BBB: Participante agredida e emissora não faz nada a respeito


"Até quando vai o seu limite?" Perguntou o agora ex-BBB Pedro para Emilly, em um dia em que o programa intitulava um game como "jogo da discórdia". Agora a pergunta que nós fazemos é parecida, mas, para a produção do programa: 

"Até quando vão acompanhar uma participante ser agredida e não fazer nada a respeito?"

É o que está claramente acontecendo nos últimos dias do programa. O participante Marcos está claramente desequilibrado e tortura a outra participante e "namorada" Emilly. Os dois sempre gostam de discutir sobre tudo e sobre todos, sempre colocando a mão, apertando aqui... arranhando ali.

Agora, tudo tem limite, e, o que foi mostrado, principalmente, no programa do último domingo, é um absurdo. Agressões claras demonstradas e a agredida não se sente agredida. E a produção não toma nenhuma atitude. Ela menciona várias vezes que foi machucada, mas não tem coragem de expor seu parceiro ao programa, denunciando, fazendo com que ele seja eliminado.


É muito triste acompanhar os dois lados: Emilly está transparecendo ser aquela "mulher de malandro", que apanha mas defende o marido. Que dá queixa na delegacia e depois vai retirá-la. Por outro lado, tão grave quanto, a produção do BBB assiste tudo sem tomar nenhuma atitude. No programa de ontem, o apresentador Tiago Leifert deixou claro no ultimato de eliminação que as agressões de Marcos não surtiram efeito na votação por falta de tempo para a publico digerir, saindo então, Marinalva, com quase 80% de rejeição.

O casal foi chamado separadamente no confessionário e após isso, Emilly quase que caiu na real. Ela assume estar fechando os olhos para as agressões de Marcos, enquanto o Doutor, acha "briga normal de casal". 

Está havendo uma clara tortura psicológica de Marcos, além das agressões físicas. Aperto em braço, beliscões, dedo na cara e até, dedo na cara encostando e forçando contra a face da vítima.


É uma vergonha. Ontem, após essa tragédia, a produção da emissora se eximiu do fato. Claramente o apresentador Tiago leifert esteve constrangido em apresentar o programa, sem nenhum tipo de brincadeira e carisma que é do seu feitio. Anunciou rapidamente o eliminado, não conversou com as famílias dos emparedados, apresentou as cenas horripilantes de forma fria, e, deixando um recado no final.

Disse que estão de olho e que vão zelar pela integridade dos participantes. 

Mas essa integridade já se foi a muito tempo. O fogo no parquinho, como gosta de dizer, já virou cinzas a muito tempo. 

Covardemente a produção não eliminou Marcos para não "estragar" a noite de eliminação. Estão com a justificativa que Emilly não denunciou as agressões, que vemos claramente. O que é preciso pra configurar uma agressão? Tudo que vimos não basta? Emilly tem que tomar um claro tapa na cara pra ser considerada agredida? E se esse tapa não for denunciado por Emilly, aquele psicopata vai continuar no programa?


Todos os limites foram ultrapassados. A edição vinha com bons acertos agora em sua nova fase, com a saída de Pedro Bial, mas... erraram muito, e, pior, não consertaram. Ainda dá tempo de consertar. A Hashtag   bomba o dia inteiro na internet, a indignação é grande. A polícia tem que ser acionada. A família de Emilly tem que acionar a polícia (parece que acionaram apenas a produção). Essa humilhação em rede nacional não pode continuar assim.

Atualização:

Após muita pressão popular, polícia e parentes da agredida Emilly, o programa decide por eliminar o participante Marcos na noite dessa segunda, 10 de Abril. Segundo a rede globo, tomou essa atitude após consultar especialistas, advogados, exames... Enfim, antes tarde do que nunca.

Tecnologia do Blogger.