Pular para o conteúdo principal

TOP 10 Melhores Séries Estreantes de 2013



Estamos passando por uma crise em relação às novas séries. Cada vez mais os novos projetos decepcionam os telespectadores, pois não trazem nada de novo, muitas vezes trazem o 'mais do mesmo' piorado. A cada ano somos apresentados, sei lá, à "200 séries"? É bem por aí. A maioria delas acabam sendo descartadas por nós e pelas emissoras, porém sempre tem aquela que vem pra ficar, e logo no seu ano de estreia, já entra para o coração de todo viciado em série.

Sendo assim, vamos selecionar as 10 melhores séries estreantes de 2013, todas elas você tem que assistir e adicionar à sua grade, sem pestanejar. 

10 - Sleepy Hollow por Camila Geraldi


"Uma das surpresas da Fall Season. Felizmente o tema “sobrenatural” ainda rende algumas boas tramas e Sleepy Hollow surpreendeu. Longe de ser a melhor série do ano, mas o carismático Ichabod Crane deve conseguir segurar a audiência (principalmente a feminina. Eu sei que todas vocês amam um sotaque britânico). O tema “cavaleiro sem cabeça” certamente é meio batido, mas a série conseguiu dar uma repaginada na história, unindo a guerra da Independência e o Apocalipse bíblico em uma pequena cidade cheia de mistérios e transformando o cavaleiro sem cabeça em um dos 4 Cavaleiros do Apocalipse. Ok, tema 'fim do mundo' também está  manjado, mas vamos acompanhar, por enquanto vale a pena. Infelizmente Abbie, parceira de cena de Ichabod, não é tão carismática assim, ela se apóia nele para manter as cenas com uma dinâmica interessante e quando está sozinha, a história fica meio pedante. Já sua irmã, Jenny, é o oposto. Personalidade forte e uma boa atuação que te instiga a conhecer mais sobre a personagem. O jeito é continuar assistindo e acompanhar a evolução da trama. Sleepy Hollow já foi renovada para segunda temporada e certamente muitas cabeças irão rolar por aí."

9 - The Black List por Luis Felipe


"The BlackList veio para o Fall Season como a série dramatúrgica/Policial mais bem cotada para ‘’pegar’’, e depois de alguns episódios, não deu outra. Raymond, até então ‘’apenas’’ um ex-militar do serviço de inteligência e atualmente uns dos criminosos mais procurados do mundo, se entrega com uma carga pesada de enigmas e mistérios que envolvem não só a colaboração para prisão de criminosos que estão abaixo da lista dos mais procurados, como a condição de somente fazer isso, com a presença da jovem e inteligentíssima Elizabeth Kenn, que a pouco se integrava ao FBI, ao seu lado. A série é simplesmente eletrizante, contendo fatos surpreendentes a todo o tempo e sempre ligando uma coisa a outra. Sem dúvida, essa veio para ficar. Estou adorando acompanhar está novidade, faltava algo assim na  TV, tão bem feito."

8 - Vikings por Gabriela Cerutti Zimmermann 


"Primeira vez que assisto uma série do History Channel e acertei em cheio. Isso que só comecei por uma curiosidade de saber um pouco mais sobre a história e mitologia escandinavas. Vikings conta a história do semi-lendário Ragnar Löthbrok (Travis Fimmel), como ele e sua tripulação invadiu, explorou e negociou com parte da Europa durante a Idade Média. De sua vida em família até a luta para se tornar “rei”. Bem verdade que alguns (pouquíssimos) episódios foram meio lentos, mas o desenvolver do roteiro, figurino, cenografia, fotografia e ação não deixam nada a desejar. Os personagens são fortes e realistas, vividos por um elenco bem escolhido. Dentre eles destaco Lagertha (Katheryn Winnick), a esposa de Ragnar é um exemplo da mulher que vai à luta (literalmente), e Floki (Gustaf Skarsgård), o visionário construtor de barcos que é responsável pelo alívio cômico da série. Vikings é sem duvida uma ótima pedida para os fãs de aventura épica."

7 - American Horror Story Coven por Fábio Lins


"Sim, é uma nova série, com os conhecidos e amados atores. Ryan Murphy consegue outra vez. A terceira temporada de American Horror Story está excelente. Um pouco diferente das anteriores, pois está mais organizada, com história simples, mas não menos empolgante. Uma dose jovem foi adicionada, mas sem economizar no horror, sem pudor e com muito sangue. O clima medieval se juntando com a atualidade, fazendo com que viajemos durante os episódios. Uma nova velha série que garante o rótulo de uma das melhores do ano."

