The Walking Dead: "Still" 4x12 [Review]


O episódio deu o seu recado:
 "Só com muita cachaça pra aguentar 'The Walking Dead'"

Desculpem o trocadilho, mas não pude resistir. Porém desde já digo que o episódio não foi tão ruim, foi até relativamente bom, pois mesmo a história não ter andado um centímetro sequer, mesmo apenas dois personagens durante todo o tempo, podemos tirar algumas coisas positivas deles.

Primeiramente não vimos buracos no roteiro como no episódio anterior. A história de Daryl e Beth e os momentos de tédio foram mostrados, e , mesmo o episódio sendo um filler, foi interessante acompanhar detalhadamente os momentos da dupla, ilustrado com a excelente produção de sustentação.

É o que The Walking Dead tem de melhor: a produção. É algo que dificilmente temos argumentos para reclamar. O roteiro é falho e moroso em muitos episódios, mas em se tratando de efeitos visuais, fotografia, edição de áudio e trilha sonora, a série muitas vezes é impecável, sem precisar mencionar a sua belíssima maquiagem.

Os momentos de tensão no episódio, principalmente quando Daryl e Beth estavam escondidos no porta-malas, foi lindo de se ver. Sei que pouca gente dá atenção a isso, mas no meio de um episódio que não acontece nada com nada, temos que "tentar" tirar algo de positivo nele.


The Walking Dead não está com a mínima pressa de contar sua história. Nesse ritmo, prevejo 20 temporadas, no mínimo. Sua audiência permite isso, que, mesmo em episódios como esse "Still", a série obtém números de audiência gigantescos. Esses episódios são como caça-niqueis: baixo custo operacional e grande margem de lucro.

Daryl e Beth, a menina de gelo, estavam mergulhados num precipício psicológico, sem rumo e sem propósitos. Precisavam chorar e choraram. Precisavam de uma bebida para colocar pra fora os sentimentos aprisionados, conseguiram e extravasaram no final, queimando a residência passageira que encontraram.

Fim, o episódio foi basicamente o parágrafo anterior, mas foi bem feito, pelo menos. Nada andou, como disse, o próximo episódio também deverá ser nesses moldes, e The Walking Dead segue sua vida "devagar e sempre", rumo ao futuro (muito) distante.

Tecnologia do Blogger.