando piamente apenas nas palavras do Rei do Norte, mas ele teve que mostrar, literalmente, os guerreiros que estão para combater. Uma cena esclarecedora e instigante, que mencionou os "Filhos da Floresta" e os "Primeiros Homens", uma mitologia bem mais aprofunda daquele mundo.


Davos fez uma brincadeira sobre uma possível relação amorosa entre Snow e Daenerys, fato desabonado pelo Rei do Norte. Mas a possibilidade seria uma boa iniciativa para revelarem aos dois o verdadeiro grau de parentesco entre eles e revelar maiores detalhes sobre o assunto. Afinal, quem é o verdadeiro pai de Snow? Sabemos que sua mãe é Lyanna Stark, irmã de Ned. O príncipe Rhaegar Targaryen, filho do Rei Louco, seria mesmo a pai de Snow? Quero saber mais sobre isso.

Tyron recebeu um grande puxão de orelhas, pois seus planos não estão dando resultados. Nosso baixinho claramente ainda tem sentimentos familiares dentro de si, mas duvido muito que estaria planejando sabotar Daenerys

Falando em sabotar, Winterfell tem um cavalo de troia dentro de seu castelo e mais cedo ou mais tarde irá causar problemas. Sansa sabe, conhece Mindinho, sua cara não nega, algo está aprontando. Começou a articular, dando a Bran uma adaga de aço valiriano. Possivelmente sabia ele daria a arma para Arya. Aí tem coisa.

Vale destacar, também, o reencontro de SnowTheon, que merecia uma boa surra. Mas aquele covarde já apanhou demais, precisam dar a ele uma morte a altura de sua covardia. Alguns Greyjoy´s chegaram a Porto Real para dar mais detalhes da emboscada que sofreram. Mas a cena só serviu mesmo para dar aquele gancho para a batalha sensacional que fechou o episódio: 

"A Rainha não está aqui".


Muitos diriam que o episódio foi impecável, mas o fato de Jaime e Bronn terem "sobrevivido", trouxe um pouco de desapontamento a esse que vos escreve. Um pouco clichê. Mas, pensando por outro lado, se essa iniciativa servir para que os personagens tenha algo ainda mais relevante para a história, para o desfecho da trama, pode ser que não deveriam mesmo morrer nesse episódio. Sendo assim, impecável cairia bem para "The Spoils of War", um dos melhores e épicos episódios da série, do nível de "Battle of the Bastards".

Assim segue Game of Thrones, chutando bundas, tocando fogo, se consagrando como a melhor série do ano disparadamente, e uma das melhores séries de todos os tempos.

⭐⭐⭐⭐⭐

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.