Pular para o conteúdo principal

A simplicidade e genialidade de Master of None [Review]


Seguindo a maratona de sucessos das produções originais da Netflix, uma ótima pedida é a comédia Master of None, que na verdade não é lá uma série exatamente de comédia. Totalmente diferente do tipo "sitcom", a série (no formato de 30 minutos por episódio) se utiliza do bom humor para tratar temas importantíssimos para a sociedade atual.

O criador e protagonista de Master of None é Aziz Ansari, conhecido por seu papel em Parks and Recreation e por alguns livros e stand-ups. Além da ideia ser bem original, Ansari escreve com uma sutileza e honestidade surpreendentes! Também aproveita para colocar seus próprios pais como pais de seu personagem, Dev, o que causa uma ótima atmosfera na história, aumentando o grau de naturalidade. Destaque para a abertura do show, que faz um excelente contraste retrô.

Acompanhamos em 10 episódios um pouco da vida de Dev, filho de pais indianos que mudaram-se para os EUA em busca de uma vida melhor. Dev tenta conciliar sua carreira de ator (até então formada basicamente de comerciais televisivos), com as saídas com os amigos e um relacionamento amoroso. Nisso tudo, ele imagina como serão seus dias futuros, baseando-se nas experiências de conhecidos. Logo no primeiro episódio, por exemplo, ele pesa as vantagens e desvantagens de ter filhos; no último, imagina como e por quê se casaria com sua atual namorada. Essas cenas de imaginação de possibilidades, sempre mostradas em preto e branco, são muito reflexivas e realistas, o que logicamente faz o telespectador pensar em si mesmo.

Dentre as outras questões postas na série, estão o racismo (como no caso de uma sitcom não poder ter mais que um ator étnico), os problemas com as tecnologias e os hábitos contemporâneos (como assistir Sherlock) e o relacionamento com as pessoas mais velhas, pais e avôs, tema que foi lindamente retratado no episódio "Old People".


Durante altos e baixos, a vida de Dev provavelmente tem mais altos nesses 10 episódios. É no último que as coisas complicam, tanto no campo amoroso quanto profissionalmente (caso que lembrou totalmente o Joey Tribbiani, de Friends). E é seguindo um grande conselho de seu pai que Dev busca ajuda em um livro, uma metáfora de escolha de figos, o que abre a mente do protagonista para as mais novas possibilidades e, consequentemente, para uma nova temporada (a série já foi renovada).

Algumas sacadas durante os plots são geniais, como nesse último, quando no começo Dev não consegue se decidir entre tantas opções de comidas, e em seguida, entre opções de tacos. A vida é feita de escolhas e não dá pra ficar pensando muito tempo.

Master of None é uma ótima recomendação para todos, independente do gênero preferido de série. Não é aquele show que vai te deixar louco pelo próximo episódio, mas é cada episódio que causará profundas reflexões sobre questões que estão batendo a nossa porta constantemente. É para ser apreciado aos poucos, uma meia horinha de vez em quando para relaxar e filosofar. E claro, aproveitar para fazer uma das melhores coisas da vida: dar risadas!

Postagens mais visitadas deste blog

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…