Homeland: "Tin Man Is Down" e "Uh... Oh... Ah..." - 3x01 e 3x02


A volta de Homeland trouxe coisas boas e ruins, porém as ruins...

Homeland voltou como tinha que voltar, com a CIA extremamente conflituosa, sofrendo pelas perdas ocasionada pelo terrível ataque terrorista, o segundo 11/09 deles. Brody é o suspeito número um, claro, porém sumido e inocente, sobrou para Carrie, que mesmo contra tudo e contra todos, teima em inocentá-lo. "Tin Man Is Down", episódio que abriu a nova temporada da série, trouxe momentos empolgantes, porém a sequência da temporada, episódio que trouxe o estranho nome - "Uh... Oh... Ah..." - ligou o alerta vermelho para a série, pois entrou em um perigoso momento, tendo que sair dele imediatamente para não afetar a temporada inteira.

A série tem o núcleo principal interessantíssimo, sempre, orquestrados por dois excelentes personagens (Carrie e Brody) vividos por dois excelentes atores (Claire Danes e Damian Lewis). Mas só isso não basta. Homeland tem um problema grave em seu núcleo secundário, onde traz desconforto todas as vezes que ele é visto, fazendo-nos ansiar pela volta de Carrie à tela. Pra piorar, "Uh... Oh... Ah..." foi um episódio baseado em Dana, personagem que está sendo valorizada demais, denegrindo a imagem da série.


Dana passa por um problema grave, inserido entre as temporadas, que deve mesmo ser abordado. Porém, estão exagerando na dose. O problema é sério, mas não podem abordar mais do que cinco minutos para ele. Fica desfocado demais da premissa da série e acabamos acompanhado um draminha irrelevante. Pra piorar, abordam de maneira vulgar, com cenas de sexo de uma atriz com 19 anos, e que seu papel pareça não passar dos 15 anos. Claro, não julgo o momento certo de cada um iniciar a vida sexual, mas na tela da TV, senti constrangimento.

Parece que o drama de Dana foi finalizado nesse episódio, erroneamente inserido tão cedo, mas poderá ser fatal caso sigam em frente com seu núcleo, com tanto destaque assim. Jessica está meio sem objetivo nessa temporada, e poderá também entrar para o núcleo de personagens irrelevantes. Seu filho então...


Por outro lado (o lado que interessa), Saul tem sido um canalha, convenhamos, mas algo diz que o caminho a seguir não pode ser diferente do que adotou, mesmo com os efeitos colaterais. Ele bem disse que quando passar, valerá a pena, e no meio do terror que a CIA vive, esses efeitos deverão passar, acredito, ainda mais que Carrie enlouqueceu novamente, com atitudes que demostram mais uma vez a dualidade da agente, que na imensa maioria das vezes está certa, mas sempre tenta resolver de forma estabanada, impulsiva, prejudicada pela sua bipolaridade. 

A CIA tenta se reerguer e Saul pegou um "pepino pra descascar", mas acredito que conseguirão sair dessa, arrumando a casa e trazendo Carrie e Quinn de volta, para poderem ir atrás dos terroristas, esses sim merecem o castigo, essa sim é a Homeland que queremos ver.


A série teve duas ótimas temporadas, sem dúvidas, fazendo com que ela figurasse entre as melhores da atualidade, talvez servindo de alento para os fãs órfãos de Breaking Bad, mas se seguirem o nível que acompanhamos nesse segundo episódio, o máximo que poderá chegar a ser, será um novo Dexter.

PS: Claire Danes mais uma vez com atuações monstruosas. Excepcional.

Tecnologia do Blogger.