Narcos — 2ª Temporada

Série inspirada em eventos reais. Alguns personagens, incidentes e locais são fictícios. Qualquer semelhança com a realidade é coincidência e não intencional."
Essa mensagem - exibida no início da maioria dos episódios de Narcos - não é mera formalidade e tem um principal propósito: não são obrigados a detalhar a história real dos personagens.

A história da vida e morte de Pablo Escobar tem muitas controvérsias e independentemente de qual caminho escolher, tudo que fosse dito desse enredo não teria completa aceitação. O filho de Pablo Escobar - que é visto na série - demostrou insatisfação com a história da vida de seu pai na Netflix, divulgando supostos "erros" da produção. Porém, como bem avisado, é uma série inspirada, portanto, não se pode imputar "erros".


Os produtores deram a versão deles, que bate com muito do que já é conhecido da vida de Escobar. Uma coisa ou outra incrementaram ou deixaram de contar. Outros momentos - principalmente sobre o momento de sua morte - trazem controvérsias até hoje. Contudo, o principal objetivo do serviço foi cumprido: deram um temporada, de novo, de extrema qualidade. 

Antes de ter terminado de assistir a temporada, saiu a notícia de que a série estava renovada por mais dois anos, e a pergunta, claro, não queria se calar:

"Como continuar com a série por no mínimo mais dois anos, já com a morte anunciada do personagem principal prometida para o fim da segunda temporada?"

A resposta foi muito bem dada no fim da temporada quando deixaram claro que a série se chama "Narcos" e não "Pablo Escobar". O narco-terrorista foi um grande personagem desse mundo colombiano, mas vimos que ele, principalmente após "ele", o narcotráfico seguiu firme na Colômbia.


Já sabíamos que Pablo morreria no fim da temporada (anunciado pela Netflix, um erro, diga-se) mas essa jornada não deixava de ser imperdível. Na primeira temporada acompanhamos a ascensão de Pablo e agora acompanhamos sua queda. Sua história é muito interessante, principalmente pelo fato de que mesmo com suas barbáries, era idolatrado por boa parte da população. Era tido como "Robin Hood" e morreu como um dos piores terroristas da face da terra. 

O governo colombiano não foi capaz de detê-lo e foi preciso fazer vistas grossas enquanto uma guerra acontecia perante seus olhos. Foi a saída encontrada pelo governo, que pensou: "Deixem que eles se matem", e foi o que aconteceu. Pablo teve sua família em risco, seus comparsas lhe traindo, sua fama extinguindo, sua derrota em obviedade. 

Sua morte foi mostrada como dizem os "relatos oficiais". Pablo foi morto por soldados do governo que estavam à sua captura. Foi interessante acompanhar essa forma e foi produzida muito bem, mas um pouco difícil de engolir. O filho de Pablo afirma que seu pai tenha cometido suicídio, enquanto muitos dizem que ele foi morto pelos Los Pepes. Eu acredito mais nessa última opção.

Difícil de acreditar que mesmo com o monitoramento das ligações de Pablo à família, poucos soldados foram designados para sua captura. Dois apenas, foram responsáveis por encontrar o narco-terrorista. Eles estavam muito perto de prender Pablo e pareciam estar em um simples monitoramento.


Outros dois pontos que assustaram-me bastante: como Pablo, ainda com grande poder, foi inocente ao tentar tirar sua família da Colômbia de forma oficial? Ele poderia arrumar um jato clandestino ou deixar sua família viajar por terra mesmo, nunca da forma que foi. Se essa história foi mesmo verdade, acho que cometeu um grande erro.

Erro, também, cometido pela polícia colombiana: como foram inocentes de achar que um dos sicários de Pablo iria lhe entregar, assim, tão facilmente. E se ainda fosse verdade, como puderam ir em busca de Pablo apenas com poucos carros, sendo cercados em uma rua estreita. Iriam pegar o maior narco-terrorista de todos os tempos, deveriam, no mínimo, ter um helicóptero na emboscada. A operação culminou na morte do Coronel Carillo.

Independente das controvérsias, a produção da Netflix fez o seu papel: nos deu até agora 20 episódios dessa super série, tão instigante quanto bem produzida. Ótimo elenco, principalmente, claro, nosso Wagner Moura. A série vai perder muito sem Pablo Escobar, definitivamente, mas a história do narcotráfico na Colômbia ainda é interessante. Produzindo bem, como estão fazendo, vida longa para Narcos. 

Avaliação da temporada:
*****
Tecnologia do Blogger.