Community: "Repilot" e "Introduction to Teaching" 5x01x02



É a Community de Dan Harmon. Nitidamente.

Community nunca foi uma série de fazer rir, compulsivamente. A série muitas vezes se destacava por ser uma série cômica, genial, mas que muitas vezes não trazia momentos engraçados, porém mesmo assim os telespectadores sempre ficavam satisfeitos com a série. Essa é a principal diferença da Community com Dan Harmon e a Community sem seu criador, como acompanhamos na temporada passada.

Não tem como começar a escrever sobre a volta de Community sem comparar a temporada passada com os dois primeiros episódios da nova temporada, exibidos no último dia 2. A temporada passada tinha vários momentos que nitidamente eram incrementados para fazer o telespectador rir, com trama completamente desorganizada e personagens perdidos. Ainda mais prejudicada por episódios temáticos sendo exibidos fora do momento. A Community da temporada passada já era, um mal necessário. Essa sim é a Community, de Harmon, que aprendemos a admirar.

E isso fica claro quando acompanhamos o desenvolvimento atual dos personagens. Claramente vemos a história sendo organizada e o rumo dos personagens sendo dado de forma coesa, além de principalmente, do ressurgimento da essência da série: a sala de aula e os corredores de Greendale.


Primeiramente Harmon teve que dar significância à temporada, fazendo com que o grupo de estudo voltasse para a faculdade. Jeff, sempre ele, comandou a história, mas a princípio teve que ser o Jeff mal caráter,a quele que exerceu a profissão de advogado com diploma falso, para depois voltar a ser o Jeff amável de sempre. Uma jogada interessante para iniciar a trama, pois algo tinha que acontecer, sem continuar com a trama da temporada passada, num episódio genialmente intitulado "Repilot".

Mas faltava alguém, faltava Pierce Howthorne. Acho que ninguém sentirá falta do 'complicado' ator Chevy Chase no set de gravação da série, mas que o personagem era importante e interessante, isso era. Vai fazer falta, porém Harmon deu um jeito de despedirmos do personagem, ao inseri-lo em um holograma, crucial para 'ajustar' as atitudes do personagem Jeff.    

Para suprir a falta de Pierce, a série acrescentou um personagem que veio colocando os dois pés na porta, com grande destaque e relevância. Buzz Hickey, um professor de Criminologia vivido magnificamente por Jonathan Banks, o Mike de Breaking Bad. Um típico professor durão, fodão, fanfarrão. Responsável por guiar os primeiros passos do 'professor' Jeff, acabou sendo mais afetado por ele do que outra coisa.

Paralelamente reparei no destaque que Harmon deu para alguns personagens secundários, como Lernard, além de manter o destaque que acertadamente a temporada passada dera para Dean, facilmente hoje um dos melhores personagens da série.


Community voltou muito bem, dando confiança ao telespectador, dando significado à série e a certeza que sabem onde querem chegar. Os primeiros episódios não trouxeram coisas mirabolantes e geniais, típicas da série, mas trouxe um sentimento que ali terá coisas, momentos bem produzidos que nitidamente fará toda a diferença, pois nas mãos do criador, a série volta a ser a Community de sempre.

O único fato que não muda é a audiência da série, que, mesmo com grande divulgação e a volta do criador, a série ainda capenga com os míseros números, mais uma vez ligando o alerta do cancelamento. Improvável que venha, por enquanto, mas os números são frios e não se pode confiar na NBC. 

Porém podemos confiar em Dan Harmon, para que pelo menos a série tenha seis temporadas e um filme, como Abed e todos nós desejamos.

Tecnologia do Blogger.