A 4ª Temporada de Arrested Development


Tem séries que não precisariam de continuação e Arrested Development seria uma delas. Cancelada pela FOX por baixa audiência após a 3ª temporada, a série acabou tendo um fim que saciou os fãs da série, terminando bem fechadinha e sem pouca coisa a ser contada. Poderíamos ficar com apenas a imaginação sobre tudo que aconteceu após Lucille Bluth ter sequestrado o Queen Marie, mas quem não gostaria de continuar acompanhando a história daquela família incrível? Enquanto houver vida, haverão histórias e isso a volta da série pela Netflix soube fazer e muito bem.

Claro, a nova temporada veio um pouco confusa mas não poderia ser diferente. A produção teve que se adaptar a vários fatores que não estavam acostumados quando a série era exibida pela FOX. A temporada teve episódios que eram baseados em apenas um personagem e muitos deles, vários personagens importantes nem participaram. Explicável pela dificuldade de unir todos os atores ao mesmo tempo devido eles terem compromissos em outros trabalhos. Acompanhamos a família unida em cena em poucos momentos e quando víamos vários personagens em um só episódio, damos graça a edição que os uniu, mesmo gravados em espaço de meses.

O episódio de estreia da 4ª temporada, "Flight of the Phoenix". deu o tom da temporada: de repente vimos segundos de Maeby, por exemplo, mas a trama referente ao personagem não foi evoluída, com o episódio dando ênfase aos assuntos relacionados à Michael Bluth e George Michael. No começo ficamos confusos, mas agora, após assisti a temporada por completo, vem aquela maravilhosa sensação de satisfação, pois os roteiristas amarraram bem a trama, de forma digna e na maioria das vezes, espetacular.


Nos primeiros episódios acompanhamos um enxurrada de informações, formando um grande quebra-cabeça. Mas um pouco antes da metade da temporada, com a inserção afundo da trama de todos os personagens, tudo foi se encaixando, fazendo com que os momentos em que ficávamos sem resposta fizera todo e maravilhoso sentido. Além de darem ótima sustentação e continuação à história deixada em 2006, a série inseriu trama própria, levando a família Bluth a situações engraçadíssimas, fazendo que os sentimentos nostálgicos se misturassem com o presente da série. Simplesmente mágico.

Vale destacar que os atores, mesmo 7 anos sem viverem os personagens, voltaram como se o tempo não fizesse diferença. Claro, fisicamente fez bastante diferença, mas esse ponto serviu apenas para diferenciarmos o passado e presente da série. Claro, mais uma vez, o roteiro foi adaptado em um salto temporal, se adaptando ao desenvolvimento físico dos atores. Para mim que acompanhou a série por maratona, ficou bem evidente, trazendo grande conforto após descobrir que não houve diferença alguma de interpretação em relação ao passado e presente da série. Atuações, da mesma forma, magníficas.


O formato da Netflix trouxe coisas boas e ruins. Seria interessante que a série fosse vista com calma, da forma que é exibida na TV, mas ninguém vai ter essa paciência devido todos os episódios terem sido disponibilizados de uma só vez. Devido a isso, os cliffhangers não foram adicionados mas de qualquer forma a narrativa trouxe curiosidade para sabermos como o roteiro iria se encaixar e onde pretendiam chegar. Acho que o ideal, como fã da série, que ela voltasse a ser exibida por uma grande emissora americana no formato das primeiras temporadas. É inadmissível uma série de comédia dessa qualidade ter sido descartada da TV aberta, quando dezenas de porcarias vem sendo exibidas e produzidas.

Seu futuro ainda é indefinido. O projeto seria para a série voltar para apenas mais uma temporada, mas pelo sucesso que a série trouxe ao Netflix, negociações sobre uma nova temporada estão sendo discutidas. Um filme para a série também não está descartado, mas aparentemente Arrested Development deverá voltar com novos episódios exibidos pela internet. Sua continuação é praticamente obrigatória, pois a trama terminou com diversos cliffhangers, dando margem tanto para novos episódios como para um filme - desejo maior do criador da série, Mitchell Hurwitz.

Para os fãs antigos de Arrested Development, um chama se ascendeu, pois ficaram sete anos imaginando como a família Bluth estaria vivendo. Agora que sabem, unidos aos novos fãs da série, o sentimento agora e de continuidade, para que a nossa família seja unida a uma das famílias mais fantásticas que a TV já recebeu.


Dica final para quem for começar a assistir a série: não dá pra iniciar a série na 4ª temporada, tem que assisti-la desde o começo. Assista sempre o "on the next" após os episódios. Não são trechos que verão nos episódios seguintes e sim, trechos inéditos que muitas vezes completam a trama do episódio.

PS: O interessante dessa estrutura adotada para a 4ª temporada é que ela dá oportunidade para revermos toda a temporada sem ficar chato, pois iremos remontando o quebra-cabeça, agora, sabendo onde a trama irá chegar. É a temporada da série que mais vale ser re-assistida. 

Tecnologia do Blogger.