Breaking Bad: "Blood Money" 5x09


O início do fim de Heisenberg.

"Previsível e enlouquecedor": dois adjetivos que ilustram meu sentimento na primeira cena da volta de Breaking Bad, antecipada na Comic-Con desse ano. Previsível porque, claro, iríamos começar a nova temporada dando continuidade ao flashforward visto em "Live Free or Die", porém dessa vez, com acontecimentos bem mais claros, e, consequentemente, enlouquecedores. Ali, conhecemos o fim de Heisenberg, o fundo do poço de Walter White.

Uma teoria surge após os primeiros acontecimentos da série, pois ali, dá pra imaginarmos o quão fundo foi o poço de Walter, pois perdera sua casa, sua família, sua identidade. Heisenberg tornou-se uma pessoa muito conhecida naquela timeline, provavelmente com todos os seus crimes sendo jogados na imprensa, forçando Walter a sumir no mundo, provavelmente com a ajuda de Saul, ou melhor, do amigo do amigo de Saul.

Mas ele voltou. Talvez trazendo o Heisenberg de volta. Walter voltou para buscar a Ricina, veneno que deverá usar em alguém. Essa é a certeza da temporada, porém teremos esperar um pouco mais para saber os próximos passos do novo e velho doente e inconsequente Walter. Mas ele sempre tem um plano infalível em mente, sempre.


O fundo do poço começou a ser mostrado no fim de "Blood Money", quando Walter, encurralado, teve a cara de pau de ameaçar Hank. "Talvez seja melhor você proceder com cautela", tipo: "Você não sabe com quem está mexendo". Walter foi desmascarado e ao invés de tentar justificar as injustificáveis atitudes, deu a Hank uma alternativa covarde, pois seu ego não deixaria se abrir, se desculpar por ter destruído parte da vida de Hank e ter colocado-o numa cadeira de rodas. Hank apenas jogou poucas coisas em sua cara, mas ele ainda não sabe o quão longe Walter teve que ir para chegar onde chegou. Chegou a lugar nenhum. Continua com câncer e agora sem família. Hank faz parte de sua família e ele esqueceu. Conseguiu o tão desejado dinheiro, pleiteado na primeira temporada, mas não trará a paz para aquela família, nunca, mesmo depois de sua morte.

Daí os problemas de Walter deverão se agravar. Hank teve que ficar com o livro, que Walter, claro, sentiu falta. Ele não dorme com situações mal resolvidas e assimilou a perca do livro com uma possível investigação, levando a ele encontrar o famoso GPS de Hank. Seu cunhado poderia mentir, esperar um momento melhor para colocá-lo atrás das grades, porém, Hank é um cara digno, honesto, responsável, e não tem a cara de pau de mentir descaradamente como Walter. Hank nem sequer conseguia olhar nos olhos de Walter. Quando a porta da garagem fechou nós já sabíamos: agora a "casa caiu".

Por falar em mentira deslavada, incrível como Walter mente bem. Muito bem. Só que ninguém mais acredita nele, principalmente Jesse. "Mike está bem e está vivo." "Conta outra", deve ter pensado Jesse. Walter tentou mais uma vez convencer Jesse a viver feliz para sempre com 5 milhões de dólares, mas esse dinheiro sujo, ou melhor, dinheiro de sangue, traz náuseas à Jesse que não consegue lidar com ele, sabendo o tanto de mortes que ele causou. Felizmente Jesse arrumou uma boa maneira de se livrar dele, arrumando um empreguinho de entregador de jorn... digo, dinheiro. Curiosidade mórbida para saber como os agraciados reagirão com uma bolada dessas na porta de suas casas.


Skyler teve participação louvável nesse episódio. Ela conseguiu, pelo menos por algum tempo, ter sua família de volta, como pediu em "Gliding Over All". Walter parou mesmo, não deverá produzir mais metanfetamina, porém deverá lidar ainda com as suas atitudes passadas. Lídia e outros nunca o deixarão em paz, ainda mais com a qualidade do produto caindo, como mencionara. Em uma cena hilária e perspicaz, Skyler bota Lídia para fora do Lava-jato, incrivelmente após uma das poucas verdades saídas da boca de Walter. Parece que o que ele quer mesmo é morrer em paz, gerenciando um lava-jato.

Detalhe que Jesse também esteve atento, quando presumiu que Mike estaria morto. As palavras de Walter deixaram ele com ainda mais certeza disso.

Breaking Bad voltou mais alucinante do que imaginava, já colocando Hank frente a frente com Heisenberg, abrindo as cartas na mesa. O excelente "Blood Money" veio pondo os pés na porta, a derrubando e mostrando que, se alguém tinha dúvidas que os últimos episódios seriam espetaculares, elas foram disseminadas em pouco menos de cinquenta minutos, e ainda temos mais sete episódios pela frente.

Haja coração!
  
Tecnologia do Blogger.