Pular para o conteúdo principal

A Primeira Temporada de Daredevil (Demolidor)


Com Spoilers

Como toda série de "Super Heróis" deveria ser.

Não há quem não goste de um bom filme, série ou desenho baseado em "Super Heróis". Eles invadiram nossa infância, invadem o cinema e a TV hoje e sempre. Na TV, que é o nosso caso, testemunhamos decepções, como "Heroes", que teve um início muito bom e caiu; "Agents of S.H.I.E.L.D.", não empolgou-me em momento algum, não consegui terminar e primeira temporada, não pretendo retomar; "No Ordinary Family"... enfim. Mas foi só a Marvel se juntar com a Netflix - sinônimo de qualidade - para que pudéssemos presenciar a junção do útil ao agradável, e os treze episódios de Daredevil, ou Demolidor, como queiram, ilustraram isso muito bem.

Claro que a série mantém uma estrutura conhecida: herói e vilão, com personagens apoiando ambos lados. A série se mostrou competente ao apresentar os personagens, detalhadamente, sem pressa e com relevância. Flashbacks foram inseridos de forma coesa, trazendo conforto para os telespectadores e motivando sempre aquele sentimento de "quero mais".

O ponto alto da trama foi a sua organização: a história foi contada de forma empolgante, cada vez mais, fazendo com que o telespectador ansiasse pelo desfecho da temporada. Nesse ponto, confesso que estava receoso, pois dependendo de como fosse... explico.

Wilson Fisk, o grande vilão da temporada, fez coisas horripilantes, surrou Matt Murdock, o nosso Demolidor, no primeiro "duelo"... enfim. Um excepcional personagem, mas que teria que pagar pelo o que fez, e claro, sem forçação de barra. A história teria que ter um desfecho e um prolongamento causaria insatisfação. Mas como fazer isso e manter o personagem? A resposta está no excepcional season finale da série, onde Fisk ganhou a surra que mereceu e acabou atrás das grades, como a lei (comandada em parte por ele) exige. 

O personagem Fisk fica enjaulado, por enquanto, a série não perde um ótimo personagem e a trama não fica estagnada, como vemos em dezenas de séries procedurais por aí.

E a série não é covarde, não tem medo de eliminar personagens. Várias mortes foram vistas e personagens relevantes foram embora, para a minha surpresa. Wesley e Ben, excepcionais personagens que foram embora, sem dó e nem piedade, em nome de uma boa história. 

Como bem disse a Jaqueline Trevisan no post "Um Mês em Hell's Kitchen", a série, muitas vezes, se torna policial, investigativa, e nem de longe soa como uma série de "Série de Heróis", pois o nosso herói em questão é feito de carne e osso. Fica cego aos 9 anos de idade e acaba tendo os seus outros sentidos aumentados, um dom que recebeu e que foi muito bem modelado por Stick, personagem responsável por ajudar o nosso Demolidor a ser o que ele é. 

Tudo muito bem explicado, enquanto a pancadaria rolava solta. Cenas de lutas impecáveis. A série não usa daquele clichê de um "soquinho" desmaia o adversário. A pancadaria rolava solta e para derrubar um elemento, muito sangue teria que ser jorrado, Óbvio que momentos inacreditáveis ocorreram, claro, nesse ponto temos que relevar e aceitar os "poderes" de nosso herói, ainda mais ele sendo cego, mas esses momentos são tão bem feitos que o sentimento que soa é de admiração pelo oq que ele está fazendo e não de "me engana que eu gosto", se é que você me entende.


Uma série realmente empolgante. Daredevil chega para dar um novo tom para as séries de "Super Heróis". Por ter sido produzida pela Netflix, a grande vantagem, além da qualidade, é que ela não precisa ficar enrolando, a temporada é liberada de uma só vez, sem preocupação com a audiência, fazendo com que a trama não seja afetada. Ao contrário, um exemplo, de "Agents of S.H.I.E.L.D.", série de TV aberta onde a audiência acaba interferindo no processo criativo, pois quanto maior sua audiência, mais enrolação é inserida. 

A Netflix mais uma vez fazendo um trabalho que respeita a história de suas séries, seus personagens e seus telespectadores. 

Que venha a segunda temporada, que venha mais parceria Netflix e Marvel

Avaliação: 
*****

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O Fim de Sons of Anarchy

"Papa's Goods" 7x13 [Series Finale] (Com spoilers)
Quando a morte é a última e única saída.
E Jax encontrou na morte a solução para tudo, mas Sons of Anarchy continuará viva, até em breve criarem um remake, ou até mesmo, continuar com a série, pois margem de sobra deixaram pra isso.
O fim de Sons of Anarchy tratou de mostrar o fim de Jax Teller, aquele se tornou protagonista da série, mas nem sempre foi assim. As primeiras temporadas eram comandadas por Clay, que revesava o papel principal com Jax, mas nem de longe as ações que ambos exerciam eram o mais importante da série.
Sons se destacou pelo conjunto de personagens e por ações em conjunto, alinhado às situações nada pacíficas da família Teller. Portanto, com o fim de Jax Teller, a série termina, mas, diferente da maioria das séries, o enredo sobreviveria "tranquilamente" sem Jax.
Ademais, a saída para "resolver" tudo foi a morte. Jax "morreu", mas foi para o "outro mundo" de a…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…