Better Call Saul: "Fifi" 2x08


"O melhor de Better Call Saul: Breaking Bad vive."

Não sei se vocês estão captando, mas tudo, absolutamente tudo em Better Call Saul remete à Breaking Bad. Não é só a história do passado de Saul Goodman e de Mike — personagens de Breaking Bad —, mas a essência de Breaking Bad foi bem capturada por Better Call, e o melhor, não mostram explicitamente, você tem que ir descobrindo nos detalhes.

Como na cena inicial do excelente "Fifi", exemplo: acompanhamos um caminhão sendo usado para o crime (Los Pollos Hermanos); esconderijo de armas no deserto (Mike em "Bullet Points"); além da engenhoca criada por Mike, vista no fim do episódio — essa lembra diversos momentos em que vimos Walter White criar engenhocas para matar ou explodir algo/alguém.

Roteiro e trama baseado na premissa de Breaking Bad, principalmente de Walter White. Personagens fazendo de tudo por um objetivo, mesmo ele tendo que fazer algo de errado pra conseguir. Jogam tudo para o auto e arriscam, chutam o balde, dão um "fuck" para o mundo e seguem a vida.

Fora a parte técnica, trilha sonora, efeitos visuais, takes centrados em objetos, enfim. Better Call Saul traz a cada episódio o que Breaking Bad teve de melhor, mas claro, seguindo com suas próprias pernas. Breaking Bad teve muito mais momentos de tensão e de ação, diferente da série centrada em Saul, óbvio, basta vermos a diferença de personagens, Saul sempre foi bem mais cômico. Mas quem duvida que não teremos momentos extremamente dramáticos na série.

Muito do que estou dizendo vimos nesse episódio, que dá o tom para a reta final da temporada. Eles, finalmente, chutaram o balde e estão seguindo suas carreiras sem medo. O núcleo centrado na advogacia melhorou muito e a desconexão com as ações que envolvem Mike nem estão mais sendo tão sentidas como antes. 

Kim e Jimmy seguiram em busca de seus objetivos, encontraram dificuldades mas não se abateram sobre elas. Complicado para eles disputarem com a HHM, é uma luta "Davi x Golias". Kim mostrou perspicácia e quase levou o Banco Mesa Verde para sua empresa, mas infelizmente sua ex-empresa teve que usar de todas as suas cartas contra ela. Faz parte, são negócios, disputas lícitas. Chuck quase morreu, literalmente, para manter um cliente que nem faria tanta falta assim para sua empresa e que faria toda a diferença para a Wexler and McGill.

Mas Saul tratou de resolver as coisas e do seu jeitinho. Óbvio que ele está errado, mas quem não está torcendo para que eles se saiam melhor nessa briga. É aquilo, de novo, essência de Breaking Bad envolvida. Mesmo sabendo que Jimmy está errado, avalizamos suas ações. Vai visitar seu irmão doente, a princípio, sem segundas intenções, mas acaba surgindo um diabindo e falando em seu ouvido, dando a ele - como sempre - ideias de trambiques.

Sabotou os documentos da "Mesa Verde", agora esperamos para ver o tamanho do problema que ele vai arrumar para a HHM. Provavelmente o tiro sairá pela culatra, teorizo. 

Do outro lado da série não tivemos grandes acontecimentos, porém, os momentos exibidos mostram o que disse em reviews passadas sobre o núcleo de Mike: a história com os salamancas não acabou, agora, após ele ter ajudado Tuco na diminuição de sua pena, Mike está indefeso, não tem mais garantia de vida. Resolveu então manter os olhos grudados no inimigo para manter um passo a frente. 

Esse núcleo poderia chegar ou terminar juntando as pontas com Breaking Bad, nos mostrando como Tio Salamanca acabou em uma cadeira de todas, e se Mike estiver por trás disso... Seria sensacional!

PS: não posso deixar de mencionar a hilária cena de Jimmy e seus "profissionais" produzindo um comercial no aeroporto militar. Essa cena lembra os primeiros momentos do personagem em Breaking Bad, quando nos deparamos com vários comerciais toscos, bizarros, mas... hilários.

Tecnologia do Blogger.