Balanço: A Terceira Temporada de Episodes


Uma série que "ninguém" assiste, sendo assim, sinto-me privilegiado.

Episodes não é uma série das mais badaladas da atualidade, mesmo sendo protagonizada por Matt LeBlanc, o eterno Joey de Friends, mas a série vem crescendo e muito a cada temporada, se tornando auto-sustentável no Showtime, que já garantiu mais um ano para a série. Ainda bem, porque a sua terceira temporada foi algo em torno de sensacional.

A série sabe contar uma história e sabe entreter, provocando risadas desenfreadas sem forçação de barra, sem precisar usar "risadas artificiais" para isso. O enredo baseia-se nos bastidores da produção das séries, fato que faz com que assimilamos diversas atitudes tomadas pelas emissoras, e claro, da maneira mais cômica possível. Episodes faz isso com maestria.

E a terceira temporada vem pra provar o que disse, além de outros destaques que estiveram escondidos nas temporadas anteriores: o elenco. Claro, LeBlanc é Leblanc, mas o elenco geral é excelente. Seu season finale trouxe inúmeros espetáculos de interpretação: Tamsin Greig, Stephen Mangan, Kathleen Rose Perkins e a grande surpresa, Chris Diamantopoulos. Foi impressionante o que fizeram.


O lado cômico foi acrescentado com delicadeza à trama vivida por Matt, Beverly, Sean e cia, onde lutaram com unhas e dentes para manterem a sua série no ar, contra tudo e contra todos, principalmente, contra a audiência. Na verdade eles eram a favor da audiência, a audiência que não era a favor deles.

É o que acontece no mundo das séries: disputas por roteiros e elenco; decepção e situações relacionadas aos números semanais; reuniões que traçam o rumo da programação; enfim. A imprensa, as fofocas e as críticas foram muito bem abordadas nessa temporada, quando inseriram jornalistas na busca incessante pela notícia, distorcendo a situação e levando produtores, roteiristas e atores à loucura.

A temporada termina com um som de "Ahhhhhhhh...". Queríamos mais, nove episódios é muito pouco. Geralmente as comédias tem fechamento em episódios e em temporadas, mas Episodes é diferente, traz uma narrativa linear, fazendo-nos ansiar pelos próximos episódios. Dificilmente uma série cômica faz isso. 


E as piadas, que, reitero, não são forçadas, são em sua maioria relacionadas ao mundo do entretenimento televisivo, com alfinetadas em séries britânicas (aqueles preguiçosos que fazem no máximo seis episódios por temporada), porém, claro, mostrando a vida pessoal dos personagens, que se desenvolvem cada vez mais, em busca do amor improvável no meio artístico.

Episodes é uma série imperdível, principalmente para quem curte acompanhar as notícias da TV americana, e a série até explica muitas das notícias que acompanhamos (cancelamento, retirada de série da grade, enfim), mas com grande dose de humor, sem pudor, sem censura, com ótimo roteiro, ilustradas com grande elenco. 

Tecnologia do Blogger.