Pular para o conteúdo principal

The Following - 1x09: Love Hurts


A primeira vez é sempre a mais difícil.

Neste ultimo episódio de The following fomos introduzido a um novo capitulo, amar machuca (Love Hurts) e esse foi o tema que rondou todos os quarenta minutos. Sim, foi isso que The Following fez, pegou um tema e aplicou a aos arcos de todos os envolvidos, se voltarem ao episódio e reassistir perceberão que o amor machuca de todas as formas e em todos os momentos, e nada melhor do que quando uma série sugere um tema e consegue envolver todos os seus núcleos a partir deste pressuposto.

O amor machuca primeiro Joe, que ainda ama alguém que não é exatamente sua e perdeu para o seu maior inimigo Ryan, soa clichê e era para ser realmente, mas a história consegue se reinventar e transformar o clichê em algo que pode e foi bem aproveitado, trazendo uma criatividade tamanha. Funcionou tão bem a fórmula,  principalmente porque surpreendeu e foi algo jamais visto e é tão maravilhosos assistir, algo que tem tudo para ser “mais do mesmo” e consegue inovar.

Matar todas as Claire Mathews não atiça apena o amor que Ryan sente pela mulher, assim como ele sente pelos humanos, porque se dermos um volta pela princípio da temporada, cada morte de um inocente é transformada em dor para o protagonista. Ele se sente impotente perante os assassinatos ocorridos e Joe sabe perfeitamente disto e abusa do seu ponto mais fraco. E o amor machuca novamente, machuca não apenas Ryan, mas as mulheres assassinadas.

Começa então o outro lado deste amor, de uma única mulher responsável pelos assassinatos, a nova seguidora de Joe se estabelece e se ergue a partir de uma ideia de traição que foi bem elaborada pelo episódio e deixa tudo mais inteligente do que já poderia ser. Hardy já havia dito, eles estavam lidando com mais do que criminosos, e sim com pessoas que possuíam algum tipo de trauma e uma promessa de vida melhor. Foi maravilhoso ver como a mulher defende Carroll apenas pela a identificação, embora ele tenha sido de muita ajuda. Chega ser engraçado também a forma com que Ryan brinca com estes sentimentos e manipula a assassina e reverte a situação, só demonstra que ele pensa exatamente com Joe.

Uma manipulação que é feita após uma sequencia bastante tensa de perseguição e que lembra muito as características de Kevin Williamson, que outra vez demonstra que sabe lidar muito bem com o público e insere cenas como estas para dá um clima de suspense enorme, muito maior do que já deveria, porque sem este momento, teríamos ainda assim um episódio maravilhoso, porque o texto é bom, o clima é bom e o roteiro divino.

Por outro lado existe uma nova construção de um amor cruel, o que parte de Emma ao seu ídolo, um amor que se confunde com fanatismo e chega à obscuridade da personagem que já está mais que óbvia. Emma é a cópia perfeita para tudo aquilo que Joe representa, má, egoísta e ainda por cima, consegue passar frieza, não tanto quanto o mestre, mas ainda assim a  passa. Logo observá-la encarando o ex-namorado “morto”, foi encantador e ela estava precisando de um momento como este.

Não foi tão surpreendente quanto a primeira morte de Jacob, depois do flashback macabro que inserido eles vêm com uma nova premissa do “amor machuca”, desta vez este tema parte para Jacob e Paul, mesmo sem ter matado antes, Jacob realizou o desejo de Paul, levá-lo para um mundo melhor, dá um sentido a sua vida.

Na verdade a vida e a morte continuam sendo muito bem exploradas, quase como se fossem personagens, elas necessitam de um plot, de uma personalidade que façam os outros  circularem ao seu redor, é desta forma que Carrol trabalha, ele usa a vida para justificara morte, ou até mesmo a morte para justificar a vida e é assim no caso  de Jacob.  E até escondida nas entrelinhas o tema principal do episódio sondava, na mãe de Jacob, vendo um filho assassino e mesmo assim não o entregando e sofrendo com a situação.

The Following faz outro episódio bastante interessante, bem estruturado e inteligente. Já virou costumeiros os elogios a série, mas eu não posso ficar mais feliz em ver uma série como esta, já nos aproximamos do final e, pelo menos eu, já estou com o coração palpitando de ansiedade.

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…