Dexter: 8x03 "What's Eating Dexter Morgan"


"Não seja pego": umas das regras do código Harry que Dr Vogel mencionou em certo momento do ótimo "What's Eating Dexter Morgan". Um espanto, convenhamos. Não sei se uma regra do código pode "apagar" outra. Debra não se encaixa no código que Dexter segue (tenta seguir) e a sugestão da co-criadora do código trouxe desconforto a todos. Dexter poderia dizer: "Debra não se encaixa no código!", ao invés ficar exaltando o seu amor por sua irmã. Caso tivesse feito isso, colocaria a doutora em maus lençóis ou talvez ela poderia confirmar que essa regra é a mais importante do código. Parece que sim. O que ficou desse incrível diálogo foi que, por exemplo: "Se uma criança de 6 anos tentar te entregar para a polícia, Dexter, mate-a".   

O episódio trouxe uma certeza: Dr Vogel não está tramando contra Dexter. Pelo menos a princípio. Ela está sim recebendo ameaças, a base de presentinhos estranhos. Seus pacientes estão a solto fazendo coisas horripilantes e Dexter é a única pessoa que pode "salvá-la". Ela não voltou à vida de Dexter para ajudá-lo e sim, receber ajuda. Acontece que Dexter não era obrigado a ajudá-la, mas após esse episódio, a dupla se tornou uma parceria. Uma mão lavando a outra, com Dr Vogel salvando a pele de Dexter, dessa vez.

Debra é a pedra que teima não sair de seu sapato. Emocionante a cena em que Dexter abriu os olhos de sua irmã, mas o tiro saiu pela culatra. Debra voltou um pouco a si e fez o que a verdadeira Debra faria: confessar, se entregar, pagar por seus crimes. Dexter queria que ela voltasse a ser o que foi na temporada passada, mas suas ações fizeram com que sua irmã voltasse a ter a índole humilde e honesta que sempre a marcou.

Quem diria que Quinn fosse servir para alguma coisa. Nós que sempre torcemos para a sua morte, somos surpreendidos com a relevância que o personagem está trazendo. Claro, ainda é um início, mas fica claro que o personagem será uma espécie de ponte para os acontecimentos entre Debra, Dexter, Dr Vogel e Miami Metro. A pergunta que fica é que como irá absorver a confissão alcoólica de Debra. Não é possível que irá acreditar nessas explicações esfarrapadas passadas por Dexter. Bobo ele não é. Corrupto sim. Mais fácil contar toda a verdade para ele, com a certeza que irá se unir ao trio. A presença de Dr Vogel foi importantíssima naquele momento.

Falando em trio, continua chato o núcleo referente ao trio Batista, Jamie e Quinn. Batista se julga esperto mas é incrivelmente burro em achar que possa "consertar" Quinn. Ou pior, como seu parceiro, deveria saber que ele não é flor que se cheire e se quisesse ajudar Jamie, de verdade, correria com Quinn urgentemente de sua casa. Ou deixasse sua irmã pra lá com a vida dela. Se julga experto, o maiúsculo detetive, mas é passado de bobo por Quinn, com ele protagonizando diversas falcatruas bem debaixo de seu nariz.

Em suma, um episódio muito bom e sem ressalvas referente ao desenvolvimento da história, roteiro, produção. Capricharam bem, dando-nos esperança que irão nos dar uma ótima temporada final. Claro, sempre tem aquele sentimento que irão estragar tudo em algum momento, fazendo-nos assistir os episódios com muito cuidado. Tudo pode desmoronar e dependendo do desfecho da série, episódios excelentes como os três primeiros dessa temporada poderão ser esquecidos. 

Espero que não. Nove episódios para o fim. Quero mais nove nessa qualidade. Estão no caminho certo. 

Tecnologia do Blogger.