Spartacus: "Men of Honor" e "Decimation" 3x03 e 3x04


"Cidade tomada. Estamos seguros." - Só inocente pensaria assim.

Se Spartacus pensou que após a tomada de Sinuessa sua vida estaria mais tranquila, se enganou. Na verdade, esse pensamento poderia vir dos telespectadores que assistem a série, pois, nosso guerreiro sabe muito bem que tem que dormir sempre com um olho aberto. O local onde ele acomodaria seu exército foi apenas o primeiro passo para a nova guerra contra Roma, mas antes, "saco vazio não para em pé", pensou. Tinha que abastecer sua tropa.

Para isso, teve que se juntar aos desconhecidos Cilícios. Acordaram em trocar as "riquezas" da cidade por comida. Uma troca justa, mas indefinida. Naquele mundo, nada e ninguém é confiável, ainda mais quando um grupo vem do nada com um barril de vinho nas costas, oferecendo comida. Porém o acordo teria que sair. O Imperador estava contando com a morte por fome de Spartacus e cia e acabou se decepcionando. Inocente, não? Uma primeira impressão enganosa, tal como tivemos quando conhecemos o personagem.

Os "subalternos" de Spartacus querem a todo custo derramar o sangue dos romanos, mas sabiamente, Spartacus com  uma palavra forte e contundente, esfriou os ânimos e se focaram em um bem maior. A troca com os Cilícios teria que acontecer. Em um momento onde a tensão se elevou a um nível absurdo, a troca começou a ser realizada, mas, ambos não contavam com o ataque surpresa comandado pelo Imperadorzinho. Os Cilícios estavam armados até os dentes, mas apenas por precaução, caso o acordo com Spartacus desse errado. Que bom que os Cilícios são precavidos.


Em um momento sensacional, daqueles típicos da série, o caos se estabelece em campo de guerra e ficamos perdidos, temendo que Spartacus e os Cilícios perdessem peças importantes. Aquele grupo seria facilmente domado, caso o reforço escondido cilício não aparecesse. Confesso que o êxtase elevou-se a um nível absurdo quando eles botaram os romanos para correr, deixando mais da metade de sua tropa no chão. O momento mais sensacional da série até o momento, vivido nesse episódio, "Men of Honor.

Enquanto isso, Naevia segue atordoada com a presença dos romanos e pega o amigo de Gannicus pra cristo. Attius não era mesmo de confiança, mas era amigo de Gannicus. Naevia presumiu que Attius estava por trás da "fuga" dos romanos remanescentes e acabou com o ferramenteiro. Seria uma causa justa, caso no episódio posterior a revelação viesse à tona, causando a ira de Gannicus. Naevia está até hoje transtornada e está levando Crixus contra a Spartacus em uma velocidade perigosa. 

A revolta dos guerreiros de Spartacus foi a base do episódio "Decimation", que culminou numa importante divisão da equipe principal aliada à Spartacus. Mais uma vez Naevia acendeu o pavio que fez o barril de Sinuessa explodir, mas tudo isso só aconteceu devido a uma pequena grande ajuda de um invasor. Gaius Julius Caesar ou simplesmente, Júlio César. Um cavalinho de troia inserido na fortaleza de Spartacus que está pondo em ação o plano do Imperador Marcus Crassus. Em pouco tempo fingindo de escravo, César foi preponderante para a desunião do Staff de Spartacus, mesmo sofrendo internamente pela morte de seus irmãos romanos. 

Não dá pra dizer que Naevia está errada. Ela está errada em desobedecer as ordens de Spartcus, mas sua vingança por Roma, pelos romanos, está acima de seu discernimento.


Mas Crixus está cego, compartilhando a cegueira de sua esposa. Acredito que ele mudará de visão e será honrado a Spartacus novamente, se opondo ou convencendo sua mulher a seguir o caminho certo. Gannicus está puto da vida com o Gaulês, mas isso é passageiro. Sua fidelidade à Spartacus permanece firme. Spartacus terá que arrumar a casa primeiro antes de pensar em combater Roma. Já vimos isso anteriormente. Quanto mais guerreiros, mais é complicado de comandar, mas estamos falando de Spartacus. Julio César segue movendo peças internamente, mas dificilmente será descoberto. Dificilmente será morto. Pela menos a história diz isso. 
Julio César foi um patrício, líder militar e político romano. Desempenhou um papel crítico na transformação da República Romana no Império Romano. Tornou-se ditador do império romano e manteve seu governo estável até sua morte, assassinado por um grupo de senadores no ano de 44 a.c., culminando no fim do Império Romano. Não há relatos na história que Julio César tenha lutado em Sinuessa.
"Decimation" foi mais um episódio violentíssimo, eletrizante, recheado de sangue e sexo. Marcus Crassus colocou seu filho no seu devido lugar e também está arrumando a casa primeiro para depois ir à luta. A dizimação imposta por ele foi uma das coisas mais sanguinárias e perversas da série. 


Aquele sentimento saudoso dos personagens que ficaram para trás já não existe mais. A temporada final está chegando à sua metade e tende-se a ser a mais eletrizante de todas, fechando com muito sangue essa excelente série/história. Temos que esperar pelo pior. Uma série assim não tem como terminar bem, mesmo que o bem seja algo irrelevante.  
Tecnologia do Blogger.