Previously on Arrow

Comentários baseados nos últimos episódios exibidos. 

"Eu não sou Robin Hood!" - Arrow. Você é o quê, então?

Arrow é tudo. Arrow foi tudo. Mas o mais importante é que ele é um grande personagem que já ganhou o reconhecimento e o respeito dos telespectadores que o acompanham. A dúvida que lancei logo no início da postagem não tem a ver com o que pensamos do personagem e sim, de toda trama que é mostrada pela série, intercalando o passado do herói com o presente, mostrando as diversas facetas de Oliver Queen, seu desenvolvimento e sua transformação. Isso é louvável. Isso é o que a série tem de sensacional.

Ele mata. Um herói que mata pessoas más. Ele finge que mata. Ele finge que mata pessoas inocentes. Ele deixa pra morrer. Ele deixa pra morrer uma pessoa que está passando pela mesma dificuldade que passou por um bem maior. Esse é Arrow, aquele que além de tudo é humano, tem sentimentos e precisa amar. É o herói mais interessante dos últimos tempos da TV, sem dúvidas.

Os últimos episódios da série serviram para dar sustentação a temporada e dar valor a série. É, sem dúvidas nenhuma, a melhor série de sua emissora (CW) e vem galgando reconhecimentos maiores. Até poderia/mereceria, caso não passasse por problemas técnicos e por alguns furos de roteiro. Arrow não é uma série perfeita, convenhamos, e problemas como esses são até compreensivos e dá (por enquanto) para relevar. Desde que a trama continue envolvente e viciante.

Exemplo? Técnico: algumas flechas que "derrubam" o bandido primeiro, antes de acertá-lo. Roteiro: Arrow some, quase morre e diz que estava em sua "boate". Ninguém vai lá?! Nunca?! Nem com ele desaparecido? Poderia citar outros exemplos, mas reitero, isso não está incomodando a ponto de apedrejar a série. 


Principalmente porque esse texto não é pra reclamar da série. Como disse, passamos desapercebidos por probleminhas como esses facilmente quando a trama (o mais importante) é envolvente e viciante, ainda mais quando a série se foca no passado de Oliver na ilha. Putz, é o melhor momento da série. Assistiria vários episódios dali tranquilamente. Ainda mais que inseriram ali o melhor personagem da série (depois de Arrow, é claro). Wilson. Não é aquele do filme náufrago e nem o Crixus de Spartacus (o ator é o mesmo), mas encaixou como uma luva na série dando a ela o tom que precisava, o tom de guerreiro, justificando atual forma física e técnica de Arrow. Espero que vejamos mais do personagem.

Enquanto isso, nos dias atuais, Arrow segue em busca das pessoas correspondentes à lista que seu pai te deixou, mas claro, resolvendo alguns casos que surgira sem aviso prévio. São situações que servem para preencher a longa temporada, típica com casos semanais, mas casos interessantes que servem para um bom entretenimento. Paralelamente, busca resolver seus problemas amorosos enquanto tenta desvendar os mistérios de sua mãe - hora vilã, hora mocinha. Sem contar com os problemas da pirralha de sua irmã, tida até agora como a personagem mais antipática da série.

Contudo, Arrow caminha para uma reta final de temporada eletrizante. A série já tem sua segunda temporada garantida e isso deve desacelerar um pouco a trama principal. Isso não será problema, se mantiverem os tais "casos semanais" envolventes e interessantes. A série se mostra cada vez mais viciante e mesmo sem ainda conhecermos o final da sua temporada de estreia, já podemos dizer que a série é a melhor série estreante do último Fall Season, disparado.

A partir do episódio "Dead to Rights" (1x16) que será exibido nessa quarta (27), teremos reviews da série por episódios. Conto com todos vocês!
Tecnologia do Blogger.