American Horror Story - Coven: "The Sacred Taking" 3x08 [Comentando]



Por Fábio Lins

Começamos sabendo que a guerra estava declarada, entre o clã e Marie Laveau. Mas primeiro a turminha de bruxas tinha que 'arrumar a casa', planejando e tentando destruir Fiona, mas que acabou não acontecendo, claro. Agora surge uma nova ameaça, uma espécie de caçadores de bruxas que fizeram as bruxas "deixarem de lado" as diferenças e se "uniram" novamente. Bom, resumindo, a trama não andou. O episodio não foi ruim, foi até divertido, mas em termos de narrativa, pouco evoluiu. Só nos fez ansiar mais pela reta final da temporada. O lado de Laveau pouco apareceu, mas pelo menos deixou um ótimo cliffhanger. Se Madame Delphine não pode morrer, pior para ela.

Por Marco Freitas

Entre triângulos amorosos e mães evangélicas fanáticas que ainda não aprenderam que trancar o filho no armário não é uma boa idéia, tivemos um bom episódio nesta semana. Ao focar a trama nos esforços do clã para destruir Fiona, Coven provou que pode criar boas cenas emotivas e honrar sua proposta de criar fortes personagens femininas. Ainda não é algo ousado e envolvente como feito em Asylum, ao menos continua bizarra de um jeito perturbadoramente agradável e certamente ver a cabeça decepada de Madame LaLaurie foi uma das cenas mais interessantes de toda a série.

Por Karolen Passos

Um ótimo episódio de American Horror Story. As cenas de Delia arquitetando a morte da própria mãe foram excelentes. Myrtle Snow está de volta e agora Misty Day também ficará abrigada na casa. As expectativas de nova Suprema agora estão voltadas para a loura do pântano, além disso, está virando uma pouca vergonha essa história, cada hora é uma nova suspeita... Poxa, Ryan, quem realmente será a nova Suprema? Já não quero mais fazer apostas. Aparentemente, as bruxas irão, finalmente, deixar as diferenças um pouco de lado e se juntar para combater seus inimigos. Ciúmes estão surgindo no triângulo amoroso, essa história de dividir nunca dá muito certo. Evan Peters que se dá bem, segunda vez que ele tem duas mulheres. Fiona quase caiu na armadilha, porém mais uma vez, um espírito a salvou e agora ela diz ter orgulho da filha. Se tem uma coisa nesta temporada que gosto muito (gosto muito de tudo, mas isso em especial) é a dinâmica entre Sarah Paulson e Jessica Lange, a química das duas é excelente, como mãe e filha não poderia ser diferente ainda mais com esse abismo que as separam. A questão é: Será que a Suprema está preparando sua vingança para muito breve ou irá primeiro ajuda-las a se livrar dos inimigos? Do outro lado da moeda, temos as bruxas vodu e Queenie tentando se adaptar ao clã. Mãe Laveau não é do tipo de mulher que perdoa e, simplesmente, cortou a cabeça de LaLaurie deixando as bruxas de Salem cientes do porquê não terem mais empregados. Bassett pode ter apenas dois minutos de cena, duas falas, ou algo do gênero, mas ainda sim, rouba a cena. Duas coisinhas antes de encerrar: Deu dó da Nan quando o Luke foi assassinado. E o dom da Delia é GENIAL! 
Tecnologia do Blogger.