Castle 5x11: Under The Influence


Antes mais nada deixa eu me apresentar para vocês, meu nome é Pati Melo e a partir de agora serei responsável pela reviews de Castle, minha série favorita ever, aqui no Viciado em Séries. Então, vocês podem imaginar o tamanho da minha tristeza ao descobrir que a minha primeira review no blog seria a do pior episódio já exibido pela série. Alguns podem até achar exagero, mas depois de 5 anos de altos e baixos nas temporadas de Castle eu não consigo lembrar de um episódio se quer  que tenha sido tão chato como esse. A verdade é que essa quinta temporada como um todo vem muito abaixo da média das anteriores, que foram excelentes.

Quem me conhece pelo menos um pouquinho sabe que eu sou completamente apaixonada por Castle (já fiz até campanha para os meus amigos assistirem e consegui converter alguns) então dói no meu coração ver a minha série querida largada desse jeito. E antes que alguém diga que minha indignação com esse episódio vem do fato de não ter tido nenhuma cena fofa entre o Rick e a Kate, isso não é verdade. O que sempre me chamou mais a atenção em Castle foram os casos sempre muito criativos e diferentes que a série sempre apresentou, de vampiros a zumbis, passando por ETs e contos de fadas já vimos de tudo um pouco e a forma descontraída com que os roteiristas nos apresentavam esses casos foi o que fez meu amor pela série crescer tanto.

Então quando eu cheguei ao final desse episódio 5x11 fiquei com a sensação de estar assistindo outra série no lugar de Castle, porque eu simplesmente não podia acreditar que os mesmo roteiristas que fizeram o ótimo 4x02 fossem os responsáveis por aqueles 40 minutos de tortura.  O caso da semana foi o pior possível, história chata, previsível, sem nenhum twist interessante e ainda por cima focado no Esposito. Não que eu não goste do detetive, simplesmente não acho que ele funcione sozinho, se fosse um episódio focado nele com a Lanie aí sim teria valido a pena. Lanie é uma das personagens mais interessantes da série e a única coisa que tornou o Esposito interessante foi quando os dois começam a ter um caso, antes disso eu nem lembrava direito dele na série e depois que eles terminaram continuou a passar despercebido por mim.

A tentativa dos roteiristas de me fazerem simpatizar com o projeto delinquente que era suspeito no caso foi totalmente fall e também não dei a mínima para o passado criminoso do Esposito, aliás, toda essa conexão dele com o garoto foi muito sem graça, como se a gente não soubesse como tudo iria se desenrolar no final, um pouco de respeito a nossa inteligência por favor. E nem preciso falar que a assassina estava na cara desde o princípio né? Toda aquela rivalidade entre as cantoras deixou claro que uma iria tentar sabotar a outra de alguma forma e que o resultado foi a morte da DJ.

Agora não vou negar que, apesar do principal motivo para eu não gostar desse episódio não tenha sido a ausência de Caskett isso também não ajudou, pelo menos uma cena fofa teria salvado esse episódio de ser o pior já feito pela série.

Isso é tudo pessoal, até a próxima.
Tecnologia do Blogger.