Spartacus: "Blood Brothers" 3x05


Um episódio repleto de plot twists. Mais um episódio impecável de Spartacus.

O episódio nos deixou no meio da batalha de Spartacus contra os Romanos. Após o fim da segunda temporada quando Spartacus derrotou o tropa comandada por Gaius Claudius Glaber, Spartacus seguiu vencendo batalhas pós batalhas até deparar-se com Marcus Crassus, que, já mostrou em poucos episódios que será uma pedra bem maior para Spartacus quebrar. Ele vai conseguir quebrar? Bom, só o fim da temporada nos dirá.

Spartacus passou o episódio tecendo seu plano e escondendo de nós e principalmente de Crixus - aquele que estava se tornando novamente um inimigo a ser batido. Como bem ilustrado por ele, o olhar de Crixus dizia tudo. Aquele olhar batiatus. Sinceramente torcia para que a briga entre eles não durasse tanto. Felizmente não passou desse episódio e eles fizeram as pazes. Sabia que uma boa conversa entre os gladiadores resolveria isso, principalmente com a ausência de Naevia - mulher que está deixando a mente de Crixus transtornada.


Naevia se tornou uma personagem antipática. Tudo bem que o que ela passou não foi fácil, mas ela devia ter um pouco mais de consideração e ser mais obediente às ordens de Spartacus, pois, ele e dezenas de pessoas arriscaram as próprias vidas para salvá-la e muitas delas foram perdidas. Bitch!

Contudo, traição foi a palavra do episódio. A trama com os Cilícios estavam indo bem demais. Eles escancaradamente não eram confiáveis, mas Spartacus tinha que arriscar, pois, precisa de comida para alimentar seu povo. Apesar dos pesares, os traidores levaram a pior. Não tem jeito. Os Gladiadores sempre sairão vencedores das batalhas, salvo batalhas com lados desproporcionais em números de combatentes. Ali, aquela armadilha criada pelos Cilícios foi apenas um aquecimento. Agora a batalha iminente... Haja espadas. Cabeças importantes irão rolar.

Mas uma cabeça que não deverá rolar será a de Júlio César. Simplesmente pelo fato de que a História impede. Spartacus é baseada na História, mas não segue ela fielmente. Contudo, a base é seguida e sendo assim, Julio César deverá viver. Isso acaba soando um spoiler, pois, em cada luta que César entra, você sabe que ele sairá ileso. Como aconteceu no fim do episódio. Eu sabia que ele não iria morrer e temia pela morte de Agron. Para a minha surpresa, ninguém morreu naquela luta, mas serviu para dar um cliffhanger explosivo para o próximo episódio.


Na verdade eu espero que eles não sigam a História ao pé da letra. Espero modificações importantes, pois, seria um pouco chato para quem já conhece a História.

Apesar de Julio Cesar não estar do nosso lado, a admiração pelo personagem cresce a cada instante. O ódio que ele atrai, ilustra essa admiração, porém, o personagem ganhou muitos pontos positivos com a gente nesse episódio ao cortar o pescoço daquele crápula traidor. Menos um traidor em Sinuessa.

Os lado Romano foi pouco evoluído, mas trouxe situações interessantes e importantes. Marcus Crassus demonstra a todo instante ser um líder impiedoso, perspicaz, estrategista. Mas está criando uma cobra ao seu lado. Quando você segura demais, a areia escapa entre os seus dedos. Ali não tem essa de filho ou parente. Crassus deverá castigá-lo até a morte caso descubra o seu feito, mas a possibilidade maior é que o fim do garoto seja por motivos ainda mais obscuros que estaria por vir.


Chegamos à metade da temporada final e a série continua impecável. Incrível como a produção cresceu espantosamente. Os efeitos especiais e o Chroma Key bem feito está imensamente superior ao tosco apresentado na primeira temporada. Está cada vez mais real, ilustrando os acontecimentos eletrizantes com maestria. É um episódio melhor do que o outro. Um mais eletrizantes do que o outro. Tivemos em "Blood Brothers" uma das melhores batalhas da série e ainda a grande batalha ainda está por vir.

Quem viver, verá. Serão poucos.     
Tecnologia do Blogger.