Dexter: Goodbye "Miami" 8x10


A história precisa acabar de ser contada, doa a quem doer. E tá doendo.

Satisfeito ou não, é o que tem pra ser mostrado. A essa altura do campeonato não adianta reclamar da última temporada, que a série deveria ter sido encerrada na quarta temporada, enfim. Dexter segue com o sonho de ir morar na Argentina com Hannah e Harrison, onde viveriam felizes para sempre, mas só depois de eliminar Saxon, o personagem antiguado que se tornou o grande vilão da última temporada de Dexter e que poderá terminar ainda pior se esse psicopata for o responsável por matar algum personagem importante, quiçá, Dexter.

Dexter já matou bandidos muito mais perigosos do que Saxon e chega a incomodar a dificuldade que passa para mandá-lo para o inferno. Claro, como disse, melhor não comparamos a atual temporada com o que a série mostrava de bom, para não passarmos ainda mais raiva. Em se tratando do que a última temporada tem mostrado, o episódio "Goodbye Miami" contou bem a história, conseguindo chegar a um final interessante.

Claro, aqueles momentos de pura incompetência da direção, dessa vez assinado por Steve Shill, que dá muito medo de saber que é ele que dirigirá o series finale, foram notados:
Debra sai de sua casa deixando Harrison com Hannah, segundos após o agente do FBI ter a interrogado. Se o agente tivesse olhado para trás, veria ela saindo e deixando a criança supostamente sozinha em casa, uma situação inadmissível.
Enquanto Hannah sai loucamente após a criança ter sofrido um acidente, claro, não conseguiu falar com Dexter, mas porque não ligou para Debra?
Dexter chegando cantando pneu na frente da casa de Vogel, no momento de sua morte. Não era pra ser uma visita surpresa? 
Mas tirando isso (isso tudo), o episódio até que andou bem com a trama, culminando na morte de Vogel. Surpreendente, aquele momento. Esperava vê-la até o fim da série, mas infelizmente acompanharemos Dexter brincando de gato e rato com Saxon, o seu novo "irmão", que não foi ensinado como deveria, ou melhor, como queria, e que agora age como uma criança mimada, tipica daquelas que fazem pirraça em supermercado.


Enquanto isso... Debra, Quinn, Jamie, Batista, Masuka e sua filha. Precisa comentar algo sobre eles? Tá, mais uma vez declaro a minha repugnação à Quinn, ainda mais agora que se uniu novamente amorosamente com Debra. Vocês se superaram, roteiristas que acabaram com uma de minhas séries favoritas. Pena que vocês não se encaixam no código de Dexter. Do velho Dexter.

Dois episódios para o fim. Ainda bem.

Tecnologia do Blogger.