Pular para o conteúdo principal

LOST: "Tabula Rasa" 1x03 [Review Retrô]

Dirigido por Jack Bender e escrito por Damon Lindelof. 
Confiança. Palavra símbolo de "Tabula Rasa", terceiro episódio da 1ª temporada de LOST. Aqui, a série mostra que consegue desenvolver (muito bem) 10, 12 personagens, mesmo centralizando em apenas em uma: a fugitiva Kate.

Pela primeira vez vimos imagens de fora da ilha, protagonizadas por Kate. Terminamos o episódio passado com Kate sendo desmascarada para o telespectador, mas nesse episódio, sua máscara caiu para alguns sobreviventes. Na verdade Kate nunca teve máscara e sempre demonstrou sentimentos verdadeiros, mas naquele momento, era tida como perigosa, inconfiável, criminosa. Contudo, com bem disse Jack, mesmo sem saber o real motivo de toda a sua periculosidade, todos devem ter uma segunda chance, um recomeço, e a ilha é plataforma perfeita para isso.


Tanto é que as atitudes de Kate não condiziam com as palavras de Edward Mars. Kate já mostra ser uma boa pessoa, incapaz de tirar a vida de um ser humano (mas cúmplice), mesmo que esse ser humano seja uma iminente ameaça. Ali, sem informações alguma e com apenas três dias de convivência, Kate era mesmo de se preocupar. Sempre teve problemas de confiança, mas soube entender as pessoas e suas atitudes, tendo misericórdia àqueles que agira dessa forma: o fazendeiro Ray Mullen, por exemplo.

Enquanto isso, nossos sobreviventes dão conta que não seriam resgatados tão cedo e se organizam buscando a sobrevivência. Água, comida, remédios, equipamentos eletrônicos e etc. Ali vemos quem é solidário e quem é interesseiro. Nem preciso dizer quem, não é mesmo? Mas o interessante foi notar que um líder surgiria: Sayid despontava naquele momento para liderar o grupo, contudo, não chegou a ser nem um coadjuvante para esse quesito.

Incrível como em 40 minutos a série consegue desenvolver vários personagens de forma coesa, interessante e significante. Michael e Walt conflitando e desenvolvendo seus problemas familiares; Sun e Jin se resolvendo; Bonne e Shanoon da mesma forma; e por aí vai. Um final feliz momentâneo para todos os primeiros conflitos criados no início da série. Uma família estava se formando.


Porém, com um a menos. Aconteceu a primeiro assassinato na série e o assassino: Sawyer. Matou quem já tava morrendo, mas matou, mesmo quase não chegando ao fato consumado. Como foi burro nosso Sawyer, conseguindo errar um tiro a queima roupa. Cena tensa e hilária.

Finalizamos o ótimo episódio focando em John Locke, um carequinha bondoso mas enigmático. Sabemos seus interesses, motivações e objetivos. Vamos comentar sobre isso mais pra frente, podem ter certeza.

Frase marcante e que prova que eles sabiam o que estavam fazendo desde o início:

"A três dias atrás, todos nós morremos. Todos nós deveríamos poder começar de novo" - Jack

Outros momentos:
  • Hurley correndo de Kate, morrendo de medo dela após descobrir que ela era uma fugitiva.
  • Primeiros embates de Sawyer e Jack: dentro do avião, em busca de suprimentos e após Sawyer ter atirado no agente Edwards Mars.
  • Michael correndo desesperadamente pela floresta e dá de frente com Sun, nua.
  • Charlie tentando a todo momento (ainda) divulgar sua banda.


Postagens mais visitadas deste blog

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…