Pular para o conteúdo principal

Top 10 Melhores Séries de 2014 por Danielle Gonçalves


Olá amigos Viciados em Séries! Vamos continuar com o nosso especial de fim de ano, onde tradicionalmente elegemos as 10 melhores séries que foram exibidas no ano que termina. Como dito no primeiro post do especial, vamos postar alguns TOP 10´s eleitos por alguns colunistas do site, para você poder analisar todas as listas, escolhendo qual ou quais se identificou mais.

Vamos continuar agora o nosso especial, com as 10 melhores séries de 2014, na opinião da colunista do site, Danielle Gonçalves. 

"Olá Viciados, segue mais uma lista de top 10, onde estão as minhas séries favoritas deste ano. Caros leitores, irão perceber que existem vários gêneros envolvidos, como o terror de Penny Dreadful indo à comédia de The Middle. Despeço-me com carinho de Hot In Cleveland e ao mesmo tempo aguardo ansiosa pelas próximas temporadas das estreantes Gotham (mesmo que estejamos na mid-season) e Z Nation. Irei  citar séries já com algumas temporadas, que tiveram grande destaque este ano, como Arrow e The 100. Ao citar Revenge faço um pequeno desabafo sobre quase ter largado a série. E continuando com as estreias, faço também um breve comentário sobre The Flash, que chega para nos animar, mas ainda devendo um pouquinho em algumas partes. E finalmente, Downton Abbey, a série mais linda que já existiu."


 
10 - Hot In Cleveland

Jamais poderia deixar esta série de fora, porque ser este o seu último ano. Hot In Cleveland me fez rir muito nas primeiras temporadas, e agora chega ao seu fim mais do que justo. Joy, Melanie, Victoria e nossa querida Elka souberam ao longo destes anos nos mostrar como as mulheres, têm sim, muitas “coisas na cabeça”, e o quanto podem ser complicadas (ou não? rsrs), mas principalmente também sempre demonstraram como uma boa dose de alegria pode fazer com que tudo se resolva, e seja possível dar a volta por cima. Sentirei falta das ótimas frases irônicas, principalmente de Elka (Betty White), que agora deve descansar os seus já 92 anos. Porém, como disse, o fim é justo e a série merece um final digno antes que comece a se arrastar como muitas outras temporadas.


9 – Downton Abbey

Quer fazer um curso de etiqueta? Não precisa, assista Downton Abbey! Esta é a brincadeira que já fiz em uma postagem. As séries britânicas ao longo dos anos tem conquistado, mesmo que timidamente, aos poucos a minha grade, e Downton Abbey foi uma delas. Quando se pensa em beleza no mundo das séries, a primeira que me vem à mente é esta obra prima britânica. A série mereceu um lugar neste top 10, pois após a saída de um personagem querido, a série traçou grandes rumos de evolução para os personagens, como a aceitação da família Crawley (Robert e Cora) do filho (infelizmente) sem pai de Edith, algo muito grande para os costumes da época. Dia 30 de dezembro teremos a exibição do último episódio da temporada e já tradicional especial de Natal, e aproveito para dizer que o Natal na mansão de Downton é sempre exuberante!. A série possui grandes atores, como  por exemplo, a saudosa Maggie Smith (Professora Minerva McGonall: Harry Potter).


8 - Penny Dreadful

Reúna terror, suspense, personagens mitológicos, clássicos da literatura e a Londres vitoriana: o resultado será Penny Dreadful. Parece confuso, mas garanto à vocês, meus caros leitores, que para quem é fã destes elementos, a série é tudo o que precisávamos! A sua estreia trouxe cara nova a este gênero, que na minha sincera opinião estava um tanto quanto “defasado”. Na série, temos personagens clássicos como o Conde Drácula e Frankestein, por exemplo, mas o personagem que mais me chamou a atenção nesta primeira temporada é sem dúvida Dorian Gray. Acredito que quem conhece a história e assiste à série deverá concordar comigo, o quanto este personagem é simplesmente fabuloso, principalmente em suas cenas com a personagem Vanessa Ives, que possui certos dons sobrenaturais, interpretada pela brilhante Eva Green. A série traz terror, mas também muito suspense com aquela pouca luz que somente as noites da Londres vitoriana pode nos proporcionar.


7 – The Middle

Poucas sitcoms conseguiram me prender até hoje durante várias temporadas, e The Middle com certeza é uma delas. Uma série simples sobre uma família que parece ser simples, mas que assim como muitas outras possuem seus problemas e conseguem sempre dar a volta por cima. Difícil dizer o que exatamente me chama a atenção em The Middle, na verdade, acredito que apenas gosto de acompanhar a vida de Frankie, Mike, Axl, Sue e Brick, pois até hoje não assisti nenhum episódio que pudesse considerar como ruim, alguns medianos, mas não ruins.


6 – The 100

Séries com a premissa de destruição da raça humana, ou no caso parte dela, sempre me chamaram a atenção. Fã incontestável de ficção científica, já era certo que The 100 entraria para minha lista, mas nem sempre as novidades são boas, mas esta até o momento foi e tem me agradado cada vez mais. O fator que mais me chama atenção em The 100 não é necessariamente a tecnologia, mas sim, a forma como os personagens têm evoluído, principalmente os jovens enviados ao planeta, quando passam claramente de “crianças” a guerreiros. Confesso que houve episódios bem fracos na primeira temporada, mas nesta segunda, me pego aguardando ansiosamente pelo próximo, pois meu caro viciado, o negócio está “pegando fogo”!


