Girls - S02E06 - Boys


Uma ótima interação entre os dois ótimos garotos de Girls.

Primeiramente, achei as interações desses dois personagens as melhores coisas do episódio. A desculpa para o encontro dos dois foi um tanto fuleira, mas não chegou a comprometer a relação entres eles e o cachorro roubado. Os diálogos entre os dois foram ótimos, principalmente quando falaram sobre as garotas. Diálogos estes que transpareceram a insegurança de Ray na relação com Shoshanna, e também que Adam ainda tem sentimentos por Hannah e , mesmo comparando-a com um jogo em que ninguém ganha, esse fato fica evidente quando ele não aceita as críticas feitas por Ray com relação aos infames shortinhos e ao "altruísmo" de Hannah. Depois de ser abandonado na jornada para entregar o cachorro, Ray é obrigado a ser esculachado pela dona do cachorro, e pior, na infernal Staten Island.

Shoshanna demonstra estar se desencantando com Ray, como vemos na cena em que ela é a amiga com uma vida sem graça enquanto Marnie vive um sonho com o "namorado" e a primeira recepção como casal, em uma hilária comparação com Crepúsculo. Incluindo o fato de Ray não querer pagar ao menos 10 dólares em tacos, essas pequenas decepções de Shosh fazem com que a neurose do namorado não seja infundada. Sinto dizer, mas deve vir ainda mais drama pro casal mais lindo de Girls.

Já Marnie vive um relacionamento mágico e feliz com Booth Jonathan, até que ela percebe que aquilo não passava de ilusão. Estava tão presa a seus devaneios que confunde uma proposta de trabalho com um grande passo de um relacionamento que ela, somente, enxergava como sério. Como ela mesmo admite depois, ela se apaixonou por uma imagem inexistente do artista, inventando e se enganando no mundo fabuloso do "namorado". E durante a discussão, somos forçados a ver uma cena de choro tão falsa que me incomodou. Sério, Allison Williams me decepcionou nessa cena.

O episódio não focou tanto em Hannah (um ponto positivo devido ao destaque excessivo que a protagonista vem tendo nessa temporada), e mesmo com a participação reduzida, ela finalmente consegue uma boa oportunidade ao ser convidada a escrever um e-book. A proposta seria perfeita, não fosse o prazo curtíssimo de um mês. É aí que vemos que o processo criativo de Hannah não funciona com um tempo tão curto como limite, e ela ainda se distrai com sites fúteis e olhadinhas no celular (algo que tenho feito em todos os textos que escrevo pro blog), mostrando o quanto ela está perdida sobre o que escrever. E pra piorar ainda temos Jessa contaminando o ambiente com o pessimismo que ela está emitindo ao percebermos o quanto ainda está abalada pela recente separação, na unica cena da garota no episódio. Essa proposta pode ser um grande passo na carreira de Hannah, e é isso que ela queria compartilhar com Marnie na festa na qual é ignorada pela amiga iludida.

E o episódio termina muito bem com Hannah e Marnie em uma conversa pelo celular em que as duas não são nada sinceras sobre suas frustrações, fingindo que as vidas delas estão ótimas no intuito de não se aprofundarem nas próprias dores, mostrando o quanto o relacionamento das duas está distante, mesmo que sintam falta uma da outra. E também temos Ray chorando e lamentando a própria mediocridade e a falta de realizações numa vida que ele não tem mais esperanças.

E é nesse clima melancólico que Girls mais uma vez se mostra bastante dramática, e confesso que me identifiquei e me emocionei com as duas crises que encerraram o episódio, o que me faz terminar o texto com uma pergunta: Quem nunca se viu em ao menos uma dessas duas situações?

Observações:
  • Aprendemos com esse episódio que tirar uma lasquinha do sorvete do patrão é um ato "psicótico" e  pode resultar em demissão.
  • Tenho que dizer novamente que estou decepcionado com a Allison Williams. Que cena de choro mais cretina!
Tecnologia do Blogger.