Pular para o conteúdo principal

Better Call Saul: "Klick" 2x10 [Season Finale]


No último domingo foi votado no plenário da câmara dos deputados a admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Nele, ocorreu um evento desagradável, quando o deputado Jean Wyllys deu uma cusparada em direção a outro deputado, Jair Bolsonaro, após ter sofrido suposta provocação.

Quem está errado? Simples dizer: os dois. Quem está menos errado? Quem cometeu "maior" crime? Pouco importa, crime é crime. O que isso tem a ver com Better Call Saul? 

É o sujo falando do mal lavado (incluindo a maioria dos discursos dos deputados), e o season finale de Better Call Saul exemplifica isso muito bem. O até então "incorruptível" Chuck vinha lutando contra o corrupto assumido Jimmy, enquanto nós não sabíamos qual lado escolher. Claro que a tendência é que torçamos para Jimmy, que, apesar de seus trambiques, muitas vezes tinha fim "justificável" para isso.

Jimmy é uma boa pessoa, por isso é "avalizado" por nós. Ele segue sua carreira de trambiques mas tem ótimo coração. Mesmo colocando tudo a perder, mesmo ele correndo o risco de ser preso, perder sua licença de advogado, larga tudo para salvar seu irmão, passa por cima de qualquer orgulho e fica ao seu lado, cuidando de sua pessoa. Confessa seu crime para que seu irmão não tenha que se aposentar. Jimmy é muito esperto, mesmo, mas seu coração mole acaba muitas vezes com ele.

O episódio mostrou claramente de onde vem toda a implicância de Chuck para com seu irmão. Orgulho, ódio, inveja, são sentimentos presentes em Chuck (ausentes em Jimmy) que fazem com que ele não crie valor algum a seu irmão. Esses sentimentos vieram da sua inveja, pois sequer foi capaz de dizer a Jimmy que a mãe de ambos clamava pelo seu nome nos últimos segundos de vida. Ele mentiu. O "incorruptível" Chuck mentiu.

O "incorruptível" Chuck foi capaz de criar provas para mostrar para todos que ele estava certo, que Jimmy deveria pagar pelos seus crimes. Provas conseguidas ilegalmente, não terá valor jurídico. O que espanta é que, de novo, Chuck era o dono da verdade e agora segue infringindo a lei. E pior, falta de reconhecimento total à pessoa que cuida e salvou sua vida.

De novo Vince Gilligan nos coloca em pontos polêmicos, conflitantes, nos forçando a escolher um lado, entre dois criminosos. O núcleo de Jimmy termina muito bem, incrivelmente bem, e, tudo que foi mostrado na temporada até o momento é bem justificado. Nos mostrou que quando reclamos da morosidade em alguns momentos da temporada, estávamos errados.


Mike desgarrou de Jimmy nessa temporada. Pouco dos dois núcleos foi visto, apenas nos primeiros episódios. Nos mostraram quase que duas séries ao mesmo tempo, e, nós só temos a agradecer. Apelidamos o núcleo comandado pelo nosso carequinha de "Better Call Mike", e esses momentos foram, além de fantásticos, nostálgicos.

Ele não quer deixar pontas soltas e sabe que pode morrer (ou algum ente querido) a qualquer momento. Não quer arriscar, não quer viver com essa dúvida. Mike "não esqueceu" de Hector e armou uma emboscada infalível para acabar com o crápula, porém...

Sabemos que Hector, Tuco, Os Primos e Mike não vão morrer em Better Call Saul, óbvio, mas mesmo assim aquela tensão esteve presente. "Atirar ou não?" "Sai da frente!!!" Até que uma buzina é acionada.

O mistério? Quem acionou a buzina do carro de Mike? Todos os Salamancas estavam em sua visão, não foi nenhum deles. A resposta óbvia e saudosa leva o nome de... Gustavo Fring, única pessoa capaz de fazer com que Mike desista (e ele vai desistir) de matar Hector. Tudo leva crer que seja ele mesmo e até bate com essa teoria. Gus não apareceu no season finale de corpo mas esteve presente de alma.


Alma lavada, aproveitando a palavra que fecha o parágrafo anterior. Além de toda essa trama envolvente e empolgante, acompanhamos 48 minutos tecnicamente perfeitos. Impressionante a edição de som no deserto enquanto Mike preparava para atirar. Impressionante as tomadas de câmeras inversas, enquanto acompanhamos Chuck sendo aterrorizados pelas luzes. Impressionante os takes focados em objetos, trilha sonora... Que fotografia fantástica! Enfim. Um show de episódio, literalmente.

A temporada nos mostrou isso em vários momentos mas em seu season finale houve esbanjamento de qualidade. Talvez porque, quem escreveu e dirigiu foi ninguém menos que Vince Gilligan. Fantástico, ansiedade já toma conta para novos episódios, novas temporadas, vida longa à Better Call Saul.

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O que chega em Agosto na Netflix

Trailer:

Títulos destacados do mês de agosto

Séries:

Atypical: Temporada 1: No auge dos seus 18 anos e com autismo, Sam embarca em uma jornada divertida e dolorosa de autodescoberta em busca de amor e independencia. Série original Netflix, estreia dia 11 de agosto.
Marvel - Os Defensores: Temporada 1: Assim como os Vingadores, estes quatro super-heróis da Marvel se unem para defender o planeta Terra e lutar contra o crime. Série original Netflix, estreia dia 18 de agosto.

Disjointed: Parte 1: Ruth (Kathy Bates) realizou seu sonho abrindo uma loja de cannabis medicinal, tudo de acordo com a lei. Agora, ela pode fumar um baseado quando bem entender - basicamente sempre. Série original Netflix, estreia dia 25 de agosto.

Wet Hot American Summer: Ten Years Later: Bem-vindos à reunião de 10 anos do acampamento Firewood! Estrelada pelo elenco original do filme cult e novos atores e atrizes, a série de 8 episódios mostra como está a turma do acampamento, dez anos depois. Série original Netflix, es…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

O Fim de Sons of Anarchy

"Papa's Goods" 7x13 [Series Finale] (Com spoilers)
Quando a morte é a última e única saída.
E Jax encontrou na morte a solução para tudo, mas Sons of Anarchy continuará viva, até em breve criarem um remake, ou até mesmo, continuar com a série, pois margem de sobra deixaram pra isso.
O fim de Sons of Anarchy tratou de mostrar o fim de Jax Teller, aquele se tornou protagonista da série, mas nem sempre foi assim. As primeiras temporadas eram comandadas por Clay, que revesava o papel principal com Jax, mas nem de longe as ações que ambos exerciam eram o mais importante da série.
Sons se destacou pelo conjunto de personagens e por ações em conjunto, alinhado às situações nada pacíficas da família Teller. Portanto, com o fim de Jax Teller, a série termina, mas, diferente da maioria das séries, o enredo sobreviveria "tranquilamente" sem Jax.
Ademais, a saída para "resolver" tudo foi a morte. Jax "morreu", mas foi para o "outro mundo" de a…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.