5 – Revenge

Quando Revenge foi anunciada como uma adaptação do filme "O Conde Monte Cristo", a chamada já me saltou aos olhos, mais uma série entrava para minha grade. As duas primeiras foram ótimas, mas confesso que quase larguei a série na sua terceira temporada, pois na minha opinião estava muito monótona: a vingança de Emily (Ou Amanda) com a família Grayson já não parecia fazer mais tanto sentido, porém fiquei feliz em não ter largado, pois no último episódio os produtores haviam preparado um elemento surpresa que traria uma grande reviravolta, o grande retorno daquele que estava (ou deveria estar) morto. E com isso, continuei em mais uma temporada.


4 – The Flash

“My name is Barry Allen”

Ao acompanhar Arrow, senti-me na obrigação de conferir The Flash, e também, claro, por sempre gostar de histórias de super-heróis. A série entra para este top 10, pois considero como uma das maiores estreias do ano, o seu início foi ótimo e a simpatia de Barry me conquistou. A série ainda possui excelentes episódios, ainda os considero como medianos, porém acredito que ainda tende a evoluir bastante, e não somente com a introdução de novos personagens, mas também quanto ao mistério referente às ações do Dr. Wells, e são estas as cenas que têm me feito ficar realmente ligada na série, mesmo não sendo, talvez, o foco principal. 


3 – Z Nation

Quando Z Nation surgiu, pensei: “mais uma série sobre zumbis”, não que o tema não me agrade, mas acho que tinha me desligado um pouco, principalmente depois de largar The Walking Dead na metade da 2ª temporada. Não, eu não voltei e nem pretendo voltar à ver TWD, mas voltando à Z Nation, após conferir o piloto, já fiquei simplesmente vidrada, este me prendeu e muito, e cada episódio que acabava, ficava ansiosa pelo próximo. Z Nation é uma série com cenas fortes e muitas vezes bem violentas, cenas como a do bebê zumbi ou o grupo de canibais, ou seja, cenas que podem deixar muitos chocados. Mas acredito que era isso que procurava em uma série, algo que pudesse me deixar chocada, e ao mesmo tempo curiosa sobre o desenrolar das coisas. Além das cenas, o que também me fez assistir a série (e continuar na próxima temporada) é o objetivo que talvez seja possível produzir uma vacina diante do apocalipse zumbi. O último episódio deixou um ótimo cliffhanger sobre a troca de pele de Murphy, o que será que ele se tornou? Como está? Respostas na próxima temporada.


2 – Arrow

“My Name Is Oliver Queen”

E uma das minhas series favoritas atualmente, jamais poderia ficar de fora desta lista e tentarei explicar resumidamente o motivo. Arrow nesta temporada está alcançando um grande nível de produção em relação a todos os elementos que são analisados. Em relação à evolução dos personagens, o que mais me tem chamado a atenção, mesmo que timidamente, é Laurel, porque nunca gostei dela, mas a personagem mudou, e parece se tornar mais “durona”, e o que mais tarde descobri ter um motivo, pois Laurel se tornará a próxima Canário, algo que quero muito ver como vai ser. Além disso a série continua a nos prender com seus outros cliffhangers: como o que será do casal do Olicity? Qual o próximo passou de Eric Palmer? Como já citei The Flash, posso comentar que adorei os crossover entre as séries, principalmente no cenário de Arrow, e que aguardo ansiosamente por mais destes, e espero também que tenhamos mais cenas de Oliver treinando Barry.


1 – Gotham

E a medalhe de ouro ficou com Gotham! Quando escolhi as séries para este top 10, Gotham foi a primeira e já como primeiro lugar. Com fã do universo de Batman, sempre assistindo a tudo que saía, não poderia ter ficado menos empolgada com Gotham, a empolgação só crescia a cada teaser e principalmente quando lançaram o Gotham 1x00, contando sobre como a série era feita. Não posso dizer que todos os episódios foram 100%, porque não foram, mas também não posso dizer que houve algum episódio para classificar como "ruim", tivemos bons e ótimos episódios. Diria que é fascinante ver os personagens do mundo de Batman surgirem aos poucos, na sua versão jovem, como Charada, Pinguim, James Gordon e recentemente Harvy Dent. James Gordon como mocinho é claro nunca deixará de chamar a atenção, mas o personagem que mais tem chamado à minha atenção de verdade é Oswald Cobblepot, ou como muitos o conhecem, o Pinguim!  A maneira como ele manipula, usa as situações a seu favor e sempre consegue o quer, é genial, o ator parece ter realmente incorporado de forma brilhante o personagem. Outra relação que também vem se mostrando bastante interessante, é a amizade que cresce a cada dia entre Gordon e Bruce, interessante notar como os dois ficam próximos, pois em se tratando de um prequel, até onde me lembro, quando Bruce Wayne cresce os dois não parecem tão próximos. Além de atores, e bom roteiro, não preciso nem dizer como conseguiram deixar Nova York tão “Gotham”, espero que a série apenas evolua e nos deixe cada vez mais intrigados.

Leia também: Top 10 Melhores Séries de 2014 por Fábio Lins
Leia também: Top 10 Melhores Séries de 2014 por Jaqueline Pigatto


Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …