As Primeiras Impressões de "Supergirl", Nova Série da CBS


Atrás de um grande homem sempre tem uma grande mulher... Nesse caso, uma garota.

É assim que nasce "Supergirl", nova série da CBS adaptada da a HQ da DC Comics criada por Otto Binder e Al Plastino em 1959. As histórias do "Homem de Aço" são conhecidas, saudosas, mas convenhamos que o nosso e velho super herói está em baixa, por seu enredo ter sido esmiuçado desde sua criação. Então, aproveitando essa grande gama de séries e filmes de "Super Heróis" que assola o cinema e a TV, a CBS lança uma série baseada em sua prima, e, desde já, é sucesso garantido.

Tudo que envolve o homem de aço fez, faz e fará sucesso, e, com uma boa produção envolvida, a aposta da CBS é certeira. Seu piloto, "vazado" na internet antes da estreia, veio para animar os fãs da DC Comics, pois poderão ter, de novo, sua imaginação vindo das HQs ilustradas na tela da TV. 

A história gira em torno de Kara, personagem que escapou da destruição do planeta Krypton, chegando à terra e se mantendo no anonimato. Ela veio para proteger seu primo, o nosso "Homem de Aço", mas perdida no espaço por 24 anos, a jovem se dá conta que seu primo não precisa nadinha de sua ajuda, mas o planeta sim.


Uma batalhadora, humilhada no trabalho, que tem um desejo interior de ajudar a humanidade. Com super-poderes, Kara testemunha um desastre de avião, que levava sua irmã na terra como passageiro, o qual a força a utilizar seus poderes em público. A partir dali, nasce a heroína com cara de menina.

O interessante do piloto - muito bem produzido, diga-se de passagem - é que a série já aponta os lados, estrutura o enredo e dá um gosto de como será a sua temporada. Nossa heroína não se restringirá em "apenas" salvar a humanidade de desastres naturais, crimes, enfim, terá que combater inimigos fortíssimos, vindo também do espaço, de uma prisão galáctea que era comandada por sua mãe.

Falando em família, sua tia está por trás da tentativa de "destruir a humanidade" ou "reinar na terra", fato que sua irmã fazia no extinto planeta, Krypton. Uma estrutura nada inovadora, típica de enredos baseados em super heróis tradicionais, mas que não denigre em nada a série.

Seu piloto mostrou-se muito divertido, empolgante, com boas cenas de ação. Nossa heroína ainda precisa saber domar seus poderes, aprender a lutar, terá apoio para isso, e nós, telespectadores, daremos a ela esse tempo, acompanhando semanalmente suas aventuras.

Avaliação:
*****

Tecnologia do Blogger.