Supernatural "Sacrifice" s08e23 - Season Finale

Carry on my wayward son, there'll be peace when you are done... Lay your weary head to rest, don't you cry no more...


A música oficial dos finais de temporada de Supernatural já nos emocionou muito, já ficamos indignados ao som de Kansas e já ficamos com cara de pastel olhando pra tela e se perguntando: É sério isso?
Depois de duas temporadas sem sal (sério gente, cade o sal? Ninguém nunca mais usou sal!) a oitava temporada veio com uma promessa: ser melhor do que as duas anteriores. Eu vim aqui pra lhes dizer que eles conseguiram! Sim, finalmente um fim de temporada que foi intrigante, com senso de urgência e inteligente. Sam, Dean, Castiel e Crowley protagonizaram um divisor de águas que não era visto desde que Lúcifer voltou pra sua cela levando Michael de brinde. Prontos pra discutir o final dessa temporada? Vamos lá...

Crowley, como sempre, um ótimo vilão. O melhor vilão, na minha opinião. Vejam vocês, Azazel (o demônio de olhos amarelos) era apenas um soldado na guerra, um importante soldado, mas só mais um na multidão; Lilith, por outro lado, era importante, mas ninguém gostava dela, tanto que até morta ela causou estragos; Lúcifer era sensacional, mas ele era um arcanjo, ou seja, já nasceu com ares de grandiosidade e os leviatãs foram totalmente boring... Mas o Crowley sempre foi diferente. Ele começou como um zé ninguém, um demônio de encruzilhada que passou os dias de sua vida (ou morte) fazendo pactos e coletando almas, até que ele conheceu os Winchester e viu ali sua oportunidade de crescimento. Aos poucos ele foi ganhando terreno e quando Lúcifer caiu, ele assumiu o comando do Inferno e finalmente se tornou o vilão oficial que os irmãos teriam que derrubar. Será que ele iria cair? Com todas suas artimanhas e conhecimentos, será que ele, king of the hell como ele mesmo diz, iria sucumbir aos Winchesters? Ao se ver encurralado com os irmãos chegando tão perto de fechar os portões de seu reino o que ele fez? Ordenou sua tropa de demônios que ficassem quietinhos e não se manifestassem, mas ele ainda precisava atingir os irmãos e precisava ser forte, um golpe no lugar onde ele saberia que iria doer mais. Salvar pessoas, caçar coisas. O negócio da família sempre foi esse: poupar vidas inocentes. Era por eles que John ensinou seus filhos a caçarem e era por eles que Sam e Dean quase morriam (às vezes morriam mesmo). Crowley foi certeiro e cruel, começou a matar as pessoas que os Winchester haviam salvo. Começou a ir atrás de cada um que era importante para eles. Me desculpem Sam e Dean, mas essa temporada foi do Crowley.

Do outro lado, temos Castiel. O manipulável Castiel. O puro e inocente anjo que nos conquistou desde a primeira vez que apareceu. Sua inocencia e falta de conhecimento sobre costumes humanos eram (e são) um charme. Foi assim, sendo ingenio, que ele sempre se perdia no caminho. Se perdeu quando quis se tornar o novo Deus e governar o céu, fazendo pacto com Crowley pra conseguir isso e libertando os Leviatãs. Se perdeu ao ir junto com o Dean para o purgatório e se recusando a sair de lá achando que merecia o sofrimento. Se perdeu quando foi tirado do purgatório e recebia ordens da Naomi. E realmente se perdeu quando confiou em Metatron.
Temos três lados nessa histórias. De um lado os humanos, seres imperfeitos e, mesmo assim, os queridinhos de Deus, a sua maior criação. Do outro, os anjos, os injustiçados seres que beiram a perfeição e prontos a sempre cumprir ordens, mas são subjulgados ao serem servos dos humanos. E por fim, os demônios, almas humanas corrompidas que querem o caos e o mal pelo mundo. Cada um lutando para sua própria sobrevivência.
A season finale de Supernatural teve tudo: drama, ação, comédia, romance, traição, intriga, vingança... Teve Crowley chorando e Castiel engrossando a voz e colocando Kevin contra a parede. Teve Sam confessando seus pecados e Dean fazendo-o ver que acima de tudo eles são uma família.
Faltava apenas uma prova para fechar os portões do inferno: curar um demônio. Abadoon foi a primeira escolha, mas ela foi mais esperta e conseguiu fugir, então, aparentemente sem saída, os irmãos resolvem fazer um acordo com Crowley e o que parecia impossível, aconteceu. Os irmãos prenderam o Rei do Inferno e Sam pode começar o tratamento de choque para que Crowley fosse curado. Enquanto isso, Castiel pede ajuda de Dean para que juntos eles fechem os portões do céu e os anjos fiquem trancados longe dos humanos. Eles só não contavam com a traição de Metatron.
Em posse das duas tábuas, os irmãos podem, finalmente, cumprir sua missão e fechar os portões do inferno. Dean parte com Cass, deixando para Sam a tarefa de curar Crowley. No quartel general dos homens das letras, Kevin recebe a tarefa de traduzir a tábua dos anjos, já que Metatron foi capturado por Naomi.

Alias, Metatron é um personagem intrigante. Conhecido como "a voz de Deus", ele foi o responsável por ser o escriba e colocar a palavra divina em pedra. Ele conhece as instruções e convence Castiel que a melhor maneira de resolver os problemas dos anjos, é tranca-los e deixá-los confinados. Cass concorda e começa a cumprir as tarefas para fechar o céu, o que acaba se tornando uma péssima ideia, pois Metatron não está interessado na paz entre os anjos e sim em vingança. Naomi descobre seu plano, ela vai até Castiel e pede para que ele pare, mas conhecendo sua fama de manipuladora, Castiel a ignora. E isso era tudo o que Metatron queria, dois testes já haviam sido realizados, faltava apenas um. Naomi também revela que se Sam continuar com os testes, ele irá morrer ao conclui-los. O último sacrifício para que a tarefa seja realizada.
Enquanto isso, Crowley e Sam protagonizam cenas de arrependimento e redenção. As melhores cenas do episódio são do demônio e seus rompantes de humor, hora zombando do plano de querer cura-lo, hora dizendo que todos deveriam ser amados, que ele deveria ser amado. Nos minutos finais, quando Sam finalmente concluiria sua missão, Dean o interrompe, impedindo que o irmão morra.
Agora os dois precisam descobrir como concertar Sam, já que os testes fizeram vários danos em seu corpo, mas eles não tem tempo para pensar nisso. Castiel voltou para o céu e encontra Naomi morta e Metatron revela sua verdadeira intenção: fazer os anjos caírem, assim como Deus fez com Lúcifer. Assim ele conseguiria sua vingança. Castiel se torna a última prova e minutos depois acorda no meio do nada em tempo de ver seus irmãos anjos caírem do céu como uma enorme chuva de meteoros.


As perguntas que ficam: Sam conseguirá se curar? Crowley se arrependeu de ser demônio? Estava apenas encenando? Ele voltará a ser rei do inferno? Só eu acho que Abadoon se proclamará Queen of the hell? Castiel se lembra de que era um anjo ou ele perderá a memória? O que acontecerá com os anjos caídos? Deus irá aparecer em algum momento?
Temos muitas questões a serem trabalhadas na próxima temporada, espero que continuem com o ótimo trabalho que fizeram nessa.


Tecnologia do Blogger.