The Walking Dead: "Too Far Gone" 4x08 [Review] Midseason Finale


O dia em que The Walking Dead justificou a sua existência.

The Walking Dead trouxe um episódio fantástico. Podia ser sempre assim? Impossível. Episódios como esse são típicos episódios de fim de temporada, aquele que traz impacto, empolgação e ansiedade para o retorno da série. Normalmente são episódios que marcam, porém muitas vezes conseguem decepcionar os telespectadores, como ocorreu com a própria série em seu último season finale. Só que agora The Walking Dead fecha a meia temporada compensando, não que tenha apagado a morosidade e a falta de ousadia em episódios anteriores, mas sim, veio provar que a série, mesmo com altos e baixos, merece muito ser acompanhada.

"Os fins justificam os meios". Talvez essa frase caiba em The Walking Dead. Só talvez.

O grande duelo anunciado foi executado, finalmente, chegando a um desfecho. O Governador versus Rick: venceu o Governador. Rick desaponta, mais uma vez, e leva uma surra do crápula. Claro, Rick estava ferido e dificilmente seria páreo para ele, mas como prometido, Michonne manda para o inferno aquele que a fez sofrer e que continuaria fazendo muita gente sofrer caso sobrevivesse. Mas o sabor que sentimos quando a sua espada entrou no corpo do diabo, fez com que degustássemos com ardor a morte mais esperada da série. Michonne deixou o Governador para morrer lentamente, para que provavelmente fosse comido por Walkers, mas o tiro de misericórdia veio de um lado pouco provável, mas que se tornou fundamental para o fechamento da morte do crápula com chave de ouro.


Até poderíamos condenar Rick pela atitude que causou a morte de Hershel. Mas ali ele não tomou sozinho a decisão e aliado ao velho mais simpático que a TV já viu, tomou a decisão que seria melhor para eles. A decisão foi extremamente agradável ao desenvolvimento da trama. No momento em que Rick sugere que todos poderiam viver juntos, bateu um grande frio na espinha, imaginando que veríamos mais tantos episódios naquela prisão, uma nova 'guerra fria' para que mais para frente acompanhássemos o grande duelo anunciado. Felizmente isso não aconteceu. The Walking Dead evolui e muito a sua história e traz grande empolgação para a sua continuidade, em nível nunca antes alcançado pela série.

O episódio pagou e com juros a falta de ousadia em vários momentos na série. Juros, correção e muita dor. Sempre temos em mente que as crianças sempre serão salvas, nunca morreriam de forma impactante, porém The Walking Dead acabou com duas delas de forma dolosa e impactante. Triste ver a criança Megan sendo morta por um Walker. Triste e deprimente sentir a dor da família Grimes, em ver que Judith tinha sido, provavelmente, comida por Walkers. Triste. The Walking Dead matou crianças e um velhinho.

Mas feliz em ver que o trabalho de Carol valeu a pena. Olha como são as coisas: Carol salvou Tyreese. Graças ao seus ensinamentos, as suas crianças salvaram a pele daquele que provavelmente iria matá-la. Falando nisso, um assunto que mais uma vez veio à tona: talvez Carol não seja a real responsável pela morte daqueles dois moribundos. Essa suspeita já tenho desde que ela foi expulsa por Rick.


E se Carol assumiu a culpa para proteger alguém? E se ela assumiu a culpa para proteger as crianças ou alguém que merecesse? E se ela assumiu a culpa para proteger... Carl? A mão de sangue vista por Rick no local do "crime" era pequena. E se for Carl, o que Rick faria? Acho que tem muita história a respeito para ser contada.

Um episódio excelente, talvez o melhor da série e um dos melhores desse ano. A série fez tudo, extremamente tudo que sempre pedíamos. Muito tenso, aterrorizante, emocionante e empolgante. A série sempre teve grande potencial e sabíamos que se "quisessem", poderiam fazer uma série excelente. Infelizmente na maioria das vezes o lucro fala mais alto do que a arte e somos obrigados a acompanhar episódios morosos entre as temporadas, mas se toda vez tivermos um desfecho eletrizante como esse, podemos 'fingir' que eles não existiram.  


E mais:

— Ótima maneira de começar o episódio. O sequestro de Hershel e Michonne acendeu o pavio do barril de pólvora. 
— Raiva que tive quando vi a criança Megan sozinha brincado no barro. Tá, estavam protegidos pela água, enfim, mas naquele mundo uma criança NUNCA pode estar sem proteção, ou com 'proteção distante'.
— Forçado Daryl ter usado um Walker como escudo. Mas curti, também não podemos levar tudo ao pé da letra.
— Espero que o bebê Judith apareça nos braços de alguém, sã e salva. É muita maldade, Walking Dead.
— The Walking Dead entra em hiato e volta no dia 09 de fevereiro. Será o hiato mais doloroso da série. Bora ler as HQs. 
Tecnologia do Blogger.