House of Cards: 4ª Temporada


House of Cards 4ª temporada: Com Spoilers

Comentários gerais feitos minutos após assistir os episódios em 
minha página no Facebook:

House of Cards 4x01:

Impressionante como Frank Underwood nos faz lembrar a política brasileira, principalmente de Lula da Silva. Mentiroso, simpático, contraditório, carismático, persuasivo. Tirando essas semelhanças, House of Cards voltou com tudo, de cara, resolvendo o grande embate deixado no fim da temporada passada. E a resolução veio com politicagem, óbvio, com estômagos embrulhando devido a tanta falsidade, mas com roteiro e trama completamente envolventes.

House of Cards 4x02:

A disputa, por enquanto, está "familiar". "Esposa" versus "Marido" e Mãe versus filha. Tudo isso precisa ser deixado bem claro, porque o que importa, nesse momento, são interesses políticos. Claire está lutando contra algo super poderoso, praticamente imbatível nesse momento. Seria melhor pra ela aceitar o senado, mas o orgulho dessa loira fala mais alto.

House of Cards 4x03:

O perigo mora embaixo do mesmo teto, não é mesmo presidente? Ele sabia mas não queria acreditar, e nós adoramos o "troco" dado por Claire. Ela jogou sujo, baixo, mas da mesma altura de seu marido. Essa guerra está sensacional, Claire saiu-se vencedora nessa batalha mas duvido muito que vença essa guerra. Ambos poderiam ceder, mas orgulhos, querem ir a luta, e os dois tem mais a perder com isso do que ganhar.

House of Cards 4x04:

A melhor coisa que aconteceu para Frank nesse episódio: ter levado um tiro. Não vai morrer, óbvio, e sairá fortalecido. Vai ganhar a fama de coitadinho, Claire não vai ser louca de largá-lo agora e ainda sairá favorecido na eleição, por sua nobre atitude de ir falar com o lado oposto eleitoral. A tensão com os movimentos na Rússia também foram empolgantes.

House of Cards 4x05: 

Episódio sem Frank Underwood, só apareceu vendo fantasmas. Espero que volte logo, mas pelo andar da carruagem... Seu problema é grave, e, como a série se passa com tempo praticamente linear, ainda vão bagunçar muito o salão oval, principalmente sua amada esposa e perversa, Claire, pra delírio de Dog. Mesmo sem Frank, temporada muito empolgante.

House of Cards 4x06:

Palmas para ele, termina o episódio. E palmas mesmo, por conseguirem retratar um cenário corrupto, retratar uma pessoa corrupta que, com sorte e com seus comandados passando por cima de tudo e de todos, consegue se reerguer.

House of Cards 4x07: 

Parece que houve um corte gritante na temporada. Voltei os episódios anteriores pra ver se tinha perdido algo, mas não! Dunbar desiste da eleição, tudo bem, o motivo é válido, mas poderiam ter tratado esse núcleo melhor, devido a importância da personagem. Espero que ela volte. Esse Conway já "chegou chegando". Claire e Francis voltando à "intimidade", e ela, segue com seus planos paralelos.

House of Cards 4x08:

Thomas Yates de volta, tentando terminar seu livro e servindo de peça importante para a eleição. Ele é daquele tipo "quem dá mais", facilmente corrompido. Episódio que deu início à busca dos vices presidentes, enquanto o fantasma de Zoe Barnes e Peter Russo começam a assombrar os bastidores, com ações de Tom Hammerschmidt.

House of Cards 4x09: 

O calor da eleição, finalmente. A política nua e crua, tão falsa como uma nota de 7 dólares. Até parece a política brasileira! Mas, convenhamos, a política não tem nada de falsidade, os "cara de pau" que exercem cargos políticos que sujam esse nome. Mas como tá divertido e, até mesmo, engraçado ver Francis articular para ter sua "amada" Claire ocupando o cargo de Vice-presidente. Articulações fantásticas da falsa Claire e do falsário Francis, que, apesar de tudo, a verdade e a sorte estão ao seu lado.

House of Cards 4x10:

Extremamente emocionante. Lindo de ser ver, mas nojento pra se engolir. Claire, safada, acelera a morte de sua mãe para ser beneficiada politicamente. Que perversa se tornou nossa loira (ex) amada. Adultério... normal para o casal. Tudo em nome da política. Ambos mostraram que são capazes de tudo para continuar no poder, e, morte para eles, faz parte. Dunbar está de volta, ainda bem, personagem perspicaz que dará muito trabalho, preparemos!

House of Cards 4x11:

Impressionante o lado sujo da política, que não se restringe unicamente ao voto. Ele é capaz de fazer "vistas-grossas" à vida sexual paralela de sua esposa. Já a algum tempo os Underwoods tem vida sexual aberta e mais cedo ou mais tarde Frank irá se juntar ao casal, mas agora considero um tiro no pé, tão próximo das eleições. Já imaginando o impacto que vai dar quando tudo isso se torná (e vai) público. Ainda mais com uma força tarefa agindo sem seu conhecimento.

House of Cards 4x12:

Pelo jeito o resultado da eleição ficará para a próxima temporada, mas acredito que o futuro presidente já estará engatilhado devido aos acontecimentos finais dessa temporada. O terrorismo chegou pra definir a eleição, quem tiver maior "culhão" irá vencer. O castelo está de pé, por enquanto, de areia.

House of Cards 4x13 e considerações finais:

Impressionante é a palavra que define a excepcional quarta temporada de House Of Cards. Impressionante como a temporada retratou a atualidade, tanto na política quanto no terrorismo. Parece que a temporada foi inspirada na política atual brasileira, que acompanhamos diariamente nossos governantes fazerem de tudo para se manterem no poder, usando de toda mentira, falsidade, corrupção e, porque não, crimes de todas as espécies. O terrorismo continua assolando a humanidade e House of Cards soube inserir esses temas de forma, de novo, impressionante. 

A temporada termina sem a tão esperada eleição, mas quem se importa. A série demonstrou que, independente de quem vencerá ou não, o caminho que os personagens percorrem para chegar até ela são tão ou mais empolgantes, além de todo envolvimento causado pelo mesmo. 

Avaliação da
temporada:
*****
Ps: Comentarei na minha página no Facebook, a partir dessa semana, a segunda temporada de Daredevil. Sigam lá: https://www.facebook.com/OFabioLins

Tecnologia do Blogger.