Prison Break: "Contingency" 5x05 [Review]


Agora sim, Prison Break!

Que episódio! É disso que estou falando! É disso que precisamos. Episódio empolgante, eletrizante, e sem erros grotescos que vimos nessa temporada de retorno. Mantendo esse nível, tenho certeza que a volta da série não terá sido em vão.

Claro, sempre tenho que reclamar de algo, fazer o quê, faz parte. É pra isso que servimos, pra apontar erros e acertos. "Contingency" foi o melhor episódio até agora, mas, porque diabos não mataram o tal do Cyclops, terrorista que mais tem cara de pirata, que está na cola de Michael e cia desde que apareceu.

Ele vai criar problemas, anotem aí. Deveriam ter acabado com a vida daquele cretino, que, ainda mais, sabe por onde eles estão tentando fugir.

O aeroporto, bem dito. Claro que eles não iriam conseguir chegar a tempo, cena que lembrou e muito o final da primeira temporada da série. C-Note conseguiu sair do país e levou almas bondosas com eles. A forma que conseguiu ludibriar o piloto foi até convincente. Aquele país está se implodindo, agora, sobreviver é o objetivo. 


Michael entrou em conflito com seu irmão, que, mais uma vez deixou-se levar. Michael é um gênio mas não precisa carregar tudo nas costas como tem feito desde sempre. Foi importante ele reconhecer seu erro, mas convenhamos... ele tem crédito. Suas ações e sua busca incessante para proteger sua família causou muitas mortes, contudo, acredito que faria tudo de novo. Quem não faria o mesmo por sua família?

O ápice do episódio foi tomado por um diálogo esclarecedor e conclusivo. Linc agiu como queríamos, perdeu a paciência com Michael, o jogou contra a parede e exigiu respostas. Tudo se encaixou, perfeitamente. Claro, queremos detalhes, principalmente de como ele conseguiu sair da penitenciária feminina, como sobreviveu àqueles trilhões de volts e se sua doença foi curada mesmo.

Mas fico muito satisfeito. Fez sentido. Michael foi chantageado e a prisão de Sara justificou isso. Foi contratado por Poseidon, aquele que o obrigou a soltar prisioneiros pelo mundo. 7 anos, dentre eles, 4 presos na solitária de Ogygia. Michael comeu, mesmo, o pão que o diabo amassou, se arrepende do caminho que escolheu, poderia dizer não e fugir pelo mundo. Mas, cansado de fugir, decidiu por um caminho que quase se tornou sem volta.


Poseidon, diga-se, teve um momento importante nesse episódio. Dávamos como certo que o dito cujo se tratava do marido de Sara, mas... te convenceu? A mim, não! Porém, não bato ainda o martelo. Sua explicação foi convincente e ainda alio ao fato de que Michael não deixaria Poseidon casar-se com Sara. Mas, Michael não deve conhecê-lo pessoalmente. Enfim, muito ainda a ser mostrado nesse núcleo, assim que é bom. 

Ótimo episódio, boa temporada, tende a melhorar. Ficando empolgado, espero não me decepcionar.

Tecnologia do Blogger.