LOST: "White Rabbit" 1x05 [Review Retrô]

Dirigido por Kevin Hooks e escrito por Jeffrey Lieber

"Se não pudermos viver juntos, vamos morrer sozinhos" — Jack Shephard

Uma das mais famosas frases de LOST e que diz muita coisa, principalmente naquele momento. "Cada um por si não vai funcionar", o mesmo dizia anteriormente. Esse pronunciamento colocou as coisas no lugar naquela ilha, quando de fato Jack assumia a liderança daquele grupo. 

A água estava acabando e o pouco que restava foi roubado. O caos estava prestes a acontecer, porém nosso doutor tratou de exalar, novamente, seu espírito de salvador da pátria. Jack encontrou água, mas não por acaso. O acaso ou sorte foi o que os sobreviventes ouviram, mas sabemos que em LOST não há acaso, nem coincidência, tudo tem sentido.

Parecia alucinação, mas não. Christian Shephard, o pai de Jack, tratou de levá-lo a seu encontro, mas, com o principal objetivo de guiá-lo ao encontro de água. O mistério ainda plaina na cabeça de Jack e de todos, naquele momento. Como pode um corpo desaparecer assim, no mesmo momento que ele estava tendo "alucinações" sobre ele. A resolução vem tarde na série, muito tarde mas vem, quando nos damos conta dos verdadeiros poderes do monstro de fumaça, desconhecido naquele momento.


Jack é um líder nato e isso ficou bem demostrado no primeiro flashback do personagem. Desde criança já tinha atitudes, mas com o passar do tempo se cansou dela, porém ela não se cansou dele. Jack viu que não adianta fugir, é dele o fardo maior de todos os problemas que o envolve, e, naquele lugar, dos outros também.

Revelações juntaram os primeiros mistérios do personagem. Jack, brigado com seu pai, teve que cruzar oceanos a sua busca, para acabar se deparando com seu corpo. Não há mais desculpas, não há mais perdão, restou a ele tentar enterrar o corpo de seu pai, dignamente, mas nem isso foi capaz. Muito desse mistério será destrinchado ao longo da série e não poderiam ter começado a contá-lo de melhor forma. 

O episódio ainda trouxe o cotidiano dos personagens, e, ainda, suas principais dificuldades de convivência e sobrevivência. Ainda estão com esperança de serem resgatados; a falta de água quase causou uma briga generalizada; Sawyer ainda é suspeito de tudo; e claro, John Locke segue amando cada vez mais aquele lugar. De quebra, salvou a vida daquele que, por enquanto, tem mais ciência do que fé, em sua mente.

"Eu estive no coração dessa ilha e o que vi, era lindo" — John Locke.



Estou de volta com a coluna "review retrô de LOST", pretendo publicar reviews sobre todos os episódios da série. Reviews dos quatro primeiros episódios já foram publicados aqui no site e pretendo publicar as próximas a cada 15 dias. 

Obrigado pela audiência, compartilhe o post nas redes sociais. #LostForever
Tecnologia do Blogger.