Previously on True Blood

(Spoiler pra quem não viu o 6x07)

Não é que a saída de Alan Ball de True Blood fez um enorme bem à série! 

Bom, se a saída de Ball e a entrada de Brian Buckner, novo showrunner, foi responsável pelo crescimento da série, eu não sei, mas uma coisa é certa: aparentemente tudo que reclamamos em temporadas anteriores está sendo sanado, tornando a série tão empolgante como nos primeiros anos. Tá, sei que é cedo para afirmar que os bons e velhos tempos de True Blood voltaram, mas só uma catástrofe tiraria o brilho de uma ótima temporada, até então.

Digo isso porque a série está mais ousada, mais enxugada, mais empolgante. Com menos núcleos, a temporada tende-se a focar no que mais interessa, que é os assuntos relacionados à guerra entre humanos e vampiros, que está a todo vapor, diga-se de passagem. Os plots secundários estão vindo apenas para alívio cômico e também, para respirarmos enquanto os principais assuntos voltem à tona.

Esse ano não posso reclamar de ousadia. É morte pra todos os gostos. E não menciono apenas mortes dos "zés ninguém", mas os roteiristas estão varrendo sem dó a sujeira e sem jogar para debaixo do tapete. Estão morrendo personagens relevantes, que acompanhamos a anos e torcendo veementemente por suas mortes, e, também, algumas que trouxeram impacto.


Sendo específico, a morte de Terry encerrou um plot que ninguém aguentava mais. E eles construíram-a de forma bonita e coesa, mantendo a ótima personagem Arlene na série. Não dava mais para ficar todo episódio ouvindo as lamentações de Terry. "Morre logo!", sempre pedia, mas quando ele morreu, senti pena. Tivemos alguns minutos relembrando a ótima pessoa que o personagem era, pra depois, assistirmos a sua morte.

Outros personagens chatos como Terry ainda estão na série, mas dessa vez estão tendo pouquíssimos momentos. Tara? Parece que nem está mais na série. Menos foco também para Andy e Sam, porém esperava bem menos foco ainda para eles.

Sam teve momentos importantes nessa temporada e saiu-se bem no começo, chegando a empolgar. Fez o que queríamos, não desistiu de sua enteada lobinha, porém fechou esse plot da pior maneira. Inexplicavelmente, depois de muito sangue derramado, muito trabalho para recuperar a garotinha, resolveu entregá-la de mão beijada para a megera loba, ficando sem o que fazer na série.


Alcide acabou dando a Sam o que fazer. Falando primeiramente no núcleo de lobos, Alcide finalmente consegue a liderança da matilha, mas parece que o poder subiu à sua cabeça e ficou irreconhecível, arrogante e prepotente. Indesejável. Mas no fundo, no fundo, restava algo daquele Alcide bondoso que conhecíamos, prova que acabou deixando Sam e sua nova amada viver, complicando a sua situação perante ao bando.

Mas o que está pegando fogo, literalmente, são os assuntos relacionados à nossa (Sa)Fada preferida. O enredo da temporada trouxe algo que saciávamos a anos, conhecer mais a fundo os assuntos relacionados ao salvamento de Sookie, conhecendo as verdadeiras intenções de Warlow. Ainda é cedo pra dizer quem é o lado "confiável", mas parece que Warlow veio para preencher de vez o coraçãozinho de nossa fadinha. Aliás, fadinha vampiresca! Como assim Sookie chupando sangue de Warlow? Mudanças na forma de se tornar vampiro? Assuntos para o restante da temporada.

Episódios finais que terá Sarah Newlin tentando seguir com o projeto do finado governador, aquele que morreu de forma impactante por Bill; Eric, Tara, Pam e Jessica tentando sobreviver enquanto fazem sexo loucamente; Jason sendo burramente ingênuo; enquanto Bill tenta salvar a vampirada a mando de Lilith, aquela que não sabemos muito a sua verdadeira intenção, mas que não confiamos nadica de nada.

Ah, claro. Eric voltará com ainda mais sangue nos ollhos, tentando se vingar loucamente a morte de sua irmã. Segura essa, dona Sarah!

Em suma, simples modificações trouxeram mais empolgação aos fãs de True Blood. Série que mesmo trazendo coisas estranhas, bagunçadas, sem nexo... ainda valia a pena acompanhá-la, mesmo por poucos motivos. Porém essa temporada está ótima por voltar às origens, sem aquela bagunça de temporadas anteriores, quando tínhamos vampiros, metamorfos, lobisomens, fantasmas, bruxas, fadas e até humanos, inseridos porcamente no roteiro transformando a série numa grande vitamina de sangue, sem gosto. 


Todos os "bichos" ainda estão lá, mas a série tem alma vampírica e isso deve ser sempre exaltado, sendo o foco principal das temporadas. Estão no caminho certo.

Tecnologia do Blogger.