The Walking Dead: "Home" 3x10


Nem os dez minutos finais me convenceram. The Walking Dead entregou um episódio fraquíssimo nessa semana.

Puxa, não é possível que os ruins e velhos tempos de Walking Dead irão voltar. Depois de uma meia temporada excelente, a série ainda não engrenou, ou melhor, está dando marcha-ré. Claro que a trama ainda tem muito potencial e deverá evoluir, porém, minha função é analisar o presente e saber porque diabos precisam mostrar episódios insossos como "Home", décimo episodio da terceira temporada e de longe, o mais fraco.

Talvez isso seja explicado devido ao personagem Rick está desfocado da série. Essa história de fantasmas tem que levar a algum lugar para justificar o marasmo que envolve o personagem. É compreensível que Rick esteja pirando naquele mundo, depois de tudo, mas esse plot não poderia se alongar tanto. Já são três episódios que vemos Rick na luta 'contra' os fantasmas. Está ele lá, jogado, largado, sem se quer ter a preocupação com o bem estar de seus filhos, afinal, a turma de Tyrese (pra onde eles foram?) por enquanto são uma incógnita.


Muitos diálogos longos e inexpressivos. Hurshel e Rick: uma conversa que não trouxe nada com nada. Andrea e o Governador: ela quer reencontrar seus amigos, mas o governador não deixa, ela fica desconfiada, bla, bla, bla. Mas o diálogo mais chato foi de Gleen e Maggie. Discutindo relação. Ele está se achando o Superman japonês (ops, coreano) e sai desembestado e solitário para provável morte, sem se importar com o bem estar de sua amada. Nisso já se passou mais da metade do episódio.

Mas houve diálogos interessantes, ou melhor, apenas um. Todos estávamos imaginando o futuro de Daryl, um dos melhores personagens da série. Felizmente não ficamos muito tempo (nenhum na verdade) longe dele. Separaram um núcleo em apenas um episódio e mostraram a verdadeira intensão de Merle, com ilustrações irrefutáveis. São irmãos, mas não têm semelhanças em nada. Darly seguiu seu irmão por apenas estar com um familiar, mas despertou e viu que deixou a sua verdadeira família para trás. Merle, que não é bobo nada, seguiu atrás, claro, e por sorte, acabou ganhando pontos ao ajudar os sobreviventes na guerra campal.


Interessante que o diálogo trouxe lembranças do início da série, quando Merle se separou de seu irmão. Todos achavam que Daryl iria ser uma pedra no sapato dos sobreviventes, mas acabou se aliando. É um cara de bom coração que estava sendo influenciado pelo crápula de seu irmão. Mas eles iriam assaltar e provavelmente matar todo o grupo de sobreviventes. Se isso cair no ouvido de Rick...

Falando diretamente no que realmente importou nesse episódio: a batalha campal entre o Governador e os sobreviventes. Todos sabiam que o Governador iria atacar. Todos. Menos Rick. A retaliação veio antes do que esperavam. Antes de eles decidirem em fugir ou lutar. Contudo, os sobreviventes estavam preparados para a guerra e até se saíram bem no tiroteio. Minutos alucinantes que fizeram o telespectador arregalar os olhos, porém, teve um desfecho brochante.

Claro que eles não iriam decidir tudo ali, naquele momento, a essa altura do campeonato, e o recuo do Governador era esperado, mas... não dessa forma. O Governador recuou quando estava em vantagem na guerra. Como assim? Já viu em uma guerra um lado recuar quando está em vantagem? Em The Walking Dead isso aconteceu. O tiroteio pegando foco, ambos com perdas, quando o Governador infesta o presídio com Walkers. Ali a batalha estava ganha. Os Walkers deixariam os sobreviventes expostos e a metralhadora do Governador seria mortal. Mas não. Surpreendentemente após obter vantagem o Governador recua, causando mal estar nesse que vos escreve. Ele tinha que recuar, óbvio, mas não desse jeito, reitero.

Tá. Vou imaginar que o Governador só queria assustar. Mas não dá pra engolir.

Detalhe que parece que o Governador é um imortal, com peito de aço. Ele estava ali, de pé, de peito aberto, na maior folga e ninguém o acertou, nem de raspão.

A cena tinha tudo para deixar o episódio menos ruim, mas infelizmente, deixou-o ainda mais brochante.


Com a onda de séries ruins na atualidade e com as melhores séries se encerrando, The Walking Dead é uma forte candidata ao posto de melhor série da atualidade, mas precisam mostrar ótimos episódios o tempo todo para ocupar esse posto, coisa que infelizmente não vem mantendo. Oito excelentes episódios seguidos por dois episódios bem ruins. Espero que daqui pra frente isso mude, apesar de que pelo vídeo promocional (acima) do próximo episódio, isso não deve acontecer, infelizmente.
Tecnologia do Blogger.