Dexter: "A Little Reflection" 8x06


Algumas verdades sobre a última temporada de Dexter.

Coincidentemente ou não, o nome do episódio reflete a atual situação da última temporada. Chegou a hora de refletirmos e avaliarmos o que diabos a última temporada de Dexter pretende. Chegamos à metade da temporada e a paciência começa a se esgotar.

Não que a temporada esteja ruim, está razoável, mas por se tratar de última temporada, esperamos sempre mais, sempre o melhor, para que a série despedisse com honra, justificando os oitos anos que a acompanhamos. Continuamos esperando.

As verdades:

Os núcleos secundários estão cada vez mais intragáveis. Está ficando inadmissível acompanhar plots que não estão levando a nada, trazendo aquele sentimento de "perda de tempo". O episódio "A Little Reflection" foi recheado de cenas assim que deveriam ser jogadas no lixo, sem reciclagem.
  • Quem é que está interessado nessa história da filha de Masuka que aparece paupérrima, cheia de dívidas e rejeita ajuda do pai?
  • Quem é que está interessado nesse joguinho infantil de disputa de cargos na delegacia?
  • Quem se importa em saber quem será promovido à Sargento?
  • Quem é que está interessado na traição da irmã do chefe de Debra e se ele está "gamadinho" por ela?
  • Quem é que se importa com a possível namorada de Dexter, arranjada por Jamie? Até fiquei um pouco curioso devido as perguntas enigmáticas no "encontro romântico, mas logo... passou. 
  • Quem se importa com Jamie, Batista, Quinn, Masuka e cia limitada?

São plots que até passariam batido em temporadas anteriores, mas nessa última temporada não há, ou não deveria haver, espaços para eles. Analisando os primeiros episódios individualmente, considero bons episódios, mas agora está na hora de avaliar a temporada como um todo e está deixando a desejar.

Claro, esses plots poderão levar a algo relevante no fim, mas tem que ser algo extremamente bom para justificar toda essa trama sem graça.    

A trama principal estava empolgante, mas findou-se ao fim de "This Little Piggy". Começamos uma nova fase da temporada, com Dexter tentando se saciar e esbarrando nas loucuras da Dra Vogel. Dexter e Debra fizeram as pazes, já não era hora. Espero que não matem juntos novamente. 

Como assim criar um "Novo Dexter"? Uma ideia insana de Vogel que o coração mole de Dexter absorveu. Dexter é único, não dá! Ademais, ele foi "educado" de criança e fazer o mesmo aquele garoto minado!? Sim, ele tem "necessidades assassinas" mas o que Dexter e Dra Vogel ganhariam educando um psicopata novato? N-A-D-A.


Tecnicamente, diga-se de passagem, não tenho o que reclamar. Diferente das temporadas anteriores, não vejo furos de roteiro, apenas "opções" desinteressantes. Estou gostando da produção de imagens, efeitos e trilha sonora. Estão contando bem a história, só que é uma história muito sem graça por se tratar da última temporada. A trama principal ainda instiga-me, principalmente devido a aparição de Hannah no fim do episódio. 

Parece que a partir do próximo episódio, os rumos serão apontados para o que mais interessa: Dexter e Debra. Principalmente, Dexter. Precisamos saber como terminará a saga desse serial killer que amamos tanto e que aceitamos seus assassinatos por um "bem maior", mas que seja um fim relevante para que depois não sejamos obrigados a jogar todos esses anos na lata de lixo.

Tecnologia do Blogger.