Sons of Anarchy: "Black Widower" 7x01 [Season Première]


(Com spoilers)

O último season finale de Sons of Anarchy foi aterrorizante, impactante e emocionante. Como também não poderia deixar de ser, nos deixou alguns pontos para serem juntados na sétima e última temporada da série. O principal deles: a morte de Tara e o que chegará de fato para os ouvidos de Jax Teller. Muitas coisas começaram a desenhar a história na cabeça de Jax, com recheio e cobertura de muitas mentiras.

E elas vieram da pessoa que faz isso com maestria: Gemma Teller. Escapou, em primeira instância, da culpa pela morte de Tara, e deu a Jax a vingança que precisava. Gemma, mais uma vez, orquestra um plano recheado de mentiras, com a desculpa de estar fazendo tudo pelo clube, pela sua família. Gemma é tão mentirosa, mas tão mentirosa, que consegue mentir e enganar a si mesma. 

E tudo isso incomodou-me bastante. Primeiro foi difícil engolir que a morte de Tara tenha ocorrido por falta de informação, um mal entendido. Tara e Gemma se conflitaram em todo o ano passado, a morte de Tara poderia acontecer mesmo, pelas mãos de Gemma, mas da forma que aconteceu foi extremamente decepcionante. 

Black Widower, première da última temporada, poderia dar "credibilidade" para as ações de Gemma, mas o que vimos foi uma sequência que, mais uma vez, foi difícil de engolir. Inadmissível Gemma ter escapado da culpa. Por Jax, tudo bem, é enganado facilmente pelas pessoas que ele ama, mas pela polícia? Uma cena de crime repleta de pistas, impressões digitais, algum fio de cabelo, enfim, alguma coisa apareceria naquela cena que incriminasse Gemma ou Juice. Tem que ser extremamente perspicaz para ocultar todas as provas, e essa duplinha não tem características pra isso. Teria que ter um Dexter (nos melhores momentos) ou um Mike (de Breaking Bad) para ocultar tantos vestígios do crime. 


E a polícia, pasmem, não tem nenhum suspeito pela morte de Tara e do delegado Eli Roosevelt. Prenderam Jax, a princípio, por ser a única pessoa a estar na cena do crime, mas não poderiam deixá-lo preso por mais tempo devido a falta de provas. A última negociação (Jax se entregando no lugar de Tara) foi por água abaixo após a morte de Tara, e agora a promotora não tem mais o que fazer, exceto tentar descobrir quem é o autor daquela chacina, pois incriminar Jax, ressuscitando a operação RICO, não dá mais. Ela deveria arrumar outra coisa pra fazer. 

Uma sequência que irritou-me bastante, um plot importantíssimo sendo alongado, talvez tendo desfecho apenas no fim da temporada.

Juice, o comparsa de Gemma, tem grande motivo para se "esconder" e fugir. Todos acham que ele está fugindo por ter traído Jax, mas seu ato foi bem pior do que o mencionado. Porém, de novo, difícil engolir que Juice está se escondendo em um lugar tão raso, de tão fácil acesso. Escondendo da polícia e de SAMCRO na casa de Wendy, um lugar que, obrigatoriamente, já teria sido visitado por algum deles. 

E quem visitou foi Unsher, em outro momento "sem pé nem cabeça" do episódio. Wendy, a "inocente", leva Unsher pra dentro de sua casa, sem motivo plausível, com um foragido de SAMCRO dentro de sua casa. O fato, claro, fez Unsher descobrir o paradeiro de Juice, fato que não precisava acontecer, pelo menos dessa forma.

Até aqui parece que odiei o episódio, mas digo que não. Momentos assim incomodam, e foram vistos em muitos dos episódios da série ao longo de seus sete anos, mas sempre tem momentos que acabam suprindo essas falhas, fazendo com que praticamente esqueçamos deles. Pra quem assiste, sem nenhuma responsabilidade, é fácil esquecer, mas pra quem escreve criticas sobre séries, não pode deixar isso passar em branco.


Jax voltou, depois de apenas 10 dias preso, e começou a colocar as coisas no lugar. Já tomou a frente dos negócios, dirigindo-os como sempre com maestria e perspicácia, mas os problemas familiares são a razão de sua maior dor de cabeça. Terminou o episódio saciando, momentaneamente, o seu desejo de vingança, porém mais cedo ou mais tarde saberá da verdade, e eu não quero estar na pele de Gemma.

O clube está mais tranquilo do que esperava, os negócios estão equilibrados com os chineses, negros, Mayans e irlandeses, e pouco de evolução se espera nesse meio para os próximos episódios. O lado familiar de Jax deverá ser, mesmo, o grande acontecimento da última temporada da série.

Uma última temporada de qualquer série costuma ser a temporada mais avaliada. Todos assistem com a maior atenção possível, ninguém quer perder nada, todos esperam que a série termine deixando saudades e não ódio. Problemas mencionados por mim não devem influenciar no desfecho da temporada, pois eles são mais técnicos, e muitos telespectadores nem se atentam para eles, pois o que importa mesmo é o desfecho da história, se possível, trazendo empolgação. Sons nos mostra a cada ano que é especialista nisso, e espero que o último ano da série tenha o maior e melhor desfecho de todos. 

PS: Muito mal feita a cena que arrastam um meliante em sua cadeira de rodas. Ficou claro a computação gráfica, além de nada crível o bendito não ter se soltado da cadeira e evitado ser arrastado.

Pra encerrar, de alto astral, fiquem com "Bohemian Rhapsody" na verão da banda The Forest Rangers, música que fecha o episódio, uma faceta da série que é o seu ponto alto: trilha sonora.  

  

Avaliação:
*****
Tecnologia do Blogger.