The Good Wife: 5x20 "The Deep Web" [Review]

Um episódio morno, à altura da morna boa esposa.

O fantasma Will Gardner está longe de ir em bora de The Good Wife, principalmente se depender de Alicia. O amor entre eles sempre foi claro, mas nunca imaginávamos que Alicia sofreria tanto com a sua morte, chegando a se separar de Peter novamente, culpando-o, ainda mais que Alicia e Will estavam em 'pé de guerra'. O sofrimento foi justo, mas os efeitos colaterais estão colaterais demais. 

Nisso porque a quinta temporada já está pra encerrar, e devem seguir em diante com a trama - que, reitero, pela milésima vez: nunca mais será a mesma após a morte de Will Gardner. Porém a expectativa para que amarrem o que tiver para ser amarrado nessa temporada e nos deem algum cliffhanger que poderá ser base da próxima temporada, cresce a cada episódio. 

O que a temporada tem pra amarrar leva o nome de Louis Canning, aquele que vai morrer, mesmo, mas quer derrubar Diane a todo custo. Um objetivo e pensamento pobre, vindo de um personagem naquelas condições. Sua luta foi aceitável, dada o nicho que trabalha, mas já que Canning vai morrer, deveria fazer algo bom em sua vida, ao invés de encher seu coração de ódio, vingança ou rancor. Espero que Canning seja derrubado e pague pelos seus pegados antes de morrer.

E nesse episódio reencontramos com a Lockhart/Gardner, ou melhor, Lockhart/Gardner and Canning. Diane liderou um interessante caso, mas que resolveu não seguir em frente por notar que o réu era culpado. Nos tempos de hoje, dão esse luxo, pois nas épocas de 'vacas magras', a Lockhart/Gardner defenderia até o diabo, tentando provar a todo custo sua inocência. David Lee, o personagem mais mal aproveitado na  história da série, deu as caras para tentar 'acalmar' Diane, mas ele quer mesmo é ver o 'circo pegar fogo'.


Por outro lado, a promotoria segue com Finn Polmar em duas frentes: lutando contra Diane no processo em questão, e nas horas vagas, presente em reuniões que tratarão de seu futuro na promotoria, núcleo que dar o que fazer o excepcional personagem Eli Gold, que enriquece e muito a trama toda vez que aparece. Pena que está meio apagadinho ultimamente. 

Os episódios de The Good Wife sempre terminam com um gostinho de quero mais, pois sabemos que a série tem excelentes personagens, mas que estão desfocados nas atuais situações. Cary parece um figurante. O caso da semana foi fraco, que baixou o nível do episódio, aliado aos momentos em que Alicia era flertada por Daniel Irwin, o eterno 'homem que não envelhece' de LOST, vivido pelo ator Nestor Carbonell. Uma ótima participação especial, mas o seu núcleo não trouxe grandes ou importantes momentos.

Apesar de morno, 'The Deep Web' trouxe bons momentos, mas nada de espetacular, exceto a trolada que os roteiristas deram na Netflix.


Avaliação:
***** 

Tecnologia do Blogger.