The Black List: "Anslo Garrick (1)" 1x09 [Review]



Já começo o comentário estridente: este foi o melhor e mais tenso episódio da série inteira até o momento! Raramente vejo um filme que prenda tanto a atenção do espectador como aconteceu no nono capítulo da saga do ex-bandido e agora informante do FBI, Red Reddington, vivido pelo enfático James Spader.

A maior parte do filme se passou no interior de um armazém onde a turma antiterrorista do FBI age para combater esse mal que, na realidade, infesta o planeta. O prólogo mostra uma cena que nos dá a impressão de que Red estava torturando o agente Donald, seu perseguidor implacável de anos atrás. Ledo engano. 

Treze horas antes, o dito agente vai ao seu encalço em Munique, onde está bebendo numa famosa cervejaria bávara. O objetivo é que volte imediatamente com Red para que este permaneça em custódia protetiva, algo como proteger a fonte porque esta corre perigo de vida. Como sempre, ao chegar no armazém, Red saca que aquilo era um truque de seu ex-amigo Anslo Garrick (Ritchie Coster) que o quer morto, não sem antes torturá-lo ao limite. E é exatamente o que acontece. De repente, os capangas de Anslo, além do próprio invadem as instalações secretas do FBI e pegam vários coelhos com uma cacetada só.

Nesse meio-tempo, Liz Keen, volta ao trabalho, mas ao entrar no elevador, este para no meio do caminho por causa do gerador que é desligado pelos bandidos que, além de tudo, cortam as comunicações com o exterior. 

Depois de uma série de embates, Red e Donald conseguem escapar e fogem para uma espécie de container blindado. No caminho, Donald leva um tirambaço na perna e fica seriamente ferido. As cenas posteriores são plenas de ação e emoção. A cauterização do ferimento, a transfusão de sangue. Mas, os diálogos superam estas cenas. 

Primeiro Red bate-boca com o inimigo que está do outro lado do compartimento, ansioso para botar as mãos no ex-parceiro. Lançam-se farpas de ambos lados e Red se vangloria quando comenta sobre uma cicatriz que Anslo guarda dos tempos em que agiam juntos. Cicatriz esta por culpa do Red. Como se não bastasse, Anslo está sedento por vingar Red por causa dos 5 anos este contribuira para que ficasse encarcerado. 

Outro diálogo altamente poético, aconteceu quando Red cai na real e vê que seus últimos momentos de vida podem estar acontecendo naquela hora e ele, pateticamente, mas também com alta dose de lirismo, diz que ainda queria curtir novamente as boas coisas da vida antes de partir. Excelente momento do filme.

O momento mais pesados aconteceu quando Anslo começou a matar os funcionários do FBI que foram capturados, dentre eles o Diretor-Assistente, caso não abrissem o container blindado. Dá impressão que aquilo não vai acabar nunca, tamanho o nível de adrenalina da cena.

Por outro lado, Liz está prestes a melar o plano de Anslo. Ela se encontra com o hacker do Bureau e ambos vão tentar restabelecer a comunicação do armazém com o escritório central, mas ela é pega por um dos terroristas e é nocauteada com um certeiro soco no queixo. Fim da primeira parte. Obviamente, teremos um final feliz, mas, como disse no início destas impressões, o episódio 9 foi o melhor de todos até agora.

A parte que conclui o capítulo será hoje á noite nos Estados Unidos. 

Aguardemos e nos guardemos para novas emoções...

Tecnologia do Blogger.