Pular para o conteúdo principal

O Fim de Breaking Bad


Remember my name.

Era uma vez um professor de química de meia idade, desvalorizado, típico pai de família que dá o seu sangue, dia após dia, para cuidar de seu lar, trabalhando em dois empregos e sendo desvalorizado em ambos. Pra piorar, descobre que é portador de um câncer maligno e que tem poucos meses de vida. O que fazer? Morrer, simplesmente, e deixar sua família desamparada, sua esposa grávida, seu filho que passa por necessidades físicas, com dívidas... ou usar de sua genialidade desvalorizada para conseguir, pelo menos, deixar a sua família amparada financeiramente?

Todos compraram a briga de Walter White naquele momento. Muitos avalizaram a sua conduta. Ali, ele estava fazendo "justiça" com as próprias mãos, contra um mundo que trata mal pessoas dignas e honestas como ele. Claro, o lado obscuro que gerou suas ações nunca deixou de ser julgado. E sabíamos desde o início que pagaria por isso.

Walter acabou trazendo ódio aos telespectadores quando mudou de foco. Não precisava mais do dinheiro e, dominado pelo seu ego, orquestrou coisas horripilantes, principalmente quando foi incorporado pelo espírito de Heisenberg. Ali ele passou a pensar em si próprio, apenas, para saciar o seu ego. Mesmo as vezes usando da desculpa que estava fazendo tudo pela família. Ele gostava. Ele assumiu. Walter lutava contra a falta de valor e contra as pessoas que passaram ele para trás, sem limites, sem escrúpulos. E sabíamos que iria pagar por isso.

Ele conseguiu. Munido de armamento pesado, mas principalmente munido com a sua genialidade, Walter contra-atacou. Decidiu que não poderia mais esperar a morte e ver sua família sendo destruída, vendo Jesse sendo destruído e as pessoas que o feriram, mataram Hank, saindo ilesos. Motivado pela entrevista que assistira despretensiosamente num bar que outrora usaria para se entregar, Walter volta para Albuquerque e contra-ataca, mais uma vez usando de sua genialidade.

O episódio lembrou muito "Face Off", season finale da quarta temporada, quando Walter primeiramente tentou fugir, mas foi bloqueado por Skyler, pois ela tinha dado todo o seu dinheiro da fuga para Ted, forçando-o a encarar Gus de frente, e usar de sua genialidade química e persuasiva para destruí-lo.


Mais uma vez ele foi bloqueado por Skyler, que negou a fuga familiar, o deixando desamparado, culminando no contra-ataque que testemunhamos em "Felina". Walter bola mais um plano genial, volta para salvar sua família, confessar o paradeiro e a verdade sobre a morte de Hank, acabar com os crápulas neo-nazistas, matar Lydia, salvar Jesse e morrer. Espantosamente descobrimos que tudo isso se passou em menos de uma hora.

Ele morreu. De certa forma redentora. Consertando muitos dos erros que causou, mas não vai embora com a ficha limpa. O Walter de dois anos atrás tinha em mente a morte em paz, deixando a sua família amparada financeiramente. Foi o que vimos, claro, o fim talvez não justificasse os meios, mas Walter White vai embora com a missão cumprida.

Missão essa, suicida. Suicídio esse que quase ocorreu no piloto da série. Walter voltou sabendo de sua morte e se despediu das pessoas que amava, do jeito que podia. Walter sabia que iria morrer no plano que bolou para matar Jack e seus capangas, ou morreria pelas mãos de Jesse ou morreria de câncer. Mas se pudesse escolher a forma, escolheria a forma que vimos. Morto, dentro do laboratório, local que escolheu para viver, e que também acabou escolhendo para morrer.    

Ele morreu, conseguindo o que queria desde o início. Deixou bem mais dinheiro do que o planejado, mas deixou feridas que não sararão nunca mais naquele meio familiar. Em dois anos tudo foi por água abaixo e dinheiro nenhum resolveria. Mas ele deu o que podia dar. Todo o dinheiro que tinha, a segurança de volta para a sua família, e a sua morte.


"Nunca mais vou fazer o que você me disser", disse Jesse em episódios anteriores. Ele que comeu o pão que o diabo Heisenberg amassou, não optou por apertar o gatilho que levaria à morte imediata de Walter. Sabia que iria morrer e não fez o que pedia, preferindo que fosse embora da forma que o diabo quisesse. Porém, ao olhar para trás, parecia estar pensando o quão genial era aquela pessoa que dias atrás pedia a sua morte, principalmente ao ouvir que Lydia estava envenenada pela ricina. 

Jesse sai, de volta à vida, após matar a sua sede de vingança, chamada Todd, num final que dá margem para interpretações, mas prefiro imaginar que ele seguiu com o "sonho acordado" testemunhando por nós, e que optou por uma vida longe das drogas, possivelmente se mudando para o Alaska para que não fosse pego pela polícia.   


Breaking Bad encerra a trajetória de seis anos dando tudo que os telespectadores queriam. Um fim digno, perfeito, extremamente bem amarrado, ainda mantendo a maioria dos personagens que amamos vivos. Poucos morreram, se pensarmos bem, mas a morte muitas vezes não serve de punição e todos envolvidos nessa história foram punidos, exceto o telespectador, que acreditou numa série que vinha com uma premissa simples, irrisória, e que se tornou a melhor série de todos os tempos.

Obrigado Vince Gilligan. Obrigado Breaking Bad.

Postagens mais visitadas deste blog

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…