6 - Bates Motel por Fábio Lins


"Nitidamente uma série de qualidade. É tipo de série que precisamos, para sairmos do mais do mesmo que assola as séries novas. Bates Motel veio pra ficar, com uma trama envolvente, um roteiro bem amarrado e instigante. Um prelúdio de um dos filmes mais famosos de todos os tempos, Psicose, a série dá um tom sombrio, típico do filme de Alfred Hitchcock da década de 60. Ela te deixa ligado a todo momento, trazendo grande ansiedade para os próximos acontecimentos, e temor, quando ocorrem. E tudo isso, principalmente, contado com perspicácia pelos excelente atores Vera Farmiga e Freddie Highmore. "

5 - In The Flesh por Fábio Lins


"Zumbis regenerados. Foi o que a BBC aprontou nesse ano. Um temporada curtíssima, apenas três episódios, mas que trouxeram momentos marcante, dramáticos e emocionantes. Os zumbis substituíram muitas pessoas que sofrem preconceitos no mundo em que vivemos, como homossexuais, negros, aidéticos, enfim. A série é um pouco lenta, mas isso não é sinônimo de série ruim, pelo contrário. In The Flesh foi contada com a calma necessária para a trama, culminando em um season finale onde as lágrimas rolaram  desenfreadamente. "

4 - Brooklyn Nine-Nine por Marco Freitas


"A série mostrar a excêntrica rotina dos funcionários de 99º Distrito policial de New York, e em 11 episódios a produção se mostra acertada. Ainda que não traga nada de realmente novo, a química dos personagens é excelente e  com diálogos ágeis e um roteiro pouco óbvio, Brooklyn Nine-Nine mostrou que é possível criar uma excelente comedia mesmo com elementos aparentemente ultrapassados. Ainda que haja espaço para um exponencial crescimento, a nova comedia da FOX é sem dúvida alguma uma das gratas surpresas de 2013."

3 - Banshee por Fábio Lins


"Uma série sem pudor. Muita cena de ação, muita luta, muito sexo. Banshee mostra a vida como ela realmente é, a vida de Lucas Hood, um criminoso, ex-presidiário, que acaba se tornando o Sheriff da cidade de Banshee. Com um objetivo inicial claro, o personagem acaba se metendo em grandes confusões, principalmente quando os assuntos da delegacia se misturam com a sua vida pessoal. 10 episódios extremamente empolgantes. Há momentos de luta que demoram minutos, produzidos com grande qualidade, trazendo veracidade às cenas. Muito bem produzida, reitero. Banshee não se incomoda em mostrar sangue, não se incomoda em mostrar a nudez em todos os ângulos e nós não nos incomodamos em acompanhar uma série que não tem medo de incomodar. Na verdade, agradecemos."

2 - Master of Sex por Patrícia Quintas


"Final da década de 1950. Um renomado médico ginecologista decide estudar o comportamento sexual humano. Vencendo diversos obstáculos (dentre eles, a pesquisa em um bordel e a oposição da Universidade), o Dr. Masters se une a sua secretária, Virginia, e juntos iniciam o controverso estudo, colocando em risco suas carreiras profissionais e pessoais. Baseado em fatos reais, a série recria a época com muito glamour, aliado à um elenco primoroso que, encabeçado por Martin Sheen e Lizzy Caplan, conseguem envolver o público a cada episódio, o que garantiu não apenas os 12 episódios encomendados, mas também a renovação para a 2ª Temporada. Considerado por muitos o melhor drama de estreia da temporada, Master of Sex é uma série imperdível e irresistível de acompanhar." 

1 - Orange is the New Black por Karolen Passos


"É difícil resumir os motivos de Orange Is The New Black ser uma das melhores estréias de 2013 em poucas palavras, mas vou tentar: Piper Chapman é presa alguns anos depois por carregar uma mala de dinheiro de drogas para sua ex amante. Agora vamos ao resumo: Prisão feminina, roteiros de episódios fantásticos, não tem episódio ruim, produção excelente, direção maravilhosa, personagens carismáticos e difíceis de esquecer, cumpre o que promete, não decepciona em nenhum episódio, Piper tem um noivo, mas terá conflitos... 'love triangle', storyline de cada personagem muito bem explorada, e por ai vai. Orange Is The New Black tem todo o mérito de estar nessa lista, pois, definitivamente, é uma das estreias melhor elaborada, produzida, roteirizada de 2013. E só mais um motivo: Alex Vause."

—//—

Adendo: House of Cards deveria estar nessa lista, tanto é que a série está entre as 10 melhores séries de 2013, eleita por nós mesmo do Viciado em Série. Esse é a única ressalva, mantemos a lista e a ordem, sem acréscimo de nenhuma outra série estreante. 

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …