Prison Break: "Wine Dark Sea" 5x07 [Review]


Desde já digo que gostei do episódio, mas, deixo uma pergunta de imediato: "Porque Sara consegue encontra Michael facilmente - indo até ele via avião comercial mesmo - e o grandioso Poseidon tem que movimentar Deus e o mundo para isso?"

São coisas de Prison Break que não se pode deixar passar batido. Sim, reitero, o episódio foi bom, eletrizante, muitos momentos de ação, muitas referências às temporadas anteriores, mas calma lá que o santo é de barro.

Referência essa maior que encheu-me os olhos. Eles estão sempre presos, não adianta. Já indo logo a esses momentos, como foi pertinente vê-los presos dentro daquele navio, uma espécie de prisão. O que Michael tem de melhor é sua genialidade para pensar rápido e bolar fugas, foi contratado pra isso. Com a ajuda de Sucre, forjou sua fuga pela janela, contudo, tiveram mesmo que abandonar o navio. 

Outros detalhes foram relevados nesse episódio devido ao "grande" reencontro de Sara e Michael. Por um instante achei que a série tinha errado, de novo, o famoso erro de continuidade. Michael foi obrigado a trabalhar para Poseidon para que Sara, Mike e Linc pudessem viver em paz. A princípio achava que estava trabalhando para a CIA, mas descobriu e foi incriminado por Poseidon, deixando-o preso no Iêmen por sete anos, quatro deles dentro da solitária.


Agora um erro de continuidade GIGANTE ocorreu na cena que Mike é raptado enquanto brincava com seu Helicóptero. Ele vai buscar o objeto e pedo por alguém. Depois o garoto reaparece perguntado seu padrasto se ele estava falando com sua mãe. MASOQUÊ?! Meteram uma tesoura no episodio e não se preocuparam com a continuidade.

Mas, voltando. Michael acompanhava a vida de Sara mesmo trabalhando para o crápula e acabou preso porque Poseidon se apaixonou por Sara.

Bom, bilhões de mulheres no mundo e Poseidon logo foi se apaixonar pela mulher de seu melhor agente, aquele que derruba qualquer parede no mundo. Porcamente explicado, convenhamos. 


A história ainda é bem rasa. Melhor não exigirmos detalhes porque para os produtores, pelo menos, o que importa são as sequências de ação, aquela empolgação que a gente conhece da série. Vai dizer que após esse episódio não bateu um desespero, daquele tipo... "QUERO O PRÓXIMO EPISÓDIO AGORA!" Tá, tirando o exagero, o cliffhanger deixado foi muito bom.

O plano para se passar de sonsa não deu certo para Sara, que, ao invés de pegar seu filho e fugir daquele lugar, resolveu pegar uma arma e forçar Poseidon confessar seus crimes para ela. Pobre Sara, agora está refém do demônio da CIA.

Conspiração total. Será que alguém vai morrer MESMO nesses dois últimos episódios que restam? Mais fácil houver ressurreições do que isso, acredite. Kellerman vai aparecer, anotem aí. Reta final da temporada (ou minissérie), não sabemos se terá mais histórias sobre a série... mas, aos trancos e barrancos Prison Break segue, literalmente, como sempre foi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.