Pular para o conteúdo principal

Arrow 2x18: Deathstroke [Review]

                 Episódio repleto de surpresas e digno de season finale

Posso afirmar tranquilamente: melhor episódio da temporada. Arrepios e pulos da cadeira podem ser efeitos normais durante a exibição do glorioso décimo oitavo episódio da segunda temporada de Arrow. Com a qualidade de season finale, nem imagino o que os próximos episódios reservam. Todo o suspense e até mesmo a "enrolação" para o início do ataque de Slade valeram a pena, para finalmente vermos Oliver (quase) destruído. Mas vamos por partes.

Slade Wilson, agora Deathstroke (ou Exterminador), é um daqueles vilões que não se consegue odiar. O ator Manu Bennett faz um trabalho incrível em cada cena, impondo respeito total em cada cenário que pisa, possuindo a todos os presentes. O sequestro de Thea causou o primeiro arrepio da noite, quando o vídeo dela surgiu no debate político de Moira e Sebastian (juro que tinha me esquecido do Blood, mas também, já teve sua cota nessa temporada). E claro, o drama da família Queen da vez fez mais que assustar, reconciliou Oliver e Moira; suas cenas juntos foram de muita ternura e diálogos sábios.


Enquanto o sequestro continuava, e o Team Arrow trabalhava, a empresa dos Queen tinha suas situações, porque, como bem lembrou Felicity, Oliver ainda é o CEO. E isso parecia tão desnecessário a esse episódio, e aposto que muitos nem lembravam de Isabel Rochev. Mas Arrow está cada vez melhor na arte de surpreender e "amarrar" toda a história de modo brilhante. Cada temporada tem seu foco, essa sendo total de Slade, e conhecemos Isabel logo nos primeiros episódios desse segundo ano. Pois bem, foi só ela rapidamente agir contra Oliver, tomando a empresa para si, que ficou fácil somar 2 mais 2: ela está com Slade. Simultaneamente a perda da empresa, nosso vilão ameaça contar um segredo para Thea sobre seu irmão, e, surpresa mais uma vez, não era sobre o capuz. Nosso herói sendo totalmente derrubado, financeiramente e emocionalmente me lembrou muito o grande último capítulo da saga Batman do Chris Nolan, The Dark Knight Rises, com o também vilão genial Bane. A cena de Slade, Sebastian Blood e Rochev conversando dentro da empresa marcou muito bem isso.


Não posso deixar de falar sobre o Team Arrow, hoje com conflitos internos: Roy apresentou um pensamento totalmente válido, culpando Oliver pelo sequestro e pela ineficiência na captura de Slade. E adorei a sinceridade com que ele despejou tudo isso, principalmente com Sara. Ainda na equipe, sempre bom ver a amizade prevalecendo, em especial por parte de Diggle e Felicity, que nas últimas cenas do episódio, protagonizaram um ótimo momento com Oliver, confortando-o e jamais o deixando sozinho.

Quando Thea finalmente é libertada, agora chocada com a verdade sobre seu pai (olá de novo Malcolm!), vimos que o drama foi uma bela distração para a libertação de vários prisioneiros em Iron Heights, o exército dado à Sebastian Blood para tomar Starling. Como se não bastasse, nosso querido Detetive Lance acaba algemado pela parceria com o Arqueiro.

E para fechar com chave de ouro, Slade bate à porta de Laurel. Por um breve momento pensei que mais uma vez viria a velha história da Lady Laurel em perigo, para ser salva por seu amado herói. Entretanto, ainda dá tempo de surpreender: o super poder de fofoca de Slade Wilson revela a identidade secreta do Arqueiro para nossa advogada. Pois é, não vai ficar nada fácil para o Oliver, mas este já está pronto para revidar. Aguardando ansiosamente os próximos e eletrizantes episódios... que só retornam dia 16.



Postagens mais visitadas deste blog

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…