Especial Oscar 2014: "O Lobo de Wall Street" (The Wolf of Wall Street)


O Viciado em Série inicia hoje um especial que contará com críticas dos filmes indicados ao Oscar 2014. A cerimônia de premiação será no dia 02 de fevereiro e até lá iremos postar uma crítica por dia, totalizando os nove filmes indicados na categoria "Melhor Filme". 

Vamos começar com "O Lobo de Wall Street"


Para começar a minha participação neste Especial Oscar 2014 do Viciado em Série, resolvi falar de O Lobo de Wall Street, porque Scorsese não erra. 

Sinopse: O aclamado cineasta Martin Scorsese dirige o filme sobre a história verídica do corretor da bolsa nova-iorquino Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio), do sonho americano à ganância empresarial. Belfort passa de ações de pouco valor e dos ideais de justiça para as OPV e uma vida de corrupção, no final dos anos 80. O sucesso excessivo e a sua gigantesca fortuna aos vinte e poucos anos, enquanto fundador da corretora Stratton Oakmont, deram a Belfort o título “O Lobo de Wall Street”.

O Lobo de Wall Street merece estar nesta tão prestigiada lista dos MELHORES FILMES indicados ao OSCAR. Scorsese fez mais um trabalho impecável levando para a tela essa produção cinematográfica. São três horas de filme que parece uma. Obviamente isso não se deve apenas à sensacional direção de Martin, mas também ao muito bem escrito roteiro. 

Com um humor ácido, crítico, negro, um drama muito bem apresentado mediante a comédia, O Lobo de Wall Street consegue se destacar diante tantos bons filmes exibidos durante essa temporada. Personagens excêntricos e peculiares, personalidades fortes e muito bem construídos. Os atores foram selecionados ‘a dedo’, diria eu, pois cada um exibe uma excelente performance. O destaque, claro, é do DiCaprio que fez uma atuação fantástica como Jordan Belfort, diria que incorporou seu personagem e deu tudo de si para marcar neste papel. 

O filme nos leva ao universo dos homens poderosos que vivem uma vida cheia de vícios decadentes, dinheiro e mais dinheiro sendo mal utilizado, corrupção, futilidades, entre outras coisas que tanto ouvimos falar. De forma cômica, a crítica a essa forma banal de viver a vida é feita e, até mesmo, confundida por alguns que acreditam que Scorsese está exaltando. Justamente esse ponto que agrada em suas comédias, a falta de pudor, de censura, de medo de expressar sua arte da forma que lhe agrada. Não é atoa que o filme foi proibido em alguns lugares. Essa obra de arte é construída mostrando, em meio a gargalhadas arrancadas do telespectador, à realidade vivida por Belfort. 


O Lobo de Wall Street apresenta bem o local que é ambientado, clima, situações, personagens. No geral, é um filme com uma produção altamente qualificada desde a edição até a direção de fotografia, por sinal, muito bem feita. Portanto, é um filme que merece muito estar nesta lista, pois não é qualquer um que faz um filme de três horas parecer que tem apenas uma de tão incrível que é acompanhar a história. É uma comédia dramática, ou melhor, uma dramédia, onde por trás de toda aquela graça mostra uma realidade cruel e fria.

Espero que tenham gostado!
That’s all folks!

Trailer:
  

Tecnologia do Blogger.