The Following - 01x06: The Fall


The Following, sem sombras de dúvidas, é a melhor estreia da Mid Season, melhor, da Fall Season.

Hoje, eu venho aqui, sem muito atraso, embora ainda esteja um tanto atrasado, mas me redimindo aos poucos das reviews anteriores que estavam sendo postadas após o prazo e sendo totalmente descompromissado com aqueles que acompanham. Porém trago boas noticias, melhores do que as anteriores, The Following fez um episódio maravilhoso.

Kevin Williamsom e a sua mente psicótica, faz um episódio inteiro construído a base da tensão, ele tem seu ponto de partida do final do anterior, que foi encerrado bem em meio ao seu clímax, embora o desfecho ainda estivesse muito longe do que realmente pensávamos. The Following cria um episódio cheio de expectativas e une algumas peças que até então estavam soltas. Megan tinha um objetivo, além de transformar Jacob em um assassino. Genial! Não foi uma inclusão avulsa no roteiro, mas um objeto para atiçar o ponto fraco de Ryan, as pessoas inocentes. Sim, Joe já havia cantado o plano dele e embora Ryan entre em um paradoxo, ele ainda continua sendo um herói da história.

Mas que Paradoxo? Um em que, de alguma forma, ele vai está realizando algo estúpido em seu conceito moral, se não salvar as pessoas ele se sente culpado, por outro lado, se salvá-las estará fazendo exatamente o que Joe quer. O que existe de melhor do que isso? Um personagem principal, que se encontra sem saída, sem conseguir realizar um feito que condiga com a sua moral. Quem pensaria nisto? Tio Kevin e a sua mente altamente perturbada.

Perturbada ponto de não criar apenas um seita, mas abrir um leque para outra, uma seita a qual a família de Debra faz parte. Os flashbacks mostrados na série, é um ponto muito positivo e uma recurso para que conheçamos os seus personagens. Faz com que nos importamos com eles. Até então, Debra era apenas uma agente do FBI, depois ela se torna uma vitima de algo que tão cruel, quanto o próprio Carroll prega. Por isso ela se especializa em seitas, por isto ela sabe desestabilizar Emma no momento necessário.

Digo desestabilizar a ponto de fazer a única mente pensante do trio de seguidores ficar um tanto descompensada e começar então o enfraquecimento do grupo. Um rapaz que nunca matou e escandaliza a cada situação, um que se importa demais e outra que faz exatamente o contrário, não se importa e nem escandaliza, a mais parecida com Joe. Não foi uma surpresa a traição e a partida de Emma, não da mesma forma que a transformação da policial em uma seguidora de Joe. Incrível! E falaria isso repetidas vezes.

Por fim, cada um segue para um lado, Jacob e Paul  levados para outro caminho, Emma e toda a sua frieza leva Joey consigo, e em meio a tudo isto há tanta gente que não se pode confiar no elenco, seja na advogada sem dedos, ou em uma menina aparentemente inocente. The Following cria aquele clima necessário para causar tensão, e à medida que vamos nos acostumando com isto, vamos ficando cada vez mais receosos a ponto de acreditar em qualquer personagem inserido na série.

Tudo pode acontecer, essa é a série mais imprevisível já lançada nesta Mid Season, lembra muito aqueles primórdios de The Vampire Diaries, onde centenas de plots Twist eram dados em apenas um episódio. Com um ritmo excelente, com atores maravilhosos e uma história cativante, The Following entrega aos seus telespectadores mais um episódio com alto nível de qualidade. 
Tecnologia do Blogger.