Pular para o conteúdo principal

The Walking Dead: "Home" 3x10


Nem os dez minutos finais me convenceram. The Walking Dead entregou um episódio fraquíssimo nessa semana.

Puxa, não é possível que os ruins e velhos tempos de Walking Dead irão voltar. Depois de uma meia temporada excelente, a série ainda não engrenou, ou melhor, está dando marcha-ré. Claro que a trama ainda tem muito potencial e deverá evoluir, porém, minha função é analisar o presente e saber porque diabos precisam mostrar episódios insossos como "Home", décimo episodio da terceira temporada e de longe, o mais fraco.

Talvez isso seja explicado devido ao personagem Rick está desfocado da série. Essa história de fantasmas tem que levar a algum lugar para justificar o marasmo que envolve o personagem. É compreensível que Rick esteja pirando naquele mundo, depois de tudo, mas esse plot não poderia se alongar tanto. Já são três episódios que vemos Rick na luta 'contra' os fantasmas. Está ele lá, jogado, largado, sem se quer ter a preocupação com o bem estar de seus filhos, afinal, a turma de Tyrese (pra onde eles foram?) por enquanto são uma incógnita.


Muitos diálogos longos e inexpressivos. Hurshel e Rick: uma conversa que não trouxe nada com nada. Andrea e o Governador: ela quer reencontrar seus amigos, mas o governador não deixa, ela fica desconfiada, bla, bla, bla. Mas o diálogo mais chato foi de Gleen e Maggie. Discutindo relação. Ele está se achando o Superman japonês (ops, coreano) e sai desembestado e solitário para provável morte, sem se importar com o bem estar de sua amada. Nisso já se passou mais da metade do episódio.

Mas houve diálogos interessantes, ou melhor, apenas um. Todos estávamos imaginando o futuro de Daryl, um dos melhores personagens da série. Felizmente não ficamos muito tempo (nenhum na verdade) longe dele. Separaram um núcleo em apenas um episódio e mostraram a verdadeira intensão de Merle, com ilustrações irrefutáveis. São irmãos, mas não têm semelhanças em nada. Darly seguiu seu irmão por apenas estar com um familiar, mas despertou e viu que deixou a sua verdadeira família para trás. Merle, que não é bobo nada, seguiu atrás, claro, e por sorte, acabou ganhando pontos ao ajudar os sobreviventes na guerra campal.


Interessante que o diálogo trouxe lembranças do início da série, quando Merle se separou de seu irmão. Todos achavam que Daryl iria ser uma pedra no sapato dos sobreviventes, mas acabou se aliando. É um cara de bom coração que estava sendo influenciado pelo crápula de seu irmão. Mas eles iriam assaltar e provavelmente matar todo o grupo de sobreviventes. Se isso cair no ouvido de Rick...

Falando diretamente no que realmente importou nesse episódio: a batalha campal entre o Governador e os sobreviventes. Todos sabiam que o Governador iria atacar. Todos. Menos Rick. A retaliação veio antes do que esperavam. Antes de eles decidirem em fugir ou lutar. Contudo, os sobreviventes estavam preparados para a guerra e até se saíram bem no tiroteio. Minutos alucinantes que fizeram o telespectador arregalar os olhos, porém, teve um desfecho brochante.

Claro que eles não iriam decidir tudo ali, naquele momento, a essa altura do campeonato, e o recuo do Governador era esperado, mas... não dessa forma. O Governador recuou quando estava em vantagem na guerra. Como assim? Já viu em uma guerra um lado recuar quando está em vantagem? Em The Walking Dead isso aconteceu. O tiroteio pegando foco, ambos com perdas, quando o Governador infesta o presídio com Walkers. Ali a batalha estava ganha. Os Walkers deixariam os sobreviventes expostos e a metralhadora do Governador seria mortal. Mas não. Surpreendentemente após obter vantagem o Governador recua, causando mal estar nesse que vos escreve. Ele tinha que recuar, óbvio, mas não desse jeito, reitero.

Tá. Vou imaginar que o Governador só queria assustar. Mas não dá pra engolir.

Detalhe que parece que o Governador é um imortal, com peito de aço. Ele estava ali, de pé, de peito aberto, na maior folga e ninguém o acertou, nem de raspão.

A cena tinha tudo para deixar o episódio menos ruim, mas infelizmente, deixou-o ainda mais brochante.


Com a onda de séries ruins na atualidade e com as melhores séries se encerrando, The Walking Dead é uma forte candidata ao posto de melhor série da atualidade, mas precisam mostrar ótimos episódios o tempo todo para ocupar esse posto, coisa que infelizmente não vem mantendo. Oito excelentes episódios seguidos por dois episódios bem ruins. Espero que daqui pra frente isso mude, apesar de que pelo vídeo promocional (acima) do próximo episódio, isso não deve acontecer, infelizmente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Netflix Divulga TOP 10 Séries mais vistas por super maratonistas

PREPARAR, APONTAR, ASSISTIR: MAIS DE 8 MILHÕES DE ASSINANTES QUEREM SER OS PRIMEIROS  NA MARATONA DE SÉRIES DA NETFLIX
Um novo tipo de aficionado surgiu com a Netflix, e eles estão correndo para serem os primeiros a terminar séries como Stranger Things, House of Cards, Fuller House e outras . Assistir a uma série inteira antes de todo mundo virou um novo símbolo de status.
A Netflix mudou a forma como o mundo se relaciona com séries  - espectadores podem assistir quando, onde, como quiserem e, principalmente, em qualquer ritmo. Ao fazer isso, a Netflix viu o surgimento de um novo tipo de fã: o super maratonista. Completando em um dia o que os outros levam semanas, os super maratonistas se empenham para serem os primeiros a terminar uma série, assistindo a uma temporada inteira nas primeiras 24 horas após o lançamento. 

No total, 8,4 milhões de assinantes da Netflix se tornaram super maratonistas, e a única coisa mais rápida do que o ritmo em que eles assistem a séries é o ritmo de cresc…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…